5 assuntos

Futuros dos EUA recuam após Walmart cortar projeções de lucro; IPCA-15 e mais assuntos do mercado hoje

Novas projeções da gigante americana afetam ações de varejistas, enquanto os investidores aguardam por reunião do Fed amanhã

Por  Felipe Moreira -

Os índices futuros de Nova York recuam na manhã desta terça-feira (26) após o Walmart cortar sua previsão de lucro, fazendo com que as ações de varejo despencassem no after-market.

A varejista cortou ontem (25) sua projeção (guidance) de lucro trimestral e anual, relatando que a inflação está fazendo com que os compradores gastem mais em necessidades como alimentos e menos em itens como roupas e eletrônicos.

Os mercados aguardam pela decisão sobre juros do Fed (quarta-feira), em busca de maiores pistas sobre o futuro de sua política monetária, além de relatórios corporativos de empresas de tecnologia.

Hoje, o Fed iniciará sua reunião de política de dois dias. Os participantes do mercado estão amplamente esperando um aumento de 0,75 ponto percentual.

Coca-Cola, McDonald’s e General Motors devem divulgar seus lucros hoje antes do pregão. Alphabet, Microsoft,  apresentarão relatórios após fechamento dos mercados.

Os mercados asiáticos fecharam em alta, com exceção ao índice Nikkei, no Japão.

Já bolsas da Europa operam sem direção definida nesta terça-feira, com os investidores digerindo uma nova rodada de lucros corporativos e aguardando a decisão de política do Fed na quarta-feira.

No Brasil, o grande destaque do dia é o IPCA-15 de julho, com projeção Refinitiv de avanço mensal de 0,17% e de alta de 11,41% frente julho de 2021. Já a temporada de balanços ganha tração, com a divulgação de resultados do Carrefour Brasil (CRFB3), Vivo (VIVT3) e Neoenergia (NEOE3) após fechamento do mercado.

Confira mais destaques:

1.Bolsas Mundiais

Estados Unidos

Os índices futuros de Nova York operam baixa na manhã desta terça-feira (26) após o Walmart reduzir projeções do lucro, o que leva o setor de varejo a cair em conjunto.

A grande varejista disse que os preços mais altos estão estimulando os consumidores a reduzir os gastos com mercadorias de margens mais altas, principalmente em vestuário.

Além disso, os investidores estão se preparando para uma enxurrada de resultados de tecnologia esta semana, bem como o resultado da reunião do Federal Reserve, que ajudará Wall Street a direcionar suas expectativas para o resto do ano.

Veja o desempenho dos mercados futuros:

  • Dow Jones Futuro (EUA), -0,37%
  • S&P 500 Futuro (EUA), -0,26%
  • Nasdaq Futuro (EUA), -0,33%

Ásia

A maioria dos mercados asiáticos fecharam no campo positivo. No radar econômico, o PIB da Coreia do Sul superou as estimativas. A economia da Coreia do Sul cresceu 0,7% no segundo trimestre em comparação com o primeiro trimestre de 2022.

O índice Hang Seng de Hong Kong avançou 1,67%, com Alibaba saltando 4,82% depois que a empresa disse em comunicado à imprensa que solicitará uma listagem primária na Bolsa de Valores de Hong Kong, onde suas ações já estão listadas.

Se concluída, a empresa se tornará uma empresa listada em duas categorias principais em Hong Kong e Nova York. Isso deve acontecer antes do final de 2022.

  • Shanghai SE (China), +0,83%
  • Nikkei (Japão), -0,16%
  • Hang Seng Index (Hong Kong), +1,67%
  • Kospi (Coreia do Sul), +0,39%

Europa

Os mercados europeus operam mistos à espera de uma nova rodada de resultados corporativos e aguardando a decisão de política do Federal Reserve amanhã (27).

Os resultados corporativos serão um dos principais impulsionadores do mercado nesta semana. UBS, UniCredit , Unilever , EasyJet , LVMH , Dassault Systemes e Randstad estão entre as empresas que reportaram resultados hoje.

O UBS divulgou números abaixo das expectativas para o segundo trimestre de 2022, pois suas divisões de gestão de patrimônio e banco de investimento viram a atividade de clientes em queda devido à desaceleração do mercado global.

  • FTSE 100 (Reino Unido), +0,84%
  • DAX (Alemanha), -0,25%
  • CAC 40 (França), -0,02%
  • FTSE MIB (Itália), -0,48%

Commodities

Os preços do petróleo avançam pelo segundo dia devido às crescentes preocupações sobre o aperto no fornecimento europeu depois que a Rússia, um importante fornecedor de petróleo e gás natural para a região, cortou o fornecimento de gás através de um grande oleoduto.

As cotações do minério de ferro sobem pela terceira sessão consecutiva, com otimismo de que um fundo imobiliário para apoiar construtoras na China ajudará a aliviar a crise no setor.

  • Petróleo WTI, +1,85%, a US$ 98,49 o barril
  • Petróleo Brent, +1,67%, a US$ 106,91 o barril
  • Minério de ferro negociado na bolsa de Dalian teve alta de 5,57%, a 748,50 iuanes, o equivalente a US$ 110,79 por tonelada

Bitcoin

  • Bitcoin, -4,35% a US$ 21.095,80 (em relação à cotação de 24 horas atrás)

2. Agenda

O grande destaque desta terça-feira (26) fica para o IPCA-15 de julho. O Morgan Stanley espera alta de 0,18% na comparação com junho, com a alta em 12 meses indo para 11,44%. Já a projeção do Itaú é de um aumento mensal de 0,19%, levando a taxa anual a 11,46% (de 12,04% em junho).

