Em mercados / politica

Bolsonaro leva facada em campanha em Minas Gerais; vídeo circula em redes sociais

As circunstâncias do episódio ainda não foram esclarecidas

Jair Bolsonaro

SÃO PAULO - O candidato Jair Bolsonaro (PSL) levou uma facada durante um evento de sua campanha presidencial em Juiz de Fora (MG) nesta quinta-feira (6). A GloboNews cita a assessoria de imprensa da campanha e diz que ele está sendo operado e com hemorragia interna. A facada teria atingido o fígado de Bolsonaro e a equipe médica estaria fazendo uma laparoscopia, uma cirurgia realizada por pequenos furos. 

Em princípio, acreditava-se que a faca teria atingido o fígado de Bolsonaro, mas uma laparoscopia identificou três lesões no intestino e o rompimento da artéria mesentérica. Os ferimentos foram costurados e a hemorragia foi contida. A equipe médica cogita realizar uma ileostomia, procedimento que deixa uma parte do intestino na parte externa do corpo, usando uma bolsa. 

O candidato foi retirado do local por apoiadores e levado para atendimento em Hospital Santal Casa em Juiz de Fora. Bolsonaro deu entrada no hospital por volta de 15h40 e foi atendido na área de urgência, passou por um exame de ultrassom e depois seguiu para o centro cirúrgico.  

 A Polícia Federal prendeu Adélio Bispo de Oliveira, agressor de Jair Bolsonaro (PSL), em flagrante logo após o esfaqueamento. Foi instaurado inquérito policial para apurar as circunstâncias do fato. 

Seus filhos, que não estavam com ele, se pronunciaram nas redes sociais. "Jair Bolsonaro sofreu um atentado agora em Juiz de Fora, uma estocada com faca na região do abdômen. Graças a Deus, foi apenas superficial e ele pesa bem. Peço que intensifiquem as orações por nós!", publicou o filho do deputado federal, Flavio Bolsonaro, em seu perfil no Twitter

Seu outro filho, Eduardo Bolsonaro, também se pronunciou no Twitter. "As informações que tenho são preliminares e neste tipo de situação sempre há muita notícia desencontrada. Mas chegou a mim que Jair Bolsonaro foi esfaqueado num evento em MG, mas está fora de risco de morte. Peço que orem por ele e sabendo de algo mais publico aqui"

O agressor, Adélio Bispo de Oliveira, foi preso em flagrante e conduzido para a Delegacia da Polícia Federal de Juiz de Fora. Segundo a PF, ele confessou o crime. Foi instaurado inquérito policial para apurar as circunstâncias do fato.  As circunstâncias do episódio ainda não foram esclarecidas. 

Veja vídeo do momento que circula nas redes sociais: 

 

Logo em seguida, Bolsonaro é carregado por seus apoiadores: 

Candidatos e políticos se manifestam sobre facada em Bolsonaro

Para o presidente Michel Temer, o episódio serve de exemplo para aqueles que pregam a intolerância em suas campanhas. “Se Deus quiser, o candidato Bolsonaro passará bem. Tenho certeza que não haverá nada mais grave, esperamos. Mas que sirva de exemplo para que as pessoas que hoje estão fazendo campanha percebam que a tolerância é uma derivação da própria democracia”, disse Temer em evento realizado na tarde de hoje (6), no Palácio do Planalto.

Ciro Gomes, candidato à Presidência pelo PDT, escreveu em seu perfil no Twitter sobre o ocorrido:

 

 

 

 

 

João Amoêdo, candidato pelo Partido Novo, disse que "não é possível aceitar nenhum ato de violência": 

 

 

 

 

 

Alvaro Dias, do Podemos, disse que a "violência nunca deve ser estimulada". 

 

 

 

 

Guilherme Boulos, candidato pelo PSOL, disse que "violência não se justifica":

 

 

 

 

 

Fernando Haddad, do PT, disse repudiar atos de violência:

 

 

 

Marina Silva, da Rede, disse que o ocorrido é um "duplo atentado":

 

 

 

Cabo Daciolo também se pronunciou sobre o ataque:

Quer proteger seus investimentos das incertezas das eleições? Clique aqui e abra sua conta na XP Investimentos

 

Tudo sobre:  Jair Bolsonaro  

Contato