5 assuntos

Futuros dos EUA sobem na volta do feriado; Ata do Copom e mais assuntos do mercado hoje

Sessão é de ânimo para os principais mercados mundiais após uma última semana de fortes perdas; combustíveis seguem no radar

Por  Felipe Moreira -

Os índices futuros de Nova York e bolsas da europeias sobem, mesma direção de fechamento da maioria dos mercados asiáticos nesta terça-feira (21), com investidores avaliando um Federal Reserve (Fed) mais agressivo e as chances crescentes de recessão.

O movimento positivo dos mercados globais parece estar encenando uma recuperação após uma semana tumultuada na semana passada.

Wall Street retorna do feriado de Juneteenth em forte alta após uma última semana de forte queda. A terça não tem indicadores relevantes em sua agenda, reservando para amanhã o importante depoimento de Jerome Powell na Câmara. Seu discurso ocorre após um recente aumento da taxa de juros em 0,75 ponto percentual, o maior aumento do banco central americano desde 1994.

Os investidores dos EUA vão monitorar os dados recebidos, incluindo as vendas de casas existentes na terça-feira, para avaliar a saúde da economia. Dados recentes mostrando baixa confiança do consumidor, queda nos gastos no varejo e um mercado imobiliário esfriando alimentaram os temores de recessão, já que o Fed luta contra a inflação em máximas de 41 anos.

No Brasil, foi divulgada a ata do Copom (8h). O Banco Central indicou que há necessidade de manter a taxa básica de juros em nível elevado por período prolongado para atingir seu objetivo de levar a inflação a patamar próximo à meta fiscal em 2023.

“O Comitê avalia, com base nas projeções utilizadas e seu balanço de riscos, que a estratégia requerida para trazer a inflação projetada em 4,0% para o redor da meta no horizonte relevante conjuga, de um lado, taxa de juros terminal acima da utilizada no cenário de referência e, de outro, manutenção da taxa de juros em território significativamente contracionista por um período mais prolongado que o utilizado no cenário de referência”, disse o BC no documento.

Do lado político, na noite de ontem o presidente da República, Jair Bolsonaro, voltou a defender a criação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar a Petrobras. O chefe do Executivo tem se colocado favorável à iniciativa depois do anúncio de mais um aumento no preço dos combustíveis.

 

 

1.Bolsas Mundiais

Estados Unidos

Os índices futuros dos EUA operam em alta nesta terça-feira (21), após uma semana de fortes perdas, com investidores avaliando um Fed mais agressivo e as chances crescentes de recessão.

Os principais índices sofreram sua 10ª semana perdedora em 11 na semana passada, com receio de que o banco central aumente as taxas de forma agressiva para domar a inflação sob o risco de causar uma desaceleração econômica.

Veja o desempenho dos mercados futuros:

  • Dow Jones Futuro (EUA), +1,67%
  • S&P 500 Futuro (EUA), +1,88%
  • Nasdaq Futuro (EUA), +2,04%

Ásia

A maioria dos mercados da Ásia-Pacífico fechou com ganhos na sessão de hoje (21), com exceção do índice Shangai na China.

Enquanto isso, o presidente do Reserve Bank of Australia, Philip Lowe, disse que espera que a inflação na Austrália atinja um pico de cerca de 7% até o final do ano, à medida que as interrupções na cadeia de suprimentos relacionadas à pandemia se resolvem.

  • Shanghai SE (China), -0,26%
  • Nikkei (Japão), +1,84%
  • Hang Seng Index (Hong Kong), +1,87%
  • Kospi (Coreia do Sul), +0,75%

Europa

Os mercados europeus operam em alta nesta terça-feira, continuando a recuperação vista no início da semana.

As operações no continente ocorrem quando os mercados globais parecem estar encenando uma recuperação após uma semana tumultuada na semana passada.

  • FTSE 100 (Reino Unido), +0,60%
  • DAX (Alemanha), +1,12%
  • CAC 40 (França), +1,83%
  • FTSE MIB (Itália), +1,02%

Commodities

Os preços do petróleo sobem nesta terça-feira, recuperando perdas da semana passada, com o foco voltado para a oferta apertada de petróleo e produtos combustíveis versus preocupações com uma recessão atingindo a demanda no futuro.

  • Petróleo WTI, +2,22%, a US$ 110,39 o barril
  • Petróleo Brent, +1,36%, a US$ 115,68 o barril
  • Minério de ferro negociado na bolsa de Dalian teve baixa de 3,10%, a 749,00 iuanes, o equivalente a US$ 111,86

Bitcoin

  • Bitcoin, +4,00% a US$ 21.352,60 (em relação à cotação de 24 horas atrás)

2. Agenda

Hoje, atenção para a ata da última reunião do Comitê de Política Monetária (Copom) – que elevou a Selic em 0,5 ponto, para 13,25% ao ano.

O Banco Central indicou que há necessidade de manter a taxa básica de juros em nível elevado por período prolongado para atingir seu objetivo de levar a inflação a patamar próximo à meta fiscal em 2023.

“O Comitê avalia, com base nas projeções utilizadas e seu balanço de riscos, que a estratégia requerida para trazer a inflação projetada em 4,0% para o redor da meta no horizonte relevante conjuga, de um lado, taxa de juros terminal acima da utilizada no cenário de referência e, de outro, manutenção da taxa de juros em território significativamente contracionista por um período mais prolongado que o utilizado no cenário de referência”, disse o BC no documento.

