Bradesco e Mater Dei firmam acordo para construção de hospital em SP; Sabesp contrata bancos para follow-on

Confira os principais destaques do noticiário corporativo desta sexta-feira (22)

Felipe Moreira

(Divulgação/Sabesp)

Publicidade

O radar corporativo desta sexta-feira (22) traz o acordo de investimento firmado entre o Bradesco (BBDC4) e o Hospital Mater Dei (MATD3) para o desenvolvimento e operação de um novo hospital geral no bairro de Santana, na Zona Norte da cidade de São Paulo.

A Sabesp (SBSP3) contratou as instituições financeiras que atuarão como coordenadores globais da estruturação da potencial operação de follow-on.

A Moura Dubeux (MDNE3), por sua vez, concluiu uma operação estruturada visando à captação de R$ 75 milhões.

Masterclass

As Ações mais Promissoras da Bolsa

Baixe uma lista de 10 ações de Small Caps que, na opinião dos especialistas, possuem potencial de valorização para os próximos meses e anos, e assista a uma aula gratuita

E-mail inválido!

Ao informar os dados, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

Já a Petrobras (PETR4) vendeu fatia de campos na Bacia de Santos para Enauta (ENAT3) por até US$ 35 milhões.

Dotz (DOTZ3) aprova grupamento de ações na proporção de 10 para 1.

Multiplan (MULT3), Porto (PSSA3), Energisa (ENGI11) e mais empresas aprovam pagamento de dividendos e JCP.

Continua depois da publicidade

FII negocia a compra de 5 imóveis do Grupo Mateus por R$ 234 milhões.

Copasa (CSMG3) prevê investimentos de R$ 9,76 bilhões entre 2024 e 2028.

IRB (IRBR3) lucra R$ 9,8 milhões em outubro, alta anual de 53,1%.

Eletrobras (ELET3) conclui aquisição de fatias nas SPEs Vale do São Bartolomeu e Triângulo Mineiro Transmissora.

Confira mais destaques:

Bradesco (BBDC4)

O Banco Bradesco (BBDC4) comunicou que a Atlântica, companhia direcionada ao investimento em hospitais, controlada indireta do Bradesco e da Bradseg Participações, essa integrante do Grupo Bradesco Seguros, celebrou, na quinta-feira, um acordo de investimento com o Hospital Mater Dei (MATD3) para o desenvolvimento e operação de um novo hospital geral no bairro de Santana, na Zona Norte da cidade de São Paulo.

A Atlântica terá 51% da sociedade a ser constituída (SPE), e o Mater Dei, que será responsável pela gestão médica e administrativa do hospital, terá 49%.

O hospital será construído em imóvel de propriedade de uma empresa da Organização Bradesco, que será responsável pelo empreendimento e pela locação do prédio à SPE, na modalidade built to suit.

Sabesp (SBSP3)

A Sabesp selecionou as instituições financeiras que atuarão como coordenadores globais do sindicato de instituições financeiras responsável pela estruturação da potencial operação de follow-on da Companhia. Os Coordenadores Globais selecionados são:

Moura Dubeux (MDNE3)

A Moura Dubeux (MDNE3) concluiu uma operação estruturada visando à captação de R$ 75 milhões para gastos, custos e despesas diretamente vinculados a terrenos adquiridos pela companhia em conformidade com seu planejamento estratégico.

A operação envolveu a emissão de notas comerciais, em 2 séries, sendo que sua taxa média efetiva faz jus à remuneração equivalente a 100% da variação acumulada da Taxa DI, acrescida de uma sobretaxa de 3,00% ao ano, com base em um ano com 252 dias úteis.

Kora Saúde (KRSA3)

A Kora Saúde (KRSA3) celebrou com o Banco Industrial do Brasil S.A, o instrumento de cessão de créditos, contrato de cessão de recebíveis oriundos de serviços hospitalares prestados a clientes sem direito de regresso contra a companhia, no valor de até R$ 55.056.019,76, e com o Banco Daycoval S.A., no valor de até R$134.506.688,92.

