Criptos hoje

Bitcoin bate US$ 47,5 mil e renova máxima do ano; Ethereum acompanha e altcoins disparam dois dígitos; entenda alta

Bitcoin fecha semana em disparada com investidores ignorando de vez os aumentos dos juros nos EUA e a continuidade da guerra na Ucrânia

Por  Paulo Alves, CoinDesk -

Uma alta generalizada no mercado de criptomoedas levou o Bitcoin a ultrapassar brevemente sua máxima de 2022 e atingir US$ 47.524 na madrugada de hoje. Às 7h20, a criptomoeda recua para US$ 47.123, acumulando alta de 5,7% nas últimas 24 horas. O Ethereum (ETH) aperta um pouco mais o ritmo e sobe 6,1% em relação ao mesmo horário ontem, para US$ 3.334.

Após subir seis dias consecutivos, o Bitcoin alcançou valorização de cerca de 12% na última semana, acompanhando um movimento mais amplo de avanço de preço em ativos globais. Segundo a QCP Capital, no entanto, o bom desempenho da criptomoeda também está ligado às compras contínuas pelo tesouro do projeto Terra (LUNA).

Até onde as criptomoedas vão chegar? Qual a melhor forma de comprá-las? Nós preparamos uma aula gratuita com o passo a passo. Clique aqui para assistir e receber a newsletter de criptoativos do InfoMoney

“Um fluxo de compra notável nesta semana foi a compra de US$ 125 milhões de BTC pela Luna Foundation Guard (LFG). Esta compra faz parte do plano para acumular sistematicamente um total de US$ 3 bilhões em BTC como reserva para a [stablecoin] Terra USD (UST)”, escreveu a QCP.

Outro motivo por trás da alta seria também , além do aparente otimismo de investidores em relação ao apetite do mercado em meio à continuidade da guerra na Ucrânia, e aos seguidos anúncios de aperto monetário pelo Federal Reserve (Fed).

Para Joe DiPasquale, CEO da gestora de fundos BitBull Capital, o Bitcoin “mostrou resiliência” após o primeiro aumento de juros em décadas nos EUA. Em termos de análise técnica, DiPasquale apontou que os volumes de negociação estão aumentando, e que compradores estão tentando transformar uma linha de resistência (zona com muito interesse de venda) em suporte (zona com muito interesse de compra).

“O Bitcoin rompeu as médias móveis exponenciais semanais de 8, 21, 40 e 55 em uma só semana!”, ressalta o trader e investidor Vinícius Terranova. “Este tipo de movimento mostra uma clara reversão de tendência. Apesar do mercado ser cheio de surpresas, acredito que este é o início da retomada da tendência de alta do mercado”, avalia.

Analistas da Transfero também apontam que o interesse por opções de compra (call) aumentou consideravelmente em relação ao número de opções de venda (puts). “Isso é um sinal de que os investidores estão confiantes no movimento de alta para os próximos dias”, afirmou a empresa em nota.

Para o analista técnico Daniel Kukan, da empresa suíça de trading Crypto Finance AG, o padrão gráfico do Bitcoin aponta para uma possível disparada para a região dos US$ 53 mil.

  • Assista: Vale a pena ou é cassino? Tudo sobre a ApeCoin, criptomoeda que disparou 1.800% em 1 dia

Boa parte dos especialistas, no entanto, ainda recomendam cautela, reforçando a necessidade de observar os movimentos nos próximos dias para definir se a recuperação veio para ficar.

DiPasquale diz que o BTC precisa ficar acima de uma linha de tendência de baixa (formada no gráfico de preços) para não correr o risco de cair novamente. “Os participantes do mercado já estão começando a ficar otimistas e o índice de medo e ganância está neutro, mas os touros de Bitcoin ainda vão querer ver o preço se consolidando acima de US$ 46 mil para continuar a comprar”.

A Transfero alerta também para falsos rompimentos de tendência. “Isso já foi visto três vezes nesse mesmo ponto”, disse o time de análise da empresa. Lennard Neo, chefe de pesquisa da Stack Funds, afirmou que a alta atual dá mais confiança de que uma reversão está acontecendo, mas segue cauteloso dado que o movimento foi impulsionado pelo mercado de ações”.

Em outras palavras, a criptomoeda ainda não está dissociada das ações, portanto um novo movimento de aversão ao risco poderia derrubar os preços do Bitcoin e demais criptos novamente.

Para quem ainda não está comprado em Bitcoin, Terranova recomenda aguardar se esta semana o preço vai se estabelecer acima do fechamento da última semana, de US$ 46.900.

Um dos possíveis catalisadores de volatilidade é o vencimento de opções trimestrais, na próxima sexta-feira (1).

