Criptos hoje

Bitcoin sobe e volta a US$ 30 mil após 9ª semana de queda; Stepn (GMT) dispara 20% e “nova” LUNA é lançada

Após quedas recentes, mercado tenta entrar em reversão de curto prazo com Bitcoin superando o nível de US$ 30.600

Por  CoinDesk, Rodrigo Tolotti -

O Bitcoin (BTC) inicia esta segunda-feira (30) em alta de mais de 5% no acumulado de 24 horas, apesar de ter chegado a sua nona semana seguida de perdas, renovando assim seu recorde negativo. O Ethereum (ETH), por sua vez, avança cerca de 7%.

O fim de semana foi de pouca oscilação após as criptomoedas caírem na sexta mesmo com um dia positivo nas bolsas americanas, que têm sido uma de suas principais referências. Hoje Wall Street fica fechada por conta do feriado de Memorial Day.

Até onde as criptomoedas vão chegar? Qual a melhor forma de comprá-las? Nós preparamos uma aula gratuita com o passo a passo. Clique aqui para assistir e receber a newsletter de criptoativos do InfoMoney

Os traders de criptomoedas ainda estão com grande aversão ao risco depois destas nove semanas de perdas. O BTC está a caminho de uma queda de 20% este mês, embora tenha subido mais de 10% em relação à sua recente mínima de US$ 25.840 em 12 de maio.

No curto prazo, no entanto, os preços podem se estabilizar. “Houve vendas a descoberto maciças nas últimas semanas, o que pode ser um presságio de um short squeeze nas próximas semanas. Os fluxos de reequilíbrio no final do mês também podem ajudar”, escreveu David Duong, chefe de pesquisa institucional da Coinbase, em um relatório na última sexta.

“Se conseguir ultrapassar US$ 30 mil, pode disparar”, disse Joe DiPasquale, CEO da gestora de fundos de criptomoedas BitBull Capital, ao CoinDesk. “Mas, se continuar pressionado pelo sentimento de baixa, pode cair para sua próxima linha de suporte em torno de US$ 25 mil”.

Agora o mercado fica atento para um sinal de reversão da tendência negativa no curto prazo. Os gráficos de preços sugerem que o Bitcoin teve um forte suporte na marca de US$ 29 mil, um nível que foi testado várias vezes nas últimas semanas. Fechar abaixo desse nível pode significar que a criptomoeda pode cair para sua máxima de 2017 de quase US$ 20 mil, mostram os gráficos.

A resistência em US$ 30.500 continua existindo, no entanto, e um fechamento diário acima desse nível mostraria fortes sinais de recuperação.

“Será prematuro falar sobre uma contra-ofensiva de alta até que o Bitcoin fique acima de US$ 30.600, sua linha de resistência horizontal desde meados de maio”, explica Alex Kuptsikevich, analista sênior de mercado da FxPro. “O apetite de risco renovado nos mercados globais está alimentando as esperanças de uma reviravolta”, afirma.

Diante da forte correlação com as ações, outra boa notícia para o mercado cripto é a visão da MRB Partners, uma empresa global de pesquisa de investimentos, que do lado macro espera que os mercados tradicionais se recuperem caso as condições de crescimento global se mostrem resilientes.

A empresa está “presumindo que as expectativas das taxas de juros e os rendimentos dos títulos permaneçam calmos por um tempo, o que é provável, pois a inflação desacelerará temporariamente, primeiro nos EUA e depois em outros lugares. Os bancos centrais, por sua vez, provavelmente esfriarão brevemente suas visões mais hawkish“, disse a companhia.

  • Assista: Tudo o que você precisa saber para declarar criptos no Imposto de Renda

Entre as altcoins, destaque para a Stepn (GMT), projeto move-to-earn que paga pela prática de exercícios, que dispara mais de 20% tentando se recuperar das fortes perdas recentes após notícias de que ele iria bloquear o app na China em possível cessão à pressão regulatória.

A disputa ocorre sobre os dados armazenados pelo aplicativo, que segundo regras regulatórias da China não podem ser exportados para outros países, mesmo que as sedes das companhias não fiquem em território chinês. A Stepn fica registrada na Austrália.

O problema não afeta apenas o aplicativo em blockchain, grandes empresas como Apple e Tesla também estão envolvidas nessa questão, que não deve ser resolvida tão rapidamente.

Confira o desempenho das principais criptomoedas às 7h05:

CriptomoedaPreçoVariação nas últimas 24 horas
Bitcoin (BTC)US$ 30.697,06+5,81%
Ethereum (ETH)US$ 1.905,49+6,92%
Binance Coin (BNB)US$ 316,31+5,17%
XRP (XRP)US$ 0,3991+4,09%
Cardano (ADA)US$ 0,5201+12,22%

As criptomoedas com as maiores altas nas últimas 24 horas:

CriptomoedaPreçoVariação nas últimas 24 horas
Waves (WAVES)US$ 5,54+29,05%
STEPN (GMT)US$ 1,18+22,97%
Helium (HNT)US$ 8,44+18,88%
Elrond (EGLD)US$ 84,09+17,78%
ThorChain (RUNE)US$ 3,06+17,13%

Confira como fecharam os ETFs de criptomoedas no último pregão:

ETFPreçoVariação
Hashdex NCI (HASH11)R$ 23,10-3,54%
Hashdex BTCN (BITH11)R$ 32,60-3,55%
Hashdex Ethereum (ETHE11)R$ 24,43-6,32%
Hashdex DeFi (DEFI11)R$ 19,62-9,94%
Hashdex Smart Contract Plataform FI (WEB311)R$ 20,31-5,57%
QR Bitcoin (QBTC11)R$ 8,70-2,24%
QR Ether (QETH11)R$ 6,02-5,19%
QR DeFi (QDFI11)R$ 3,61-3,98%

Veja as principais notícias do mercado cripto desta segunda-feira (30):

Lançamento da nova “LUNA 2.0”

O que foi anunciado pelo projeto Terra como um “renascimento” não parece ter começado muito bem no fim de semana, à medida que novos tokens LUNA foram emitidos e imediatamente caíram de preço.

Um elemento-chave do plano da Terra era entregar novos tokens LUNA aos detentores das stablecoins UST, que agora amargam grandes perdas, bem como aos detentores dos tokens LUNA mais antigos e existentes. Os tokens mais antigos agora foram convertidos em “LUNA classic” sob o código de negociação “LUNC”.

No momento da publicação, a capitalização de mercado desses tokens antigos era de cerca de US$ 700 milhões, muito abaixo dos cerca de US$ 40 bilhões a menos de dois meses atrás.

No entanto, não está totalmente claro para que os tokens LUNC serão usados, já que a maioria dos desenvolvedores do Terra agora deve mover a atividade para a cadeia de substituição recém-lançada – isto é, se eles não forem recrutados por outras blockchains.

Os novos tokens LUNA foram negociados inicialmente em 28 de maio por cerca de US$ 17, mas caíram logo depois e na manhã desta segunda operavam em torno de US$ 6,10.

No Twitter, alguns usuários reclamaram de estarem confusos com tudo, enquanto outros prometeram sacar imediatamente todo e qualquer token relacionado à Terra.

Até onde as criptomoedas vão chegar? Qual a melhor forma de comprá-las? Nós preparamos uma aula gratuita com o passo a passo. Clique aqui para assistir e receber a newsletter de criptoativos do InfoMoney

Compartilhe