Em mercados

Donald Trump surpreende previsões e é eleito presidente dos Estados Unidos

Empresário bilionário de 70 anos é o mais novo presidente dos EUA

Donald Trump
(Bloomberg)

SÃO PAULO - O republicano Donald Trump, empresário bilionário de 70 anos, é o novo presidente eleito dos Estados Unidos. Às 5h30 (horário de Brasília), ele atingiu o número necessário de 270 delegados, apontam diversas agências, superando as previsões do mercado.

Trump teve vitórias surpreendentes sobre Hillary em estados-chave, o que abalou os mercados globais que contavam com uma vitória da democrata. "O povo americano falou e elegeu seu novo campeão", disse Mike Pence, vice de Trump. "Estou profundamente grato aos americanos, por colocar sua confiança neste time e nos dar a oportunidade de servir", diz Mike Pence. "Estou mais grato ao nosso presidente, cuja liderança fará a América grande novamente."

Donald Trump disse, após a vitória, que é tempo de todos os americanos se juntarem como um povo unido. "Eu prometo que serei presidente para todos os americanos, e isso é muito importante para mim."

Nascido em 14 de junho de 1946 no bairro nova-iorquino do Queens, Trump é o quarto dos cinco filhos de Fred Trump, um construtor de origem alemã, e Mary MacLeod, uma dona de casa de procedência escocesa. Casou-se em 2005 com Melania Trump. Antes disso, ele foi casado e se divorciou Maria Trump e Ivana Trump. Com Melania, ele tem um filho chamado Barron. Com Maria, a filha Tiffany, com quem se reconciliou recentemente, depois de um relacionamento conturbado. Com Ivana, ele tem três filhos, Eric, Ivanka e Donald, que ocupam funções de comando nas empresas de Trump.

Fred Trump morreu aos 93 anos, em 1999, deixando para Donald uma fortuna de US$ 250 milhões. Porém, os biógrafos consideram que Donald Trump já era milionário 20 anos antes, quando iniciou a compra de vários edifícios em Nova York. Essa foi uma fase ascendente da vida do empresário porque ele comprou, em 1983, um antigo prédio que depois se transformou no Trump Tower, e também o Trump Plaza, e vários cassinos em Atlantic City, no estado de Nova Jérsey.

Nos anos 90, Trump sofreu grandes e chegou a declarar falência por três vezes. Em 1990, um de seus cassinos deixou de honrar pagamentos. Para pagar as dívidas, Trump foi obrigado a vender, em 1992, outros cassinos em Atlantic City. Em 1994, foi a vez de sua rede de hotéis decretar falência. E em 2009, sua empresa de entretenimento também pediu falência.

O que ajudou Donald Trum a superar os prejuízos foi uma ajuda inesperada que o governo deu para os pequenos negócios de Nova York afetados pela tragédia de 11 de setembro de 2001, quando um ataque terrorista destruiu as torres gêmeas do World Trade Center. O bilionário, que costuma dizer que pretende comandar a nação norte-americana como se fosse seu próprio negócio, foi uma das muitas pessoas ricas que usaram uma brecha na legislação para captar dinheiro praticamente sem juros para suas empresas.

Trump ficou conhecido por suas declarações controversas, sobre imigrantes, muçulmanos, acordos comerciais com o México e o programa de saúde defendido pelo presidente Barack Obama, conhecido como Obamacare

Em julho de 2016, depois de ser homologado como candidato do Partido Republicano, Trump passou a centralizar suas críticas em  Hillary Clinton, a candidata do Partido Democrata. Em três debates que ele teve com Hillary, a frase que ficou na memória dos telespectadores foi o momento em que ele chamou Hillary de "mulher desagradável". Em resposta, adversários de Trump, integrantes da cúpula do Partido Democrata disseram que mulheres são desagradáveis quando não aceitam a intolerância contra as minorias e nem aceitam que a mulher seja tratada como objeto. A resposta era uma crítica ao comportamento de Donald Trump que, em um vídeo de 2005, usa palavras desrespeitosas com as mulheres. Pouco depois da divulgação desse vídeo, dez mulheres vieram a público para dizer que foram vítimas de assédio sexual de Donald Trump. A partir daí, Donald Trump perdeu muitos pontos em pesquisas de intenção de votos e recebeu inúmeras críticas de integrantes da cúpula do Partido Republicano, mas conseguiu se recuperar e atingir a virada, de modo a superar Hillary Clinton e virar o novo presidente dos EUA. 

(Com Agência Brasil) 

 

Tudo sobre:  Donald Trump  

Contato