Em mercados

Radar: Gafisa recua após resultado decepcionante; Lupatech cancela contratos

PDG adia resultado para terça-feira e também aparece entre maiores perdas; Vale é multada em US$ 159 milhões por indiana

SÃO PAULO - Após um início de sessão instável, o Ibovespa registra ganho de 0,98% no pregão desta segunda-feira (2). O índice segue o desempenho das bolsas norte-americanas, que reagiram positivamente a uma melhora maior que a esperada no relatório  ue mede o nível de atividade industrial nos Estados Unidos, compensando as preocupações renovadas sobre uma recessão na Zona do Euro e China.

Ainda nos Estados Unidos, o Construction Spending mostrou que os gastos com construção civil marcaram queda de 1,1% em fevereiro.  Enquanto isso, na Zona do Euro, o PMI (Purchasing Managers' Index) de manufatura apontou queda pelo terceiro mês consecutivo, ficando em 47,7 pontos, segundo o Markit Economics. 

Já a China divulgou dois indicadores de atividade industrial que apontaram para lados opostos quanto ao ritmo de crescimento do país. Enquanto o PMI (Purchasing Managers' Index) da Federação de Logística e Compra da China, o índice oficial do governo, apresentou avanço, o mesmo indicador do HSBC mostrou queda.

Blue chips sobem; imobiliárias no vermelho
No setor corporativo, contribuem para o bom desempenho do principal benchmark brasileiro as ações de empresas com grande volume de negociação, entre elas a Vale (VALE3, R$ 43,74, +1,96%; VALE5, 42,17, +1,71%), Petrobras (PETR3, 24,42, +0,49%; PETR4, 23,39, +0,17%) e OGX (OGXP3, 15,24, +0,93%).

Enquanto isso, no sentido oposto do mercado, lideram as perdas as ações do setor imobiliário, Gafisa (GFAS3, 4,13, -3,95%), MRV (MRVE3, 12,40, -4,25%), PDG (PDGR3, R$ 6,10, -3,33%) e Rossi (RSID3, 9,68, -1,83%).

Resultados da Gafisa frustram mercado
As ações da Gafisa aparecem entre as maiores perdas no índice após a empresa revelar um resultado trimestral avaliado por analistas como decepcionante. A Gafisa reportou na noite de domingo os números não-auditados, o que levou a empresa a adiar a divulgação oficial para até 9 de abril. Em 2011, a companhia amargou um prejuízo de R$ 1,09 bilhão, contra ganhos de R$ 416,05 milhões no ano anterior.

A companhia informou ainda que espera lançar entre R$ 2,7 bilhões e R$ 3,3 bilhões em 2012. Além disso, a empresa comunicou que 40% dos cancelamentos da Tenda já foram revendidos em 2012 e que a geração de caixa da Tenda no primeiro trimestre deste ano tende a ser melhor, conforme afirmou o diretor-presidente da Gafisa, Duilio Calciolari. "No primeiro trimestre deste ano, a Tenda já começa a trazer o caixa de volta", disse o executivo durante teleconferência com analistas.

PDG adia resultado para terça-feira
Já a PDG Realty (PDGR3) adiou a divulgação do balanço referente ao quarto trimestre de 2011, previsto anteriormente para sábado (1). A nova data prevista para apresentação será no dia 3 de abril - próxima terça-feira - após o fechamento do pregão.

Segundo a companhia, a postergação foi decorrente das dificuldades sentidas no trimestre por conta do processo de integração dos quatro sistemas de gestão do grupo de empresas da Agre para o sistema SAP. 

BRMalls vende 10% do Pantanal Shopping
Por outro lado, as ações da BR Malls (BRML3, R$ 24,46, +2,82%) seguem no positivo. A companhia anunciou que vendeu a participação de 10,0% do Pantanal Shopping, localizado em Cuiabá, Mato Grosso, por R$ 45 milhões. Segundo comunicado, a participação da companhia em shoppings é de 45% e a participação no portfólio aumentou de 55,2% para 56,5%.

