5 assuntos

Futuros dos EUA e bolsas da Europa recuam após pior dia do Dow Jones desde 2020; emprego nos EUA e mais assuntos do mercado hoje

Sessão segue de cautela para o mercado, com os investidores à espera do payroll; por aqui, investidores repercutem temporada de balanços

Por  Equipe InfoMoney

Os índices futuros de Nova York e bolsas da Europa recuam, enquanto os mercados asiáticos fecharam em baixa, com exceção do Nikkei, que retornou nesta sexta-feira (6) após feriado prolongado, acompanhando a cautela global depois que Wall Street registrou seu pior dia desde 2020.

O Dow Jones Industrial Average caiu mais de mil pontos, com baixa de 3,12%, e o Nasdaq Composite caiu quase 5% na quinta-feira, apagando o rali de quarta-feira. O alívio inicial com a decisão do Federal Reserve de evitar aumentos mais agressivos aparentemente deu lugar mais uma vez aos temores de que um ciclo de alta acentuada para conter o crescimento da inflação poderia prejudicar o crescimento econômico.

Leia também: Bolsas têm derrocada com Federal Reserve: o que mudou na visão do mercado?

A política monetária continua a ditar o sentimento dos mercados. Os rendimentos dos títulos globais subiram nas últimas semanas à medida que os investidores reagem aos aumentos das taxas de juros do Fed e do Banco da Inglaterra. O Banco Central Europeu ainda não fez o mesmo, mas parece que está crescendo o impulso para uma alta no verão.

Enquanto isso, os investidores estão monitorando o progresso da Rússia no leste e sul da Ucrânia, já que suas forças parecem ter intensificado os ataques nas regiões.

Em indicadores, os investidores estão aguardando o relatório de empregos dos EUA de abril, previsto para ser divulgado na manhã desta sexta-feira. Economistas consultados pela Dow Jones esperam que os empregadores tenham adicionado 400 mil empregos às folhas de pagamento não-agrícolas, um pouco abaixo dos 431 mil em março, enquanto o consenso Refinitiv espera criação de 391 mil vagas. A taxa de desemprego deve cair para 3,5% em abril, ante 3,6% em março, segundo a Dow Jones.

No Brasil, minutos antes de a Petrobras anunciar seu resultado, ontem à noite, Bolsonaro exaltou-se em sua live e disse que o lucro é “um estupro” e “um crime”. Encerrando a semana, saem os números de Porto (PSSA3) e Sabesp (SBSP3), ambos após o fechamento do mercado. Os investidores ainda repercutem a divulgação de resultados como do Bradesco (BBDC4), entre outras companhias.

Confira mais destaques:

1. Bolsas Mundiais

Estados Unidos

Os índices futuros dos EUA operam em baixa nesta sexta-feira, depois que o Dow Jones registrou seu pior dia desde 2020.

As ações de tecnologia sofreram o impacto da queda de quinta-feira, com empresas de nuvem, varejistas eletrônicos e nomes de mega capitalização vendo declínios acentuados.

Veja o desempenho dos mercados futuros:

  • Dow Jones Futuro (EUA), -0,11%
  • S&P 500 Futuro (EUA), -0,16%
  • Nasdaq Futuro (EUA), -0,24%

Ásia

Os mercados asiáticos caíram em grande parte nesta sexta-feira, depois que uma queda noturna em Wall Street levou o Dow Jones Industrial Average ao seu pior dia desde 2020.

O índice Hang Seng de Hong Kong liderou as perdas regionalmente, pois caiu 3,81%, fechando em 20.001,96.

Os dados mostram que os recentes bloqueios de Covid na China estão atingindo mais do que apenas Pequim e Xangai, onde a maior parte das novas infecções foi encontrada.

