Fim da mineração

Ethereum conclui último teste antes de maior atualização da história; entenda

Blockchain se prepara para realizar transição para o mecanismo de prova de participação

Por  CoinDesk -

No começo da semana, o Ethereum (ETH) realizou uma fusão na testnet (rede de teste) Kiln, no último passo antes da transição da blockchain para o mecanismo de prova de participação (proof-of-stake), que abandona a mineração tradicional.

Com a mudança, validadores do Ethereum 2.0, que já funciona em uma camada experimental, podem produzir blocos contendo transações, algo que até então não era possível.

A atualização para o mecanismo de consenso com prova de participação envolve a validação de transações com computadores (chamados de nodes) operados por investidores (stakers). O modelo é diferente do atual de prova de trabalho (proof-of-work), que depende dos mineradores para validar as transações na rede.

A fusão refere-se à implantação da camada de execução — termo utilizado para a rede atual da Ethereum — na “camada de consenso” que roda hoje em modo experimental.

Leia também:

Desenvolvedores da Ethereum Foundation afirmaram esperar que a testnet Kiln seja a última rede para testar a fusão antes da grande atualização, prevista para o meio deste ano. No momento, o teste na Kiln é voltado para desenvolvedores de aplicativos e ferramentas, operadores de nodes, provedores de infraestrutura e stakers.

Apesar do sucesso da fusão, o desenvolvedor Tim Beiko afirmou que um único cliente não estava produzindo blocos e que o problema estava sendo analisado.

Donos de nós da nova rede Ethereum já armazenaram mais de 10 milhões de ETH, ou mais de US$ 25 bilhões, no contrato de depósito da ETH 2.0. Ao guardar ETH, os usuários removem as criptomoedas do mercado e reduzem a oferta circulante da criptomoeda.

Quando a fusão finalmente ocorrer na rede oficial, o Ethereum promete reduzir a emissão de ETH por bloco para 2 ETH. Segundo analistas, isso colocaria ainda mais pressão na oferta e seria um catalisador para os preços da criptomoeda no longo prazo.

O ETH subiu 6,2% nas últimas 24 horas com a implantação da fusão na Kiln. No fechamento da matéria, o token era negociado a pouco mais de US$ 2.700.

Até onde as criptomoedas vão chegar? Qual a melhor forma de comprá-las? Nós preparamos uma aula gratuita com o passo a passo. Clique aqui para assistir e receber a newsletter de criptoativos do InfoMoney

LEIA MAIS

Compartilhe