Futuros de NY buscam recuperação após ata de Fomc e com atenção a novos dados de emprego: os destaques do mercado hoje

Bolsas europeias sobem em dia de divulgação de PMIs e mercados asiáticos encerram dia em queda

Camille Bocanegra

Publicidade

Os índices futuros de Nova York sobem discretamente, em recuperação de uma sessão desanimada na quarta-feira. Os três índices encerraram o dia em queda, após a divulgação da ata do Fomc (comitê de política monetária do Federal Reserve).

O documento apresentou a visão da instituição de que a inflação está mais moderada, contudo, o Fed tentou reduzir um pouco a expectativa de que o início dos cortes de juros está próximo, devido ao foco que a comunicação pós-reunião deu aos efeitos da política restritiva na atividade econômica.

Pela ferramenta FedWatch do CME Group, as apostas para um corte na taxa de juros na reunião do FOMC em 20 de março ainda são prevalentes, mas caíram em relação à semana passada e ao dia 2 de janeiro. Ainda assim, é considerado 66,5% provável que o intervalo seja reduzido para 5,00-5,25% (ante 73,4% em 29 de dezembro e 69,6% em 2 de janeiro).

Treinamento Gratuito

Manual dos Dividendos

Descubra o passo a passo para viver de dividendos e ter uma renda mensal previsível, começando já nas próximas semanas

E-mail inválido!

Ao informar os dados, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

No mercado de Treasuries, a reação a divulgação da ata do Fomc fez com que rendimentos subissem em primeiro momento e depois se acomodassem. Hoje, o retorno do título de dez anos sobe 1,8 ponto-base (pb), a 3,925%. O título com vencimento de 2 anos recuou de 0,8 pb em seus rendimentos, a 4,312% e com vencimento de 5 anos sobe 0,5 pb em seus retornos, a 3,898%.

Para hoje, a pesquisa ADP de empregos privados é esperada e, na sexta, o mais importante dado do setor será divulgado, com a apresentação dos números do payroll. Os dados semanais de pedidos de auxílio-desemprego serão apresentados hoje e deverão completar o panorama sobre o mercado de trabalho nos EUA.

Haverá, ainda, a divulgação de PMIs de serviços ao redor do mundo, com dados da China surpreendendo ao subir 52,9 ante os 51,5 projetados no consenso LSEG. São esperados os dados da Alemanha, França, Reino Unido e Zona do Euro.

Continua depois da publicidade

Os mercados europeus abriram a sessão em alta, depois de dois pregões negativos em 2024. O índice Stoxx 600 subia 0,4%, se recuperando de uma queda de quase 1% nas duas primeiras sessões do ano. Todos os setores estavam em território positivo na manhã de quinta-feira, com as ações de petróleo e gás subindo 1,3%.

No mercado asiático, as perdas foram lideradas pela China e acompanhadas pelas ações da Bolsa do Japão, que em sua primeira sessão de 2024, enfrenta terremoto e acidente grave envolvendo a Japan Airlines. As bolsas da Ásia-Pacífico foram impactadas pela movimentação global, após a divulgação da ata do Fomc.

No Brasil, o destaque será para o PMI de serviços, com dados de dezembro. Teremos também a divulgação dos números de crédito bancário e de preços ao produtor de novembro e os dados semanais de fluxo cambial.

1.Bolsas Mundiais

Estados Unidos

Os índices futuros de Nova York se recuperam após quedas nas duas primeiras sessões do ano. A primeira foi motivada pelo setor de tecnologia, impactado após desvalorização de quase 4% da Apple. A segunda, ontem, foi motivada pela divulgação da ata do Fomc.

Veja o desempenho dos mercados futuros:

Ásia

Na quinta-feira, as perdas na região da Ásia-Pacífico foram lideradas pela China, com as ações japonesas seguindo após a retomada das negociações pós um feriado prolongado de Ano Novo, marcado por um terremoto e um incidente envolvendo a Japan Airlines.

