Em mercados

SPX compra ações da Vale em meio a queda recorde dos papéis

Segundo Rogério Xavier, fundador da SPX, os papéis da Vale já estavam sendo negociados com desconto antes do desastre em Brumadinho

Rogerio Xavier SPX
(Assessoria Credit Suisse)

Um dos gestores mais reverenciados do Brasil está vendo uma oportunidade de compra na queda recorde da Vale SA.

Rogerio Xavier, que tem cerca de 19 bilhões de reais sob gestão no SPX Nimitz, disse que começou a montar uma posição em ações da maior produtora de minério de ferro do mundo depois de um acidente fatal em uma barragem da empresa em Minas Gerais. O rompimento, que já deixou 84 mortos e mais de 270 desaparecidos, causou uma queda de 25% nas ações na segunda-feira, tirando mais de 72 bilhões de reais de valor de mercado da Vale e levando downgrades de analistas e alertas de agências de rating.

“A queda da Vale é uma oportunidade”, disse ele em um evento do Credit Suisse em São Paulo, acrescentando que a queda foi “exagerada”.

Para Xavier, a ação da Vale já estava negociando com desconto em comparação com os pares estrangeiros antes do acidente, o que a torna ainda mais atraente. Ele diz que o impacto do acidente nos lucros da empresa deve ser pequeno.

Para investir nos melhores fundos do mercado, abra uma conta gratuita na XP.

 

Tudo sobre: 

Contato