Cemig (CMIG4)

A Cemig (CMIG4) concluiu o resgate antecipado de títulos de dívida no exterior em uma operação que reduziu sua dívida bruta em R$ 1,8 bilhão, conforme fato relevante publicado nesta quinta-feira (21).

Eletrobras (ELET3)

A Eletrobras (ELET3) concluiu nesta quinta-feira (21) a aquisição das participações de 51% do FIP Milão nas SPEs Vale do São Bartolomeu (VSB) e
Triângulo Mineiro Transmissora (TMT).

Segundo comunicado, a transação foi concluída após atendimento das condições precedentes do contrato e a opção pelo não exercício da CELGpar de seu direito de preferência na VSB.

O valor pago pela Eletrobras, através de sua subsidiária integral Furnas, totalizou R$ 574 milhões (equity value), já realizados os ajustes pertinentes, resultado da antecipação com otimizações e melhorias do exercício e termos da opção de venda outorgada por Furnas em favor do FIP Milão em 2013.

Grupo Mateus (GMAT3)

O FII TRX Real Estate (TRXF11) assinou compromisso para a compra de cinco imóveis do Grupo Mateus (GMAT3), rede de atacarejo com forte presença nas regiões Norte e Nordeste do País. A transação está avaliada em R$ 234,7 milhões.

O acordo prevê a aquisição de dois imóveis em Caruaru (PE) e um em Aracaju (SE), que serão alugados para o Grupo Mateus na modalidade built to suit – quando o espaço é desenvolvido de acordo com as necessidades do locatário.

Os outros dois imóveis da negociação estão localizados nas cidades de Patos e Guarabira, ambos na Paraíba. Neste caso, as lojas já estão em funcionamento e passam a ser locadas na modalidade sale and leaseback – quando o investidor compra o imóvel e o aluga para o antigo dono.

Petrobras (PETR4)

A Petrobras (PETR4) assinou com a Enauta (ENAT3), contratos para a cessão da totalidade de sua participação nos campos de Uruguá eTambaú, em águas profundas no pós-sal, localizados na Bacia de Santos.

O valor a ser recebido pela estatal com a operação é de até US$ 35 milhões, sendo US$ 3 milhões pagos na data de hoje, US$ 7 milhões a serem pagos no fechamento da transação e até US$ 25 milhões em pagamentos contingentes, a depender das cotações futuras do Brent e eventos relacionados ao desenvolvimento dos ativos.

IRB Brasil (IRBR3)

O IRB Brasil (IRBR3) divulgou seus dados mensais nesta noite de quinta-feira (22), registrando lucro líquido de R$ 9,8 milhões em outubro, um crescimento de 53,1% frente aos R$ 6,4 milhões no mesmo período do ano anterior.

A empresa de resseguros teve prêmios emitidos de R$ 401 milhões em outubro, queda de 26% na comparação ano a ano, enquanto o índice de sinistralidade foi de 55% no mês, contra 80,6% em igual etapa de 2022, conforme dados preliminares enviados pelo IRB à Superintendência de Seguros Privados (Susep).

Multiplan (MULT3)

O Conselho de Administração da Multiplan (MULT3) aprovou a distribuição de juros sobre o capital próprio, no montante bruto de R$ 110 milhões, correspondente a
R$ 0,18898812092 por ação.

Farão jus ao recebimento de JCP os acionistas inscritos nos registros da companhia em 27 de dezembro de 2023, sendo que as ações da companhia serão negociadas “ex juros” a partir de 28 de dezembro de 2023.

O pagamento será realizado aos acionistas até 31 de dezembro de 2024.

Porto (PSSA3)

A Porto (PSSA3) aprovou a declaração dos juros sobre o capital próprio (JCP), no montante de R$ 339,9 brutos, imputados ao valor do dividendo obrigatório relativo ao exercício social de 2023.

O valor bruto dos JCP corresponde R$ 0,53022069535 para cada uma das ações da Companhia.