No entanto, as criptos menores, conhecidas como altcoins, ignoram essa incerteza e atraem investidores em busca de lucro mais avantajado. Nesta manhã, nenhuma criptomoeda entre as 100 principais apresenta quedas, e diversas registram alta de dois dígitos.

Algumas sobem mais de 20%, caso de Filecoin (FIL), Holo (HOT) e Ziliqa (ZIL), que avançam entre 27% e 22%.

Confira o desempenho das principais criptomoedas às 7h15:

CriptomoedaPreçoVariação nas últimas 24 horas
Bitcoin (BTC)US$ 47.123,26+5,7%
Ethereum (ETH)US$ 3.333,92+6,1%
Binance Coin (BNB)US$ 433,87+4,7%
XRP (XRP)US$ 0,863914+3,5%
Cardano (ADA)US$ 1,18+4,5%

 

As criptomoedas com as maiores altas nas últimas 24 horas:

CriptomoedaPreçoVariação nas últimas 24 horas
Filecoin (FIL)US$ 24,61+27,1%
Holo (HOT)US$ 0,00675641+22,9%
Ziliqa (ZIL)US$ 0,115482+22,9%
VeChain (VET)US$ 0,077110+19,4%
Internet Computer (ICP)US$ 22,53+16%

 

Confira como fecharam os ETFs de criptomoedas no último pregão:

ETFPreçoVariação
Hashdex NCI (HASH11)R$ 38,02-0,2%
Hashdex BTCN (BITH11)R$ 49,85-1,09%
Hashdex Ethereum (ETHE11)R$ 44,01-0,58%
Hashdex DeFi (DEFI11)R$ 42,27-0,25%
QR Bitcoin (QBTC11)R$ 12,91-3,58%
QR Ether (QETH11)R$ 10,99+0,36%
QR DeFi (QDFI11)R$ 7,20-3,61%

 

Veja as principais notícias do mercado cripto desta segunda-feira (28):

Coinbase negocia compra do Mercado Bitcoin, diz jornal

A Coinbase, maior exchange de criptomoedas dos Estados Unidos e segunda maior do mundo, está negociando a compra da 2TM, dona do Mercado Bitcoin, e pode fechar negócio até o final de abril, afirmou o Estadão neste domingo (27). As empresas não comentaram o assunto.

Segundo o jornal, a Coinbase está em tratativas com a empresa brasileira desde o ano passado, e agora está próxima de selar o acordo. Ainda não se sabe quais seriam os valores envolvidos no negócio.

Em janeiro, o Mercado Bitcoin informou que tinha 3,2 milhões de usuários. Com a suposta aquisição, a Coinbase se colocaria em posição de enfrentar a Binance no país, maior corretora cripto do mundo por volume negociado.

Rio de Janeiro oficializa pagamento de impostos com Bitcoin

Moradores do Rio de Janeiro poderão pagar o IPTU com criptomoedas anunciou a prefeitura da capital carioca na sexta-feira (25). A mudança valerá a partir de 2023.

Com a iniciativa, o Rio passa a ser a primeira cidade do Brasil a oferecer o pagamento de um tributo via criptoativos. A prefeitura, porém, não irá guardar criptos: por meio de uma empresa ainda a ser contratada, os repasses dos contribuintes serão convertidos para reais no ato do pagamento.

“Nosso esforço aqui é deixar claro que na cidade do Rio temos iniciativas oficiais que reconhecem esse mercado. Agora quem investe em criptomoeda e mora na cidade do Rio vai poder gastar esse ativo aqui pagando imposto oficial na cidade do Rio. E vamos avançar nisso rápido” afirmou o prefeito Eduardo Paes no anúncio.

No sábado (26), o CEO da Binance, Changpeng Zhao, comentou a novidade no Twitter e revelou: a exchange de criptomoedas vai abrir um escritório no Brasil.

Instagram vai popularizar NFTs, afirma Deutsche Bank

A adoção de tokens não fungíveis (NFTs) pelo Instagram tem o potencial de tornar a tecnologia mainstream, disse o Deutsche Bank em um relatório divulgado no domingo (27).

Após rumores em janeiro, o CEO da Meta, Mark Zuckerberg, confirmou no começo de março que a empresa está “trabalhando para trazer NFTs para o Instagram no curto prazo”.

Segundo o banco, a rede social vai simplificar o processo de compra e venda de NFTs, reduzindo, assim, as barreiras à entrada.

Com isso, os analistas esperam que o forte reconhecimento global da marca “vai legitimar NFTs, o que pode servir para diminuir a hesitação de compra por parte dos usuários”.

Até onde as criptomoedas vão chegar? Qual a melhor forma de comprá-las? Nós preparamos uma aula gratuita com o passo a passo. Clique aqui para assistir e receber a newsletter de criptoativos do InfoMoney

Compartilhe