  • Shanghai SE (China), -2,16%
  • Nikkei (Japão), +0,69%
  • Hang Seng Index (Hong Kong), -3,81%
  • Kospi (Coreia do Sul), -1,23%

Europa

Os mercados europeus operam em baixa após a liquidação de Wall Street, quando  Dow Jones caiu mais de 1.000 pontos e o Nasdaq caiu quase 5% na quinta-feira, apagando o rali de quarta-feira.

  • FTSE 100 (Reino Unido), -0,95%
  • DAX (Alemanha), -0,73%
  • CAC 40 (França), -1,19%
  • FTSE MIB (Itália), -0,30%

Commodities

Os preços do petróleo sobem pela terceira sessão consecutiva nesta sexta-feira, ignorando as preocupações com o crescimento econômico global, uma vez que as preocupações com o aperto da oferta sustentaram os preços antes de um embargo iminente da União Europeia ao petróleo russo.

Já o minério teve forte queda em Dalian, com a China reforçando sua dura política de resposta à Covid-19 que atingiu a atividade econômica, levando os traders a serem mais cautelosos.

  • Petróleo WTI, +1,63%, a US$ 110,03 o barril
  • Petróleo Brent, +1,69%, a US$ 112,77 o barril
  • Minério de ferro negociado na bolsa de Dalian teve baixa de 5,12%, a 825,00 iuanes, o equivalente a US$ 123,50

Bitcoin

  • Bitcoin, -8,20% a US$ 36.285,07 (em relação à cotação de 24 horas atrás)

2. Agenda

A semana se encerra com dados do IGP-DI no Brasil (8h). Nos EUA, tem o payroll não-agrícola e a taxa de desemprego (ambos 9h30).

Brasil

8h: IGP-DI de abril, com projeção Refinitiv de alta mensal de 0,88%

EUA

9h30: Payroll – relatório de emprego mensal de abril, com consenso Refinitiv de criação de 391 mil vagas

9h30: Taxa de desemprego mensal, com projeção de taxa a 3,5%

15h: Contagem de sondas Baker Hughes

3. Auditoria no sistema eleitoral

O presidente Jair Bolsonaro (PL) disse nesta quinta-feira (5) que seu partido contratará uma empresa para fazer uma auditoria no sistema eleitoral brasileiro. E afirmou que o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) ficará “em uma situação bastante complicada” caso a empresa conclua que o sistema não é auditável – o que a corte rechaça.

Defesa cobra TSE sobre divulgação das sugestões feitas pelas Forças Armadas para eleições

O Ministério da Defesa cobrou o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sobre a divulgação do material encaminhado pelas Forças Armadas com as sugestões que, no entendimento dos militares, aumentariam a segurança e a transparência do processo eleitoral.

Carmen Lúcia manda para primeira instância inquérito contra ex-ministro da Educação

O Supremo Tribunal Federal (STF) determinou que o inquérito aberto contra o ex-ministro da Educação Milton Ribeiro seja enviado para a primeira instância. A investigação foi instaurada em março, para apurar a influência de pastores na liberação de verbas da pasta.

Com viagem de Bolsonaro, Pacheco assume Presidência da República

O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), assumirá a Presidência da República nesta sexta-feira (6). Com as viagens do presidente Jair Bolsonaro, do vice-presidente, Hamilton Mourão, e do presidente da Câmara, Arthur Lira, todas nesta sexta-feira, o comando da nação recai sobre o presidente do Senado, terceiro na linha de sucessão presidencial.

“Fui comunicado pela Casa Civil, também pelo GSI [Gabinete de Segurança Institucional], a respeito da viagem do senhor presidente da República à Guiana. E aí, naturalmente, nessa linha sucessória, também com viagens internacionais do vice-presidente [da República] e do presidente da Câmara, Arthur Lira, cabe ao presidente do Senado fazê-lo. E assim será feito pela presidência do Senado”, disse Pacheco, em rápido pronunciamento no Senado, na tarde de hoje (5).

Segundo Pacheco, não está prevista a assinatura de nenhum ato ou medida.

