CSN confirma oferta de aquisição de ativos da InterCement, Marisa emite notas comerciais

Confira os principais destaques do noticiário corporativo desta sexta-feira (23)

Felipe Moreira

Publicidade

O radar corporativo desta sexta-feira (23) traz a 2ª emissão de notas comerciais da Lojas Marisa (AMAR3), no valor de R$ 100 milhões. Além disso, a CSN (CSNA3) confirmou que apresentou oferta para aquisição de ativos da InterCement. Já a Porto (PSSA3) aprovou a renovação do programa de recompra de até 18.725.623 ações ordinárias.

No radar de balanços, Vale (VALE3) lucrou US$ 2,42 bilhões no 4º trimestre, queda de 35,1% e abaixo do esperado. B3 (B3SA3) lucrou R$ 1,05 bi no 4º tri, queda de 8,2%, e anuncia R$ 374 mi em dividendos. Nubank (ROXO34) teve lucro ajustado de US$ 395,8 milhões no 4º tri, alta anual de 248%. Caixa Seguridade (CXSE3) lucrou R$ 922 mi no 4º trimestre e propôs dividendo de R$ 1,65 bilhão.

Confira mais destaques:

Masterclass

As Ações mais Promissoras da Bolsa

Baixe uma lista de 10 ações de Small Caps que, na opinião dos especialistas, possuem potencial de valorização para os próximos meses e anos, e assista a uma aula gratuita

E-mail inválido!

Ao informar os dados, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

CSN (CSNA3)

A CSN (CSNA3) informou na quinta-feira que apresentou oferta para aquisição de ativos da InterCement, conforme fato relevante ao mercado. Segundo a companhia, a oferta foi apresentada no âmbito de um processo competitivo ainda em andamento. A CSN também destacou que a oferta está sob avaliação do respectivo alienante e que não foram firmados documentos vinculantes que gerem obrigação ou compromisso para realização da potencial transação.

Marisa (AMAR3)

A Lojas Marisa (AMAR3) informou que será realizada a 2ª emissão de notas comerciais escriturais em série única, com prazo de vencimento de 61 dias, no valor de R$ 100 milhões. Os recursos captados com a emissão serão destinados à gestão ordinária dos negócios da Companhia, incluindo pagamentos correntes de obrigações financeiras e demais obrigações de capital de giro da Companhia.

Porto (PSSA3)

O Conselho de Administração da Porto (PSSA3) aprovou a renovação do programa de recompra de até 18.725.623 ações ordinárias, que representam 10% do total de ações em circulação.

Continua depois da publicidade

Viveo (VVEO3)

A Viveo (VVEO3) aprovou a distribuição de R$ 1 bilhão em debêntures em favor de sua subsidiária integral Cremer S.A. Os títulos terão prazo de vencimento de cinco anos contados a partir da data de emissão e os recursos líquidos obtidos por meio desta emissão serão utilizados para o resgate integral da 3ª Emissão.

Aura Minerals (AURA33)

A Aura Minerals (AURA33) adicionou 110 mil Oz (onça) de Reservas Minerais Provadas e Prováveis em Apoena, localizadas em Mato Grosso, em 2023 e aumentou sua vida útil para mais de 5 anos.

Qualicorp (QUAL3)

A Radar Gestora de Recursos passou a deter 13.680.606 ações ordinárias de emissão da companhia, representativas de aproximadamente 4,82% de seu capital social.

Direcional (DIRR3)

A Direcional Engenharia (DIRR3) informou que Driehaus Capital Management LLC (DCM), comunicando que a posição detida pelo conjunto de fundos e carteiras de investimentos sob sua gestão passou a totalizar 8.948.501 ações ordinárias de emissão da Companhia em 21 de dezembro de 2024, representando, aproximadamente, 5,16% do total de ações que compõem o capital social da Direcional, configurando aquisição de participação acionária relevante.

Nubank (ROXO34)

O Nubank (ROXO34) reportou lucro líquido ajustado de US$ 395,8 milhões no quarto trimestre de 2023 (4T23), conforme a divulgação de balanço na noite desta quinta-feira (22), um avanço de 247,8% na comparação anual. No 4T22, o lucro tinha sido de US$ 113,8 milhões. No ano de 2023, o Nubank apresentou lucro de US$ 1 bilhão, contra o prejuízo de US$ 9,1 milhões observado em 2022.

Marcopolo (POMO4)

O Conselho de Administração da Marcopolo (POMO4) aprovou o pagamento de juros aos acionistas da companhia, a título de remuneração do capital próprio à razão de R$ 0,23 por ação.

Farão jus ao recebimento dos JCP os acionistas inscritos nos livros da companhia no dia 29/02/2024, e serão pagos a partir do dia 12/03/2024. As ações da companhia passarão a ser negociadas ex-juros a partir do dia 01/03/2024. O valor líquido dos referidos juros será imputado ao dividendo obrigatório declarado antecipadamente, por conta do presente exercício de 2024.

B3 (B3SA3)

A B3 (B3SA3) registrou lucro líquido recorrente de R$ 1,05 bilhão no quarto trimestre deste ano, queda de 8,2% em comparação ao mesmo período de 2022.

Vale (VALE3)

A Vale (VALE3) registrou lucro de US$ 2,418 bilhões de forma líquida (atribuível aos acionistas) no quarto trimestre de 2023 (4T23). Um ano antes, o lucro havia sido de US$ 3,724 bilhões. A queda anual, portanto, foi de 35,1%. Em relação ao terceiro trimestre deste ano houve alta de 14,7%.

Caixa Seguridade (CXSE3)

A Caixa Seguridade (CXSE3) encerrou o quarto trimestre de 2023 com lucro líquido recorrente de R$ 922,4 milhões, 22,5% acima do visto no mesmo intervalo de 2022. Em relação ao terceiro trimestre do ano passado, o lucro da holding de seguros, previdência e capitalização da Caixa Econômica Federal subiu 0,6%