Pré-mercado

Ibovespa futuro abre com viés de baixa e dólar volta a ser negociado a R$ 4,71; juros futuros sobem

Nos Estados Unidos, os índices futuros operam de lado em meio aos resultados dos bancos no primeiro trimestre do ano

Por  Mitchel Diniz

O Ibovespa futuro opera em baixa nos primeiros negócios desta quinta-feira, último pregão da semana mais curta. Nos Estados Unidos, os índices operam sem uma tendência definida, após uma sessão positiva na véspera. Na Europa, as Bolsas operam em alta, em dia de decisão sobre juros no Banco Central Europeu e na Ásia os índices fecharam no positivo, com a expectativa de de medidas de estímulo na China.

Às 9h13, o Ibovespa futuro com vencimento em junho, caía 0,23%, aos 118.705 pontos.

O dólar comercial sobe 0,56%, a R$ 4,714 na compra e R$ 4,715 na venda.

Os juros futuros abrem com viés de alta: DIF23, +0,01 pp, a 13,07%; DIF25, +0,02 pp, a 12,04%; DIF27, +0,04 pp, a 11,76%; e DIF29, +0,04 pp, a 11,83%.

A agenda de indicadores domésticos está esvaziada nesta véspera de feriado, mas as ações da Petrobras (PETR3,PETR4), com a eleição do novo conselho de administração da estatal. Analistas esperam que a condução de José Mauro Coelho ao cargo de CEO ocorra hoje sem problemas e classificam, de maneira geral, os impactos da assembleia como neutros à companhia.

Nos Estados Unidos, a primeira fase da temporada de balanços continua com os resultados dos bancos no primeiro trimestre de 2022. Destaque para os números do Wells Fargo, que registrou lucro líquido por ação (earning per share) de US$ 0,88 por ação, abaixo do esperado. Já o Morgan Stanley registrou lucro por ação de US$ 2,02, acima do esperado. O Goldman Sachs (GSGI34) teve lucro líquido de US$ 3,94 bilhões no 1º trimestre, acima do consenso

As ações do Twitter, por sua vez, disparavam mais de 10% no pré-mercado com as intenções do bilionário Elon Musk de comprar a empresa por US$ 41 bilhões.

Se ontem as Bolsas em Nova York fecharam com ganhos expressivos, hoje os índices futuros operam de lado. O Dow Jones futuro avançava 0,14%, enquanto os futuros do S&P 500 e da Nasdaq recuavam, respectivamente, 0,14% e 0,11%.

Os investidores também devem acompanhar discursos de dirigentes do Federal Reserve, em dia de divulgação de dados de varejo e dados semanais de pedidos de auxílio-desemprego.

Na Europa, destaque para a reunião do Banco Central Europeu, que manteve os juros inalterados, mantendo, assim, medidas de estímulo. A taxa nominal praticada pelo BCE, atualmente, é de 0%, mas a autoridade monetária reconhece que as pressões inflacionárias estão se intensificando e assim devem se manter, com maiores custos de energia. Para o BCE, o desenvolvimento da economia do continente depende do andamento da guerra na Ucrânia. O índice Stoxx 600, cuja carteira é composta por empresas de 17 países europeus, subia 0,4%.

Na Ásia, as bolsas chinesas fecharam em alta depois que autoridades do país sinalizaram com a redução das taxas de compulsórios bancários. Medidas de suporte à economia estão sendo estudadas, em meio ao pior surto de Covid-19 em dois anos no país. A Bolsa de Xangai fechou em alta de 1,22% e o índice Hang Seng, de Hong Kong, avançou 0,67%.

Ibovespa

“Semana mais curta e sem movimentações muito relevantes para o IBOV, que segue acima do suporte de115.000 e se mantem ainda com características de correção da tendência de alta.”

Dólar

“Falhou o teste de fundo, deixando um candle com pavio inferior no dia 12 e ontem não mostrou força para compra e nem para venda. Segue estável, enquanto não perder o suporte de 4.620 ou romper a resistência de 4.800.”

Oportunidade de compra? Estrategista da XP revela 6 ações baratas para comprar hoje. Assista aqui.

Compartilhe