O crédito correspondente a esses JCP será efetuado em 27 de dezembro de 2023, de forma individualizada a cada acionista, com base na posição acionária final dessa data, sendo que, a partir de 28 de dezembro de 2023 as ações da Companhia serão negociadas ex-direito aos referidos JCP.

Mills (MILS3)

A Mills (MILS3) aprovou distribuição de juros sobre capital próprio no valor total de R$ 17,1 milhões, a serem creditados aos acionistas no dia 19 de janeiro de 2024, correspondendo a R$ 0,07079877 brutos por ação da companhia.

A distribuição terá como data-base de cálculo a posição acionária de 27 de dezembro de 2023 (record date).

A partir de 28 de dezembro de 2023, as ações de emissão da companhia serão negociadas “ex” dividendos.

Energisa (ENGI11)

A Energisa (ENGI11) aprovou a distribuição de dividendos à conta do resultado apurado no balanço levantado pela companhia até 30 de setembro de 2023 no montante total de R$ 407,1 milhões, equivalente a R$ 1,00 por Units e R$ 0,20 por ação ordinária e preferencial de emissão da companhia.

Os pagamentos serão efetuados no dia 12 de janeiro de 2024, com base na posição acionária da Companhia em 28 de dezembro de 2023.

A partir 02 de janeiro de 2024, as ações da Companhia serão negociadas “ex-dividendos”.

Banco Pan (BPAN4)

O Banco Pan (BPAN4) aprovou o pagamento de Juros Sobre Capital Próprio, referente ao exercício de 2023, no valor de R$ 273 milhões, sendo R$ 0,21512331532 por ação, os quais serão pagos no dia 24 de janeiro de 2024, com base na posição acionária de 27 de dezembro de 2023.

As ações da companhia serão negociadas ex-direito aos JCP a partir de 28 de dezembro de 2023.

Track&Field (TFCO4)

O Conselho de Administração aprovou o pagamento aos acionistas de juros sobre o capital próprio no valor bruto de R$ 5 milhões. O valor bruto por ação dos Juros sobre o Capital Próprio é de R$ 0,00322832081 por ação ordinária, R$ 0,03228320806 por ação preferencial.

O pagamento ocorrerá em 30 de abril na proporção da participação de cada acionista.

Farão jus ao pagamento os acionistas titulares de ações da companhia em 27 de dezembro de 2023, sendo que as ações, a partir de 28 de dezembro de 2023, serão
negociadas na bolsa de valores “ex” esses juros sobre capital próprio.

JHSF (JHSF3)

A JHSF (JHSF3) informou o pagamento de dividendos intermediários à débito da conta de reservas de lucros existentes no balanço da Companhia de 30 de setembro de 2023, no montante de R$ 250 milhões.

Vittia (VITT3)

A Vittia (VITT3) aprovou o pagamento de Juros Sobre Capital Próprio (JCP), no montante de R$ 39,1 milhões será realizado em duas parcelas, sendo a primeira parcela no valor de R$ 25 milhões na data de 03 de janeiro de 2024 e a segunda parcela no valor de R$ 14,1 milhões em data a ser definida pela companhia.

O pagamento dos proventos será realizado com base na posição acionária de 28 de novembro de 2023.

Banco Mercantil (BMEB4)

O Conselho de Administração do Banco Mercantil aprovou o pagamento de Juros sobre Capital Próprio relativos ao 2º semestre de 2023, no valor bruto total de R$ 81.349.645,79.

O pagamento será efetuado no dia 07 de fevereiro de 2024, sendo certo que farão jus ao pagamento os acionistas constantes da base acionária do Banco em 27 de dezembro
de 2023 (data-com).

A partir de 28 de dezembro de 2023, as ações de emissão do Banco serão negociadas “ex” estes proventos.

Dotz (DOTZ3)

A Dotz comunicou que, em Assembleia Geral Extraordinária realizada nesta quinta-feira (21), foi aprovado o grupamento das ações ordinárias de emissão da companhia, à razão de 10:1, de modo que cada lote de 10 ações seja grupado em 1.