A visão do BC sobre o cenário também será destrinchada um pouco mais em uma coletiva de imprensa sobre política monetária no dia 23 de junho, quinta-feira, aponta o Itaú (o Relatório Trimestral de Inflação completo sairá em 30 de junho).

Brasil

8h: Ata do Copom

9h30: Roberto Campos Neto, presidente do BC, tem reunião por teleconferência com Agustín Carstens, General Manager do Banco de Compensações Internacionais – BIS, para tratar de assuntos institucionais, em São Paulo. (fechado à imprensa)

10h: Campos Neto se reúne com membros da agência da Fitch Ratings. (fechado à imprensa)

10h30: Leilão de títulos

EUA

9h30: Índice de atividade nacional Fed Chicago

11h: Venda de casas usadas

16h30: Fala do presidente do Fed de Richmond, Thomas Barkin

3. Combustíveis

Arthur Lira, presidente da Câmara, deve fazer novas reuniões com os líderes dos partidos da base aliada e da oposição hoje para tratar da pauta de votações da semana e da questão dos combustíveis. A oposição deve se reunir hoje com Lira às 8h30. Os partidos da base o encontrarão num almoço às 12h.

Lira se reuniu ontem (20) com líderes partidários da Câmara, em um encontro que durou aproximadamente quatro horas. Ao final, cobrou uma participação mais direta do governo federal e, principalmente, do Ministério da Economia, na busca por soluções para a alta dos combustíveis.

Política da Petrobras

O ministro-chefe da Casa Civil, Ciro Nogueira, afirmou ser contrário a uma mudança na política de preços da Petrobras. Em entrevista ao Valor, contudo, ele defendeu que a empresa implemente “mecanismos de transição” para enfrentar a crise dos preços dos combustíveis.

CCJ aprova PEC que dá competitividade aos biocombustíveis

A Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJ) da Câmara dos Deputados aprovou, na última segunda, a admissibilidade da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 15/22, de autoria do Senado, que busca estimular a competitividade dos biocombustíveis em relação aos combustíveis fósseis. A PEC prevê que as fontes de energia limpas tenham benefícios por, pelo menos, 20 anos.

A proposta faz parte de um pacote de medidas votadas pelos parlamentares para conter a alta no preço dos combustíveis.

4. Covid

Na última segunda, o Brasil registrou 108 mortes e 55.733 casos de covid-19 em 24h, segundo informações do consórcio de veículos de imprensa, às 20h.

A média móvel de mortes por Covid em 7 dias no Brasil ficou em 141, elevação de 47% em comparação com o patamar de 14 dias antes.

A média móvel de novos casos em sete dias foi de 37.298, o que representa alta de 6% em relação ao patamar de 14 dias antes.

Chegou a 167.022.862 o número de pessoas totalmente imunizadas contra a Covid no Brasil, o equivalente a 77,75% da população.

O número de pessoas que tomaram ao menos a primeira dose de vacinas atingiu 178.863.406 pessoas, o que representa 83,26% da população.

A dose de reforço foi aplicada em 98.105.862 pessoas, ou 45,67% da população.

5. Radar Corporativo

Eletrobras (ELET3; ELET6)

A Eletrobras (ELET3; ELET6) pagou montante de R$ 26.635.960.067,14, referente ao valor devido a título de bônus de outorga dos novos contratos de concessão de geração de energia elétrica, no âmbito do seu processo de privatização.

A estatal também informou que a BNDESPar, subsidiária integral do BNDES, alienou, no âmbito da Oferta Pública Global pela companhia elétrica, 69.801.516 de ações ON de sua titularidade. A alienação, em conjunto com a diluição resultante da tranche primária da referida oferta, fez com que a BNDESPar ultrapassasse, para baixo, o patamar de 5% do total de ações ON de emissão da Eletrobras.

Oi (OIBR3)

A Oi (OIBR3) adiou para o dia 28 de junho a divulgação de seus resultados financeiros relativos ao primeiro trimestre deste ano (1TRI22). No entanto, a empresa antecipou receita preliminar de R$ 4,383 bilhões.

O Ebitda de rotina preliminar da empresa atingiu R$ 1,128 bilhão no período, alta de 8% em relação ao mesmo trimestre de 2021.

A empresa informou que entre as razões para o adiamento estão a complexidade dos trabalhos de segregação de ativos nas três SPEs que integram a UPI Ativos Móveis e a necessidade de obtenção de pareceres dos auditores independentes para as respectivas demonstrações financeiras das três SPEs e a conclusão da venda da UPI Ativos Móveis e da venda do controle da UPI InfraCo.

MRV (MRVE3)

A MRV (MRVE3) aprovou distribuição de dividendos no valor de R$ 95,5 milhões, equivalentes a R$ 0,197808371 por ação. Os proventos serão creditados em 5 de julho, tendo como base a posição acionária em 23 de junho.

São Martinho (SMTO3)

A São Martinho (SMTO3) registrou lucro líquido de R$ 225,4 milhões no quarto trimestre do ano safra 2021/22, um crescimento 8,7% na comparação com igual etapa do ano anterior.

A companhia pagará juros sobre capital próprio (JCP) no valor de R$ 115 milhões, ou R$ 0,33 por ação.

(Com Estadão, Reuters e Agência Brasil)

Procurando uma boa oportunidade de compra? Estrategista da XP revela 6 ações baratas para comprar hoje.

Compartilhe