Eletrobras fecha acordos em energia renovável; Cade aprova compra da GRSA pela GPS

Confira os principais destaques do noticiário corporativo desta quarta-feira (15)

Felipe Moreira

Eletrobras (Foto: Getty Images)

Publicidade

O radar corporativo desta quarta-feira (15) traz a assinatura de acordos pela Eletrobras (ELET3) com objetivo de produzir energia renovável.

Já o Cade aprovou aquisição de 100% das quotas do Grupo GRSA pelo Grupo GPS (GGPS3).

No que diz respeito a temporada de balanços, a JBS reverteu prejuízo e fechou o 1º trimestre com lucro líquido de R$ 1,6 bilhão. Eucatex (EUCA3) tem lucro líquido recorrente de R$ 59,6 mi, queda de 30,9% no ano. Taurus registra lucro de R$ 18,9 mi no 1T24, com queda na base anual. Banrisul tem lucro líquido de R$ 187,6 milhões, queda de 12% no ano. Lucro da Vittia encolhe 93% e vai a R$ 800 mil no 1º trimestre.

Continua depois da publicidade

Confira mais destaques:

Eletrobras (ELET3)

A Eletrobras assinou ontem (14) dois Memorandos de Entendimento. O primeiro com a Green Energy Park Global B.V e visa contribuir com a produção de hidrogênio renovável e derivados a preços competitivos para impulsionar a economia verde e a segurança energética. O segundo memorando com o governo do estado do Ceará para o suprimento de energia renovável, fomento a descarbonização da economia e promoção da cadeia de produção de hidrogênio de baixo carbono em futuros projetos industriais no estado.

BRB – Banco de Brasília (BSLI4)

O BRB – Banco de Brasília (BSLI3 e BSLI4) aprovou aumento do capital social, dentro do limite de capital previsto no Estatuto Social do Banco, mediante emissão pelo BRB de até 17,5 milhões de ações ordinárias, todas nominativas, escriturais e sem valor
nominal e até 100,8 milhões de ações preferenciais, para subscrição privada,
ao preço de emissão de R$ 8,45 por Ação, no montante de até R$ 1 bilhão.

Continua depois da publicidade

Baixe uma lista de 11 ações de Small Caps que, na opinião dos especialistas, possuem potencial de crescimento para os próximos meses e anos

Grupo GPS (GGPS3)

O Conselho Administrativo de Defesa Econômica – CADE aprovou aquisição de 100% das quotas das sociedades GR Serviços e Alimentação Ltda., Foodbuy Alimentos Sociedade Unipessoal Ltda., GR Manutenção e Facilities Sociedade Unipessoal Ltda., Clean Mall Serviços Ltda. e GRSA Serviços Ltda pelo Grupo GPS.

Eneva (ENEV3)

A Eneva (ENEV3) registrou prejuízo líquido de R$ 60,9 milhões no primeiro trimestre de 2024, revertendo lucro de R$ 222,9 milhões de um ano antes, impactado pela diminuição da receita e aumento das despesas financeiras no período.

Continua depois da publicidade

Eucatex (EUCA3)

A Eucatex (EUCA3) divulgou seus resultados financeiros para o primeiro trimestre de 2024, apresentando um lucro líquido recorrente de R$ 59,6 milhões, o que representa uma queda de 30,9% em comparação ao mesmo período de 2023.

JBS (JBSS3)

A JBS (JBSS3), maior empresa de proteínas animais do mundo, encerrou o primeiro trimestre do ano com lucro líquido de R$ 1,646 bilhão, revertendo o prejuízo de R$ 1,453 bilhão registrado em igual período de 2023. 

Taurus (TASA4)

A Taurus (TASA4) divulgou seus resultados financeiros para o primeiro trimestre de 2024, reportando um lucro líquido ajustado de R$ 18,9 milhões, decréscimo de 46,6% em relação ao mesmo período do ano anterior.

Continua depois da publicidade

Vittia (VITT3)

Vittia (VITT3) viu seu lucro líquido recuar 93,6% no primeiro trimestre de 2024, para R$ 800 mil, na comparação ao mesmo período do ano passado.

Banrisul (BRSR6)

O Banrisul (BRSR6), Banco do Estado do Rio Grande do Sul, divulgou os resultados financeiros referentes ao primeiro trimestre de 2024, destacando um lucro líquido de R$187,6 milhões, uma queda de 12% em comparação com o mesmo período do ano anterior. 

