Criptos hoje

Bitcoin busca estabilidade com investidores digerindo inflação, altcoin dispara 31% e EUA mira yuan digital

Investidores seguem cautelosos e observam os próximos passos do conflito entre Rússia e Ucrânia

Por  Paulo Alves, CoinDesk -

Depois de ultrapassar os US$ 40 mil em reação positiva ao decreto presidencial dos EUA sobre criptomoedas e voltar a cair, o Bitcoin (BTC) opera em estabilidade nesta manhã, negociado a US$ 39.058. O Ethereum (ETH) segue no mesmo ritmo e opera no zero a zero em relação ao mesmo horário ontem, a US$ 2.603.

Investidores de criptos e outros ativos considerados arriscados seguem cautelosos em meio aos desdobramentos da guerra da Ucrânia. A atenção está voltada especialmente para o porto sitiado de Mariupol, um alvo importante na costa do Mar Negro. A Rússia espera tomar a cidade para estabelecer um caminho para a península da Crimeia, que anexou há oito anos.

Até onde as criptomoedas vão chegar? Qual a melhor forma de comprá-las? Nós preparamos uma aula gratuita com o passo a passo. Clique aqui para assistir e receber a newsletter de criptoativos do InfoMoney

O mercado também digere o novo dado de inflação ao consumidor dos EUA. O Índice de Preços ao Consumidor do país subiu 7,9% nos últimos 12 meses, a maior taxa desde 1982, informou o Bureau of Labor Statistics do Departamento do Trabalho dos EUA na quinta-feira (10).

Do ponto de vista do investidor, uma inflação mais alta significa também maior possibilidade de aumento da taxa básica de juros, que, por sua vez, melhora a atratividade de títulos públicos e “rouba” capital de ativos de risco, como o Bitcoin e demais criptos.

A correlação do Bitcoin com o S&P 500 aumentou no ano passado, em parte devido ao aumento da volatilidade dos ativos em todo o mundo. Normalmente, a alta volatilidade associada ao aumento da inflação causa uma mudança positiva nas correlações, especialmente entre ações e títulos.

Os investidores tendem a reduzir sua exposição ao risco em momentos de estresse do mercado. E a crescente correlação entre o S&P 500 e o Bitcoin pode apontar para uma mudança mais ampla dos ativos especulativos.

Desta vez, no entanto, o cenário se combina com inflação crescente. As commodities, que são tradicionalmente usadas como proteção contra inflação, tendem a subir durante o início de um ciclo inflacionário. Portanto, a correlação entre Bitcoin e commodities caiu nos últimos meses para zero.

Um aumento na demanda por ativos especulativos ocorreu após a liquidação do mercado de março de 2020 e, no momento, o ambiente macroeconômico faz com que os investidores desfaçam suas posições mais arriscadas. Como consequência, um período de retornos mais baixos (bear market) para ações e criptomoedas pode estar pela frente.

  • Assista: Russos estão comprando eletrônicos, carros, Bitcoin e stablecoins para se preparar para inflação, diz brasileiro em Moscou

No entanto, o presidente da 3iQ Digital Assets, Chris Matta, disse que a recente combinação de eventos pinta um cenário positivo para as criptomoedas.

“Quando você olha para isso de forma holística – o ambiente macro, as atualizações regulatórias, isso legitima o setor e mostra maturidade na classe de criptoativos que as instituições não podem ignorar”, afirmou.

“Quando falamos sobre como é esse histórico, é super positivo para o Bitcoin. Os ativos tradicionais potencialmente terão dificuldades, a inflação continuará elevada e veremos mais interesse de investidores institucionais”, completou.

Enquanto Bitcoin e Ethereum buscam estabilidade, várias altcoins sobem forte e não sentem o momento de incerteza macroeconômica, mostrando mais uma vez que o capital que saiu dos principais ativos se manteve no setor cripto.

O destaque do dia é a Stacks (STX), uma blockchain que permite a criação de contratos inteligentes usando a rede do Bitcoin. O token da rede dispara 31% após investimento de US$ 165 milhões da corretora cripto Okcoin.

O projeto DeFi Kadena (KDA) também volta a ganhar usuários interessados em renda passiva com cripto e salta 25%. Em seguida aparece THORChain (RUNE), que dá sequência à alta vista ontem após o lançamento de tokens sintéticos.

