Pré-mercado

Ibovespa futuro opera em baixa com exterior e investidor atento a riscos fiscais; PEC dos Precatórios segue no radar

O mercado entende que dificilmente o texto-base da PEC passará pelo Senado sem alterações

Por  Mitchel Diniz

SÃO PAULO – O Ibovespa futuro opera em queda nos negócios desta sexta-feira (19), tanto acompanhando o noticiário doméstico quanto a maior aversão ao risco dos principais índices mundiais, em meio ao aumento dos casos de coronavírus na Europa.

Os investidores seguem atentos aos riscos fiscais, acompanhando o andamento da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) dos Precatórios no Senado. Ontem, a Bolsa fechou na menor pontuação em mais de um ano, após o mercado perceber que o texto-base aprovado na Câmara dificilmente passará sem alterações pelos senadores. O líder do governo no Senado e relator da PEC na Casa, Fernando Bezerra (MDB-PE), vem afirmando que o governo pode modificar pontos da proposta e acolher sugestões de senadores visando facilitar a aprovação.

Segundo apuração do Estadão, circula uma tabela entre senadores governistas indicando 40 votos favoráveis garantidos e a possibilidade de outros 13. Diante desse placar, o governo já estaria admitindo ajustes no texto da PEC para que a matéria seja aprovada.

Em entrevista à GloboNews, o senador afirmou que o governo também está aberto para tornar o Auxílio Brasil permanente, e não transitório até o final de 2022, como vem sendo aventado no momento. Bezerra falou sobre a possibilidade de criar uma comissão mista no Congresso para acompanhar o pagamento dos precatórios, que são dívidas da União às quais não cabe mais recurso.

Na quinta-feira, o ministro da Economia Paulo Guedes previu que todos os candidatos à eleição presidencial em 2022 deverão prometer tornar permanente o Auxílio Brasil em R$ 400. O valor é mais do que o dobro do que a média paga pelo Bolsa Família.

O dia reserva poucos indicadores econômicos. Os investidores devem acompanhar com a atenção a fala de Roberto Campos Neto, presidente do Banco Central, que participa de evento no começo da tarde. As perspectivas para a inflação tem piorado nas últimas semanas e impactado os mercados. Enquanto as previsões são de uma escalada de preços maior do que se imaginava, por outro lado, as apostas para o crescimento da economia vão minguando.

Às 9h12 (horário de Brasília), o Ibovespa futuro com vencimento em dezembro de 2021 operava em queda de 0,44%, aos 103.030 pontos.

O dólar comercial abriu próximo da estabilidade e opera em leve alta de 0,12% a R$ 5,576 na compra e R$ 5,577 na venda. O dólar futuro com vencimento em dezembro de 2021 sobe 0,32% a R$ 5,587.

No mercado de juros futuros, o DI para janeiro de 2023 cai 11 pontos-base para 12,05%; DI para janeiro de 2025 recua sete pontos-base para 12,09%; e o DI para janeiro de 2027 tem queda de quatro pontos-base, a 11,90%

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Nos Estados Unidos, a agenda também traz poucos indicadores. O mercado vai acompanhar uma possível sucessão no Banco Central americano, o Federal Reserve. Até o fim de semana, o presidente Joe Biden poderá indicar um nome para substituir o atual chairman, Jerome Powell.

Os índices futuros em Nova York operam com tendências mistas, mas a maioria em baixa. O Dow Jones futuro recua 0,5%; o S&P 500 futuro recua 0,22%; e os futuros da Nasdaq avançam 0,3%.

Na Europa, o índice Stoxx 600, que reúne as ações de 600 empresas de todos os principais setores de 17 países europeus, operava em baixa de 0,25%.

Leia mais: Lagarde descarta aperto monetário apesar de inflação “dolorosa”

O rápido avanço da Covid-19 no continente continua um motivo central de preocupação. Diversos países registram recordes de novos casos diários, fazendo com que governos imponham medidas parciais de lockdown e implementem regras mais rígidas sobre os não vacinados. A Áustria vai adotar a medida a partir de segunda-feira (22) e a Alemanha – que já adotou restrições a quem não se vacinou – não descarta adotar postura semelhante.

No segmento de commodities, os preços do petróleo voltam a cair forte. O barril do Brent, referência de preço para a Petrobras (PETR3, PETR4), cai 3,14% a US$ 78,69 o barril. O WTI cai 3,01% a US$ 76,63 o barril.

Os preços do minério de ferro voltam a subir hoje na Bolsa chinesa de Dalian, avançando mais de 2%. As preocupações com a situação financeira de construtoras e incorporadoras da China, como a Evergrande, permanecem no radar dos investidores.

As bolsas asiáticas fecharam a sexta-feira com desempenhos variados. O índice Nikkei, no Japão, subiu 0,5%; o Shanghai SE, na China, subiu 1,13%; o Hang Seng, em Hong Kong, caiu 1,07%; e o Kospi, na Coreia do Sul, avançou 0,8%.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Radar corporativo

O noticiário corporativo tem como destaque que a Petz (PETZ3) movimentou R$ 779 milhões em sua oferta subsequente de ações (follow-on, em inglês). Já Dasa (DASA3), Raia Drogasil (RADL3) e Ouro Fino (OFSA3) anunciaram aquisições.

Alupar (ALUP11) e Porto Seguro (PSSA3) vão distribuir proventos.