Positivo (POSI3)

A Positivo (POSI3) lucrou R$ 64,3 milhões no primeiro trimestre de 2024 (1T24), de acordo com o balanço divulgado na noite desta terça-feira, 14. O lucro líquido divulgado foi 655% superior ao número do 1T23 – ou 7,5 vezes maior.

Continua depois da publicidade

Multi (MLAS3)

A Multi (MLAS3), antiga Multilaser, divulgou seus resultados financeiros do 1º trimestre de 2024 na noite desta terça-feira (14), registrando um prejuízo líquido de R$69,0 milhões. Esse resultado representa uma queda de 78,8% frente ao prejuízo do em relação ao último trimestre de 2023 e uma variação negativa de 79,9% em comparação ao prejuízo do mesmo período do ano anterior.

Aeris (AERI3)

A Aeris (AERI3) registrou prejuízo líquido de R$ 41,2 milhões, revertendo lucro de R$ 15,7 milhões de um ano antes. O lucro antes de juros, impostos, depreciações e amortizações (Ebitda, na sigla em inglês) ajustado foi de R$ 42,5 milhões, queda anual de 69,6%. Isso levou a uma queda da margem Ebitda ajustada de 13,2 p.p. (pontos percentuais), para 8,2%.


Viver (VIVR3)

A incorporadora Viver (VIVR3) registrou um prejuízo líquido de R$ 19,1 milhões  no primeiro trimestre do ano, ante prejuízo de R$ 19,4 milhões em igual período de 2023.O Ebitda ficou negativo em R$ 17,9 milhões, ante Ebitda negativo de R$ 19,4 milhões. A margem passou de 124,9% negativa para 159,3% negativa. Já a receita líquida totalizou R$ 11,2 milhões, queda de 39,1%.

Paraná Banco

O Paraná Banco registrou um lucro líquido de R$ 18,6 milhões no primeiro trimestre do ano, um recuo de 31,1% na comparação com igual período de 2023. A  instituição financeira registrou no período um crescimento de 8,2% na carteira de crédito, que chegou a R$ 7,161 bilhões. A inadimplência (atrasos acima de 90 dias) ficou estável em 1,3%. O banco registrou ainda um recuo nas despesas com provisões para devedores duvidosos (PDD) de 18,6%, para R$ 39,2 milhões.


Dotz (DOTZ3)

A empresa de programa de fidelidade Dotz (DOTZ3) registrou um prejuízo líquido de R$ 10,155 milhões, ante prejuízo de R$ 15,529 milhões em igual período do ano passado. O lucro antes de juros, impostos, depreciações e amortizações (Ebitda, na sigla em inglês) negativo em R$ 900 mil, ante Ebitda negativo de R$ 15,9 milhões. 

A receita líquida da empresa foi de R$ 36,1 milhóes no primeiro trimestre, alta de 19,2%. A margem bruta passou de 42,9% para 46,5%.

Eucatex (EUCA3)

A Eucatex (EUCA3) divulgou seus resultados financeiros para o primeiro trimestre de 2024, apresentando um lucro líquido recorrente de R$59,6 milhões, o que representa uma queda de 30,9% em comparação ao mesmo período de 2023. Esse declínio significativo no lucro recorrente reflete os desafios enfrentados pela empresa no cenário econômico atual.

Helbor (HBOR3)

A Helbor (HBOR3) registrou lucro líquido de R$ 33,2 milhões (+19,1%). O Ebitda ajustado ficou em R$ 89 milhões (+36%), com margem Ebitda ajustada de 30,4% (+6,0 p.p.). A receita operacional líquida somou R$ 295 milhões.

MetalFrio (FRIO3)

A MetalFrio (FRIO3) reportou lucro líquido de R$ 1,1 milhão, revertendo prejuízo de R$ 27,6 milhões. O Ebitda ajustado para o período foi de R$ 44,3 milhões (margem de 10,2%), alta anual de 25,2%. A receita líquida, por sua vez, somou R$ 4343 milhões, uma redução de 7,8%.

Tupy (TUPY3)

A Tupy (TUPY3) registrou um lucro líquido de R$ 112 milhões no primeiro trimestre de 2024, uma diminuição de 23,1% em relação ao mesmo período do ano anterior.

JHSF (JHSF3)

O lucro líquido consolidado de JHSF (JHSF3) no primeiro trimestre de 2024 foi de R$ 142 milhões, um crescimento de 112% na base anual.