Os mercados asiáticos também foram impactados pelos acontecimentos globais, especialmente após a divulgação da ata da reunião dezembro do Federal Reserve dos Estados Unidos.

Europa

Os mercados europeus abriram em alta na quinta-feira, após duas sessões desfavoráveis. Todos os setores estavam em território positivo na manhã de quinta-feira, com as ações de petróleo e gás subindo 1,3%, acompanhando a alta da commodity.

Commodities

Os contratos de petróleo seguem em alta após subirem cerca de 3% na véspera com notícias sobre interrupções de operações na Líbia e novos ataques no Mar Vermelho.

Além disso, potenciais fissuras na aliança Opep+ preocuparam mercado. O grupo emitiu comunicado reforçando seu compromisso compromisso com a unidade e a estabilidade do mercado, em alusão à saída da Angola.

Bitcoin

2. Agenda

A agenda de hoje tem como destaque a divulgação de preços ao produtor e o PMI de serviços.

Brasil

8h30: Dados de crédito bancário

9h: Preços ao produtor

10h: PMI de serviços

14h30: Fluxo cambial

EUA

10h15: ADP de dezembro – projeção LSEG de criação de 115 mil vagas no setor privado

10h30: Pedidos de auxílio-desemprego (semanal) – projeção LSEG de 216 mil pedidos

13h: Estoques de petróleo (semanal)

ALEMANHA

10h: Preços ao consumidor

3. Noticiário econômico

Oito dos 17 setores atendidos por desoneração da folha são excluídos de programa pelo governo

A medida provisória editada em 29 de dezembro pelo governo Lula exclui do programa de desoneração da folha de pagamentos oito dos 17 setores até então atendidos pelo benefício. Entre os excluídos (veja relação completa abaixo) estão atividades que constavam do programa desde o início da sua vigência, em 2011, como têxteis e confecções.

“Não há nenhuma razão plausível para que isso tenha ocorrido, sendo um setor pioneiro nessa agenda junto de calçados e da área de tecnologia da informação”, diz Fernando Pimentel, que preside a Abit (Associação Brasileira da Indústria Têxtil).

4. Noticiário político

Governo prevê R$ 19 bilhões em créditos tributários em novo aceno ao setor automotivo

Em mais um gesto de aproximação do governo de Luiz Inácio Lula da Silva (PT) com a indústria automotiva, a MP 1.205/2023, editada no apagar das luzes do ano passado, institui o Programa Mobilidade Verde e Inovação (Mover), que vai conceder R$ 19,3 bilhões em créditos tributários ao setor até 2028.

Nosso plano é fazer 35 concessões de rodovias até o fim do governo Lula, diz Renan Filho

Apesar de ter parte das projeções frustradas para os leilões rodoviários de 2023, o ministro dos Transportes, Renan Filho, diz que o governo mantém a diretriz de leiloar 35 trechos até 2026.

Em entrevista concedida ao Estadão/Broadcast no final do ano passado, o ministro diz que cabe ao Executivo pôr os ativos à disposição da iniciativa privada, mas que não há problemas se o capital entender que parte deles não tem atratividade, ainda que, paralelamente, prometa adaptações para aumentar o apetite.

5. Radar Corporativo

Vivara (VIVA3)

A Vivara apresentou sua prévia operacional de vendas do ano de 2023, bem como os principais destaques do período de maior sazonalidade do quarto trimestre. No ano de 2023, as vendas totais atingiram R$ 2,8 bilhões, superando em 21,6% o ano de 2022, e a companhia alcançou um novo recorde de vendas. No 4T23, as vendas representaram uma receita de R$1,0 bilhão, 24,2% maior que o 4T22.

Eletrobras (ELET3;ELET6)

O ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), deu, na última quarta, 48 horas para desembargadores explicarem as decisões que suspenderam a realização da Assembleia Geral Extraordinária (AGE) da Eletrobras (ELET3;ELET6para votar a incorporação de Furnas ao capital da companhia, convocada para 29 de dezembro.

(Com Estadão, Reuters e Agência Brasil)