Vale é multada em  US$ 159 milhões  
Em relação à mineradora Vale, a Justiça Superior da Índia confirmou uma multa de US$ 159 milhões a ser paga pela subsidiária australiana da Vale à siderúrgica estatal indiana Steel Authority of India, por não cumprir, de forma completa, contrato de fornecimento de carvão de coque. 

A decisão do Tribunal Superior da Índia concorda com deliberação anterior da Corte Internacional de Arbitragem (International Court of Arbitration) sobre o mesmo tema. 

Lupatech registra prejuízo no 4º trimestre
Destaque ainda para a Lupatech (LUPA3, 5,19, -0,19%), que reportou prejuízo líquido de R$ 112,4 milhões no quarto trimestre de 2011. No acumulado de 2011, o prejuízo aumentou 231% se comparado ao ano de 2010, para R$ 241,9 milhões. A empresa terminou o mês de dezembro com dívida bruta de R$ 1,28 bilhão, avanço anual de 24%.

A Lupatech anunciou ainda o cancelamento de dois contratos de prestação de servicos especializados offshore relacionados à  intervenção e recuperação de poços e afretamento de plataformas semi-submersíveis "Light Workover" ou "contratos", assinados em 07 de junho de 2010 e divulgados ao mercado na mesma data por meio de fato relevante.

Os contratos cancelados tinham o montante aproximado de US$ 779 milhões por um período de cinco anos e seriam executados pela Lupatech em áreas de concessão da Petrobras em águas territoriais brasileiras (offshore). 

Anhanguera tem alta de 399,5% no lucro
Enquanto isso, a Anhanguera Educacional (AEDU3, R$ 22,93, +4,23%) mostrou lucro líquido ajustado no quarto trimestre de R$ 12,3 milhões, crescimento de 399,5% em relação ao mesmo período de 2010. Já o Ebitda (geração operacional de caixa) mostrou tímida evolução de 0,8% na mesma base comparativa, alcançando R$ 49,1 milhões.

Celesc tem lucro de R$ 78 milhões
Já a Celesc (CLSC4, R$ 40,80, +0,25%) divulgou os números do quarto trimestre de 2011, totalizando um lucro líquido de R$ 78 milhões, valor 20,4% superior ao registrado no mesmo período do ano anterior.

Ano difícil para Mundial
Um ano bastante difícil, marcado pelo aumento da concorrência, pela queda da produção da indústria nacional e pela forte variação cambial, foi a definição da Mundial (MNDL4, R$ 0,38, 0,00%) para 2011. 

No ano passado a companhia apresentou um prejuízo de R$ 40,113 milhões, uma expressiva queda diante do lucro apurado em 2010, de R$ 12,897 milhões. A receita líquida apontou queda de 0,5% na passagem anual, enquanto o Ebitda (geração operacional de caixa) teve crescimento de 32,3%.

Vanguarda Agro realiza vendas de ativos
Em teleconferência para a apresentação dos resultados de 2011, a Vanguarda Agro (VAGR3, R$ 0,43, 0,00%) realizou e vem efetuando vendas de ativos industriais no valor total de R$ 257 milhões, para obter uma melhor estrutura de capital, informou a companhia em teleconferência realizada nesta segunda-feira. 

Locamerica publica termo de IPO
A Locamerica publicou nesta segunda-feira (2) os termos do seu IPO (Initial Public Offering), processo iniciado quando a companhia entrou com pedido junto à CVM (Comissão de Valores Mobiliários), no final de fevereiro deste ano. Os papéis serão negociados sob o ticker LCAM3 e farão parte do Novo Mercado da BM&F Bovespa, segundo prospecto preliminar. 

A operação será realizada no Brasil, com esforços de colocação no exterior. O coordenador líder será o Banco Itaú BBA, que contará com o apoio do Bank of America Merril Lynch, Banco Votorantim e BB Investimentos como coordenadores.

Via Varejo passa a ser negociada na BM&F Bovespa
A Via Varejo, nova denominação da Globex Utilidades, comunicou ao mercado que, em virtude da alteração de sua denominação social, as ações de emissão da Companhia passarão a ser negociadas na BM&F Bovespa sob o código VVAR3 e nome de pregão Via Varejo, em substituição a GLOB3 e Globex, respectivamente.

 

Contato