MP obriga cartórios a digitalizarem serviços

A Câmara dos Deputados aprovou nesta quinta-feira (5) medida provisória (MP) que obriga todos os cartórios a aderirem até fevereiro de 2023 ao Sistema Eletrônico dos Registros Públicos (Serp), uma entidade privada que concentrará na internet as informações dos registros. O projeto seguirá para votação no Senado, que precisa aprová-lo até 1º de junho.

4. Covid

Na última quinta-feira (5), o Brasil registrou 151 mortes e 21.112 casos de covid-19 em 24h, segundo informações do consórcio de veículos de imprensa, às 20h.

A média móvel de mortes por Covid em 7 dias no Brasil ficou em 97, alta de 3% em comparação com o patamar de 14 dias antes.

A média móvel de novos casos em sete dias foi de 15.087, o que representa alta de 15% em relação ao patamar de 14 dias antes.

Chegou a 164.520.053 de pessoas totalmente imunizadas contra a Covid no Brasil, o equivalente a 76,58% da população.

O número de pessoas que tomaram ao menos a primeira dose de vacinas atingiu 177.356.086 pessoas, o que representa 82,56% da população.

A dose de reforço foi aplicada em 87.368.299 pessoas, ou 40,67% da população.

5. Radar Corporativo

Porto (PSSA3) e Sabesp (SBSP3) divulgam balanços do primeiro trimestre, ambos após o fechamento do mercado.

Petrobras (PETR3;PETR4)

A Petrobras (PETR3;PETR4) registrou um lucro líquido de R$ 44,561 bilhões no primeiro trimestre, uma alta de 3.718%, frente os R$ 1,167 bilhão de um ano antes.O resultado veio acima do projetado pelo consenso da Refinitiv, que era de lucro de R$ 37,160 bilhões.

A Petrobras aprovou dividendos no valor de R$ 3,715490 por ação. O pagamento será realizado em duas parcelas iguais, sendo que a primeira parcela, no valor de R$ 1,857745 por ação preferencial e ordinária em circulação, será paga em 20 de junho de 2022. Já a segunda parcela, no valor de R$ 1,857745 por ação preferencial e ordinária, será paga em 20 de julho de 2022.

A data de corte será de 23 de maio de 2022 para os detentores de ações de emissão da Petrobras negociadas na B3 e o record date será dia 25 de maio de 2022 para os detentores de ADRs negociadas na New York Stock Exchange (NYSE).

Bradesco (BBDC4)

O Bradesco (BBDC3;BBDC4) registrou um lucro líquido recorrente de R$ 6,821 bilhões no primeiro trimestre de 2022 (1T22), representando alta de 4,7% frente igual período de 2021, quando registrou um lucro de R$ 6,515 bilhões. O banco divulgou seus números nesta quinta-feira (5).

Segundo consenso Refinitiv com analistas, a expectativa era de que o banco registrasse um lucro de R$ 6,762 bilhões, ou uma alta de 3,8% na base anual.

Natura (NTCO3)

A Natura (NTCO3) registrou prejuízo líquido de R$ 643,1 milhões no primeiro trimestre de 2022 (1T22), o que representa um crescimento de 314,4% em relação ao mesmo trimestre de 2021.

O lucro antes juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda, na sigla em inglês) ajustado caiu 38,1% no 1T22, totalizando R$ 595,9 milhões.

Lojas Renner (LREN3)

A Lojas Renner (LREN3) registrou lucro de R$ R$ 191,6 milhões no 1º trimestre deste ano, revertendo prejuízo de R$ 147,7 milhões de um ano antes.

O lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda, na sigla em inglês) ajustado total somou R$ 383,2 milhões, alta de 1.105%, sobre os R$ 31,8 milhões de um ano antes. Enquanto isso, a margem Ebitda ajustada total foi de R$ 17,2%, ante 2,3% de um ano antes (+14,9 pp.).

Oportunidade de compra? Estrategista da XP revela 6 ações baratas para comprar hoje. Assista aqui.

Compartilhe