Fechamento

Ibovespa fica no zero a zero com Petrobras ofuscando bom resultado do Itaú

O principal índice da B3 teve ligeira baixa de 0,06%, aos 108.719 pontos. O volume financeiro movimentado foi de R$ 20,6 bilhões

SÃO PAULO – O Ibovespa fechou praticamente estável nesta terça-feira (5), pressionado pelo desempenho da Petrobras (PETR3, PETR4), que caiu mais de 2% em meio a preocupações por conta do megaleilão do pré-sal da cessão onerosa que ocorre amanhã.

Os investidores estão apreensivos com a possibilidade de a Petrobras pagar um valor muito alto nas áreas de Búzios e Itapu, para as quais já exerceu preferência.

Por outro lado, outra blue chip, o Itaú Unibanco (ITUB4), fechou em alta diante do resultado do terceiro trimestre, que veio acima das expectativas e animou seus acionistas.

PUBLICIDADE

Analistas afirmam que as preocupações de que os bancos brasileiros não sobrevivam à concorrência das fintechs foram mitigadas.

O principal índice da B3 teve ligeira baixa de 0,06%, aos 108.719 pontos. O volume financeiro movimentado foi de R$ 20,6 bilhões.

Já o dólar comercial registrou queda de 0,471%, para R$ 3,9925 na compra e R$ 3,9932 na venda. O dólar futuro para dezembro caiu 0,45% a R$ 4.

No mercado de juros futuros, o DI para janeiro de 2021 sobe 0,22 pontos-base a 4,51% e o DI para janeiro de 2023 registra ganho de 1,29 ponto-base a 5,50%.

Lá fora, as bolsas americanas fecharam entre perdas e ganhos com realização após o S&P 500 renovar máxima histórica na véspera.

Apesar disso, as notícias foram positivas, com a indicação de que os Estados Unidos estariam dispostos a voltar atrás na tarifas bilionárias que impuseram sobre mercadorias importadas da China. A ideia é garantir o desfecho da primeira fase do acordo comercial com os asiáticos.

PUBLICIDADE

Leia mais

Ação do Itaú ameniza após subir 4% com balanço positivo; Eletrobras zera depois de salto de 7%

Paulo Guedes detalha pacote de reformas econômicas; acompanhe

Ata do Copom sinaliza novo corte na Selic em dezembro, mas reforça cautela

Por aqui, após o último comunicado da decisão do Comitê de Política Monetária (Copom) desarmar as apostas de quem esperava baixas mais ousadas da taxa Selic, a ata da reunião reforçou a visão, uma vez que apontou que o Banco Central recomenda cautela em eventuais novos ajustes estímulos.

Se por um lado, “a combinação do nível de ociosidade elevado e da potencial propagação da inflação corrente, por mecanismos inerciais, pode continuar produzindo trajetória prospectiva (da inflação) abaixo da esperada”; por outro, uma inflação maior que a projetada, pode ser consequência do “atual grau de estímulo monetário, que atua com defasagens sobre a economia, aumenta a incerteza sobre os canais de transmissão e pode elevar a trajetória da inflação no horizonte relevante para a política monetária”.

O Banco Central acrescentou que “a consolidação do cenário benigno para a inflação prospectiva deverá permitir um ajuste adicional” da Selic, de 0,50 ponto porcentual – avaliação que já constava no comunicado publicado pelo colegiado na semana passada, quando anunciou o terceiro corte consecutivo dos juros, que chegaram a 5% ao ano.

A agenda do dia seguirá intensa com a entrega, prevista para as 11h no Senado, das próximas propostas de reformas que o governo quer ver aprovadas. Está prevista em seguida uma entrevista coletiva para detalhar as ações do governo.

O esforço é uma sequência à aprovação da reforma da Previdência, ocorrida no fim de outubro. Além do presidente Jair Bolsonaro, o ministro da Casa Civil, Oxyx Lorenzoni, e o ministro da Economia, Paulo Guedes, deverão estar presentes.

Noticiário Corporativo

O Itaú Unibanco registrou lucro líquido recorrente de R$ 7,156 bilhões no terceiro trimestre deste ano, elevação de 10,9% em relação ao visto em idêntico intervalo de 2018, de R$ 6,454 bilhões. Em relação aos três meses imediatamente anteriores, cresceu 1,7%. O lucro reportado ficou pouco acima das expectativas do consenso da Bloomberg, de R$ 7,11 bilhões.

O presidente Jair Bolsonaro assina hoje o projeto de lei que estabelece as novas regras para a privatização da Eletrobras (ELET3). Segundo o jornal O Globo, o governo espera arrecadar R$ 16,2 bilhões. O texto será apreciado ainda pelo Congresso.

No agro, os EUA mantiveram o veto à compra da carne brasileira, decretado em 2017, frustrando as expectativas do governo do presidente Bolsonaro e de pecuaristas, que davam praticamente como certa a liberação.

Estão previstos para hoje ainda a divulgação dos resultados de BTG Pactual (BPAC11), Omerga Geração (OMGE3), AES Tietê (TIET11), TIM (TIMP3), Engie (EGIE3), CTEEP (TRPL4), Eneva (ENEV3) e Sanepar (SAPR11).

(Com Agência Estado, Agência Brasil, Agência Senado e Bloomberg)

Quer investir melhor o seu dinheiro? Clique aqui e abra a sua conta na XP Investimentos