Confira o desempenho das principais criptomoedas às 7h10:

CriptomoedaPreçoVariação nas últimas 24 horas
Bitcoin (BTC)US$ 39.058,95-0,4%
Ethereum (ETH)US$ 2.603,960%
Binance Coin (BNB)US$ 372,96-1,2%
XRP (XRP)US$ 0,741713+1%
Terra (LUNA)US$ 97,35+0,1%

As criptomoedas com as maiores altas nas últimas 24 horas:

Stacks (STX)US$ 1,41+31%
Kadena (KDA)US$ 7,80+24,6%
THORChain (RUNE)US$ 5,80+16,6%
Zcash (ZEC)US$ 154,34+11,7%
Elrond (EGLD)US$ 149,17+7,2%

As criptomoedas com as maiores quedas nas últimas 24 horas:

Humans.ai (HEART)US$ 0,081874-10,8%
Arweaves (AR)US$ 30,79-8,7%
Synthetix (SNX)US$ 4,37-6,4%
Waves (WAVES)US$ 26,39-6,2%
Fantom (FTM)US$ 1,22-4,1%

Confira como fecharam os ETFs de criptomoedas no último pregão:

ETFPreçoVariação
Hashdex NCI (HASH11)R$ 35,60-2,94%
Hashdex BTCN (BITH11)R$ 48,88-4,62%
Hashdex Ethereum (ETHE11)R$ 38,91-4,32%
Hashdex DeFi (DEFI11)R$ 37,10-4,09%
QR Bitcoin (QBTC11)R$ 12,95-1,96%
QR Ether (QETH11)R$ 9,81+1,02%
QR DeFi (QDFI11)R$ 6,65-3,06%

Veja as principais notícias do mercado cripto desta sexta-feira (11):

Okcoin anuncia fundo de US$ 165 mi para projetos relacionados a Bitcoin

A exchange de criptomoedas Okcoin lançou o Bitcoin Odyssey, iniciativa de um ano entre empresas de capital de risco para investir US$ 165 milhões em produtos que aceleram a adoção do Bitcoin.

As empresas participantes incluem Digital Currency Group, GSR e White Star Capital, entre outras.

O Bitcoin Odyssey foi lançado junto com o Stacks Accelerator e a Stacks Foundation. O capital e os recursos irão para os produtos que estão sendo construídos no Stacks, uma rede de código aberto para contratos inteligentes baseados em Bitcoin e na sua blockchain.

O capital será direcionado para soluções na Web 3, incluindo metaverso, jogos play-to-earn, finanças descentralizadas (DeFi), tokens não fungíveis (NFT) e organizações autônomas descentralizadas (DAO). Outras áreas de interesse incluem GovTech e CityCoins, projeto responsável por criar a cripto de Miami e que deve lançar uma do Rio de Janeiro.

Projeto de lei nos EUA quer fechar cerco contra yuan digital

Nove senadores republicanos dos EUA apresentaram um projeto de lei destinado a estabelecer regulamentos e diretrizes sobre o yuan digital, da China.

“Se não forem controladas, tecnologias como o Digital Yuan da China capacitarão a Rússia a evitar sanções globais em sistemas como o Swift e permitirão que o Partido Comunista Chinês continue a vigiar e ameaçar seus cidadãos”, disse a senadora Marsha Blackburn, uma das autoras do projeto, em um comunicado à imprensa.

“Esta lei responsabiliza a China pela introdução de sua nova moeda digital”, disse o senador Bill Cassidy, coautor da matéria.

O projeto quer exigir, entre outras coisas, que o Departamento de Estado emita um alerta sobre o yuan digital, demandando que o Secretário de Comércio informe sobre as ações de fiscalização de comércio e exija que qualquer governo estrangeiro que receba assistência financeira e militar dos EUA divulguem se usam a moeda digital de banco central (CBDC) da China.

OnlyFans doa US$ 1,3 milhão em Ethereum para ajudar a Ucrânia

A plataforma de assinatura de vídeos OnlyFans anunciou a doação de 500 ETH (aproximadamente US$ 1,3 milhão) para a UkraineDAO, uma organização autônoma descentralizada que arrecada fundos para apoiar a Ucrânia em meio à guerra contra a Rússia.

Um representante da OnlyFans disse ao CoinDesk que a doação faz parte do maior esforço de caridade da empresa para apoiar a Ucrânia, liderado pelo proprietário ucraniano-americano da OnlyFans, Leonid Radvinsky.

A empresa diz que já enviou mais de US$ 5 milhões para vários esforços humanitários que apoiam o país, com uma doação adicional de US$ 1 milhão planejada para ser enviada em 15 de março.

A UkraineDAO é uma das principais organizações contribuindo com criptomoedas para o governo da Ucrânia desde que a guerra começou. A DAO já recebeu mais de US$ 50 milhões em doações.

Até onde as criptomoedas vão chegar? Qual a melhor forma de comprá-las? Nós preparamos uma aula gratuita com o passo a passo. Clique aqui para assistir e receber a newsletter de criptoativos do InfoMoney

Compartilhe