Petz (PETZ3)

A Petz (PETZ3) precificou sua oferta subsequente de ações (follow-on, em inglês) em R$ 19,00 por ação, um desconto de 2,8% em relação ao fechamento da véspera. Com base no valor fixado por ação, a operação movimentou R$ 779 milhões.

Os recursos captados na oferta serão direcionados ao desenvolvimento da plataforma digital da companhia, de tecnologia e logística, a possíveis aquisições e à aceleração de abertura de lojas e hospitais veterinários. O plano da Petz é abrir 50 novas lojas no ano que vem.

Em razão do aumento do capital social, o novo capital social da Petz passou a ser de R$ 1,188 bilhão, dividido em 435.057.914 ações ordinárias.

Alliar ([ativo=ALLR3]) 

A Alliar (ALLR3) comunicou na noite de quinta que a MAM Asset Management, gestora de recursos do empresário Nelson Tanure, enviou proposta vinculante direcionada aos acionistas controladores da empresa para aquisição de até a totalidade das ações da companhia detidas pelos acionistas controladores, pelo preço por ação de R$ 20,50.

Segundo comunicado, a Proposta é válida até o dia 26 de novembro de 2021.

Dasa (DASA3)

A Dasa (DASA3) comunicou ontem (18) a aquisição de 100% da Mantris. A Mantris desenvolve serviços relacionados à medicina ocupacional e à gestão integrada de saúde.

Em nota, a companhia informou ainda que sua subsidiária, Diagnósticos Maipú por Imágenes, realizou a compra total da empresa Laboratório de Medicina, situada em Buenos Aires, Argentina.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Os valores não foram revelados.

RD(RADL3

A RD (RADL3) aprovou a aquisição da Cuco Health de modo que o valor do preço de compra por quota é superior, em mais de uma vez e meia, ao valor de patrimônio líquido da ação.

Sendo assim, haverá direito de recesso para acionistas que não votaram favoravelmente à aquisição da Cuco Health vai até 20 de dezembro.

O valor do reembolso será de R$ 2,64 por ação.

Ouro Fino (OFSA3)

A Ouro Fino Saúde Animal (OFSA3) adquiriu a totalidade das quotas sociais de emissão da Regenera Medicina Veterinária Avançada, pelo valor de R$ 20 milhões.

Alupar (ALUP11

A Alupar (ALUP11) aprovou o pagamento de dividendos no valor de R$ 70,33 milhões, equivalente a R$ 0,08 por ação ordinária, R$ 0,08 por ação preferencial e R$ 0,24 por unit.

Farão jus ao recebimento destes dividendos os acionistas inscritos nos registros da companhia ao final do dia 27 de abril.

Porto Seguro (PSSA3)

A Porto Seguro (PSSA3) corrigiu valor de juros sobre capital próprio (JCP) informado no final de outubro a ser pago até 30 de maio de 2022.

A remuneração correta é de R$ 0,2773 por ação.

Gafisa (GFSA3)

A Gafisa (GFSA3) informou que conseguiu captar cerca de R$ 150 milhões junto a investidores, “reforçando sua posição de caixa, ao mesmo tempo mantendo-se como incorporadora dos projetos envolvidos nessa operação”, apontou.

Segundo a companhia, o ajuste no valor captado se deu principalmente por conta (i) de alterações de estrutura da operação, motivadas pelas mudanças no cenário nacional; (ii) do fato da operação anunciada em 03.08.2021 envolver originalmente 5 empreendimentos, sendo que a transação final foi realizada considerando 4 terrenos, todos estes que já pertenciam ao landbank da companhia.

“O cerne da operação manteve-se o mesmo, isto é, buscar reciclar o capital já investido em terrenos que estão no balanço da Companhia, com um significativo aumento de liquidez e disponibilidade de caixa para o desenvolvimento dos projetos da Gafisa. Esta operação, aliada ao 4º trimestre consecutivo da Gafisa com lucro, e outros fortes indicadores da companhia, atestam o esforço e a dedicação da administração da companhia – especial da Gafisa Capital – em reestabelecer a Gafisa como uma das maiores companhias de incorporação imobiliária do país”, afirmou.

Camil (CAML3)

A Camil (CAML3) concluiu a 11ª emissão de debêntures simples, não conversíveis em ações, em 2 séries.

As referidas debêntures correspondem ao montante de R$ 650 milhões e terão prazo de vigência de 7 anos.

Os recursos serão utilizados na construção e instalação de planta de cogeração de energia elétrica a partir de biomassa e reforço de capital de giro da companhia.

Neoenergia (NEOE3)

A Neoenergia (NEOE3) informou que na última terça-feira (16) entrou em operação comercial o segundo e último trecho que compõe o empreendimento de Santa Luzia. O Lote de Santa Luzia conta com uma RAP anualizada total de R$ 63 milhões.

Dexco (DXCO3)

A Dexco (DXCO3) comunicou a retomada das operações na unidade de louças sanitárias em Queimados (RJ).

Orizon (ORVR3)

A agência classificadora de risco S&P atribuiu rating ‘brAA’ para Orizon (ORVR3), com perspectiva estável.

BrasilAgro (AGRO3)

A Charles River Capital passou a deter posição inferior a 10% do capital da BrasilAgro (AGRO3).

CDB com 300% do CDI? XP antecipa Black Friday com rentabilidade diferenciada para novos clientes. Clique aqui para investir agora!

 

Compartilhe