“Esta leitura já deve mostrar algum efeito das reduções de impostos sobre combustíveis, telecomunicações e energia elétrica, com impacto deflacionário para os consumidores, embora não totalmente, já que a janela de coleta do IPCA-15 começa na metade do mês anterior, antes da implementação dessas medidas (o IPCA cheio de julho, incorporando uma maior parte do efeito, deve registrar deflação de 0,67%)”, aponta o Itaú.

Do lado internacional, o destaque é a reunião de política monetária do Federal Reserve, amanhã (27). A projeção das equipes de análise econômica do Bank of America, Itaú e Bradesco são de uma alta de 0,75 ponto percentual, mesma magnitude da elevação em junho, colocando os juros no patamar entre 2,25% e 2,5%.

A expectativa fica ainda para a fala de Jerome Powell, chairman do Fed, após a decisão.

Brasil

8h: INCC-M

9h: IPCA-15 de julho, com projeção de alta de 0,17% frente junho e avanço de 11,41% na comparação anual.

EUA

11h: Sondagem industrial do fed Richmond

11h: Vendas de casas novas

11h: Confiança do consumidor

17h30: Variação de estoques de petróleo – API

3. Governo pede que estatais antecipem dividendo

Para entregar as contas do governo no último ano do mandato do presidente Jair Bolsonaro no azul, o Ministério da Economia pediu a Petrobras (PETR3;PETR4), Caixa, BNDES e Banco do Brasil (BBAS3) que antecipem o pagamento de dividendos à União.

Agora, o governo estima que pode ter um superávit ao final do ano, mesmo com o aumento de R$ 41,2 bilhões de gastos com a aprovação da PEC Kamikaze, que ampliou e criou novos benefícios sociais até 31 de dezembro a três meses das eleições de outubro próximo.

Parlamentares dificilmente impedirão Auxílio Brasil de R$ 600 em 2023, dizem analistas

Ao custo de dezenas de bilhões de reais adicionais, o Auxílio Brasil de R$ 600 por mês deve ser mantido no próximo governo, a despeito da delicada situação fiscal do país. A avaliação é de cientistas políticos e economistas ouvidos pelo InfoMoney.

O benefício foi aumentado de R$ 400 para R$ 600 com a aprovação, em 13 de julho, da chamada PEC dos Auxílios, na Câmara. O texto estabelece que o valor maior será pago até dezembro deste ano.

Mas tanto o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) quanto o atual presidente Jair Bolsonaro (PL), líderes das pesquisas de intenção de voto até então, já disseram publicamente que pretendem manter os R$ 600 em 2023.

4. Covid

Na última segunda-feira (25), o Brasil registrou 192 mortes e 32.463 casos de covid-19 em 24h, segundo informações do consórcio de veículos de imprensa, às 20h.

A média móvel de mortes por Covid em 7 dias no Brasil ficou em 237, recuo de 1% em comparação com o patamar de 14 dias antes.

A média móvel de novos casos em sete dias foi de 43.126, o que representa baixa de 23% em relação ao patamar de 14 dias antes.

Chegou a 168.748.166 o número de pessoas totalmente imunizadas contra a Covid no Brasil, o equivalente a 78,55% da população.

O número de pessoas que tomaram ao menos a primeira dose de vacinas atingiu 179.694.210 pessoas, o que representa 83,65% da população.

A dose de reforço foi aplicada em 100.057.262 pessoas, ou 46,58% da população.

Os estados de SP, RJ, MA, TO e AP não separam os números de terceira e quarta dose. Por esse motivo, os percentuais de reforço podem estar inflados.

5. Radar Corporativo

Carrefour Brasil (CRFB3), Vivo (VIVT3) e Neoenergia (NEOE3) divulgam resultados após o fechamento do mercado.

Petrobras (PETR3;PETR4)

A Petrobras informou que ainda não há qualquer decisão tomada sobre novos pagamentos de dividendos em 2022. Os resultados financeiros do segundo trimestre serão divulgados em 28 de julho, ocasião em que o Conselho de Administração também poderá deliberar sobre eventuais pagamentos de dividendos, em conformidade com a periodicidade trimestral prevista na Política.

CCR (CCRO3)

A CCR (CCRO3) informou que concluiu hoje a alienação de toda sua participação acionária detida na empresa Total Airport Services (TAS), correspondente a 70% do capital social total da TAS, à empresa AGI-CFI Acquisition Corp (AGI), pelo valor-base (base purchase price) de US$ 143,5 milhões, menos dívidas e outros passivos assumidos.

CSN Mineração (CMIN3)

A CSN (CSNA3) e a controlada CSN Mineração (CMIN3) firmaram um acordo pelo qual a CSN cedeu e transferiu à CSN Mineração os direitos e obrigações da compra da Companhia Energética Chapecó, realizada no começo de julho, em conjunto com a CSN Energia, o fundo Astra Infraestrutura e a BMPI, no valor R$ 427,5 milhões. Assim, a CSN Mineração assume a posição contratual da CSN no contrato.

B3 (B3SA3)

O Conselho de Administração da B3 aprovou nesta segunda-feira (25) a sexta emissão de debêntures simples, não conversíveis em ações, no valor total de R$ 3 bilhões, com juros a Taxa DI (Depósitos Interfinanceiros) acrescida de spread a ser definido de acordo com procedimento de bookbuilding e limitado a 1,33% a.a.

(Com Estadão, Reuters e Agência Brasil)

Oportunidade de compra? Estrategista da XP revela 6 ações baratas para comprar hoje. Assista aqui.

Compartilhe