5 assuntos

Bolsas operam mistas com ata do Fomc mais dura e novas sanções à Rússia; falas do Fed e mais destaques do mercado hoje

Bolsas da Europa operam sem sentido tão definido, enquanto Wall Street busca registrar ganhos e Ásia cai forte; no Brasil, atenção para Petrobras

Por  Equipe InfoMoney -

Os índices futuros dos EUA e os mercados europeus operam perto da estabilidade na manhã desta quinta-feira (7), enquanto bolsas asiáticas fecharam em baixa, com investidores digerindo os planos do Federal Reserve (Fed) de um aperto da política monetária mais agressivo.

Wall Street recuou pelo segundo dia consecutivo na quarta-feira, quando a ata da última reunião do Fed, realizada em meados de março, mostrou que as autoridades planejavam reduzir seus trilhões em títulos em um valor consensual de cerca de US$ 95 bilhões por mês. Enquanto isso, os formuladores de políticas indicaram que um ou mais aumentos de 50 pontos-base nas taxas de juros podem ser apropriados para combater a inflação crescente.

Os investidores também aguardam mais detalhes de uma nova rodada de sanções ocidentais contra os russos depois que surgiram evidências de possíveis crimes de guerra na Ucrânia. Os ministros das Relações Exteriores da Otan se reuniram em Bruxelas na quarta-feira para uma reunião de dois dias para abordar a invasão russa e a resposta do organismo internacional.

Na China, os investidores em todo o mundo estão de olho nas consequências dos rígidos controles de Covid-19 no país, enquanto o país enfrenta outro aumento de casos, potencialmente interrompendo ainda mais as cadeias de suprimentos globais. 

Em indicadores, o mercado espera os dados semanais de pedidos de auxílio-desemprego na manhã desta quinta-feira, que devem mostrar um total de 200 mil solicitações, segundo consenso Refinitiv.

Por aqui, o Ministério de Minas e Energia (MME) indicou José Mauro Ferreira Coelho para a presidência da Petrobras (PETR3;PETR4) e Marcio Andrade Weber para presidir o conselho de administração da estatal, após dias de incertezas sobre a sucessão na petroleira. 

No final de março, o MME havia indicado Adriano Pires para a presidência da Petrobras e de Rodolfo Landim para a presidência do Conselho de Administração, mas ambos declinaram devido aos conflitos de interesse que enfrentariam na Petrobras.

Confira mais destaques:

1. Bolsas Mundiais

Estados Unidos

Os índices futuros dos EUA operam perto da estabilidade nesta manhã, após perdas de dois dias, com investidores digerindo os planos do Fed de aumentar o aperto à política monetária. 

O Nasdaq futuro tem uma alta mais forte, após também ter caído mais na véspera. Ontem houve fortes perdas em ações de tecnologia e em outros papéis de crescimento, cujas avaliações são mais vulneráveis ​​a rendimentos de títulos mais altos, depois que a ata da reunião de março do Federal Reserve aumentou o foco de investidores nos planos do banco central norte-americano para combater a inflação.

Veja o desempenho dos mercados futuros:

  • Dow Jones Futuro (EUA), -0,02%
  • S&P 500 Futuro (EUA), +0,16%
  • Nasdaq Futuro (EUA), +0,40%

Ásia

Os mercados asiáticos recuaram na sessão de hoje após dois dias de quedas em Wall Street. Assim como nos EUA na véspera, as ações de techs foram as mais afetadas. 

Vey-Sern Ling, diretor administrativo do UBP, disse que as ações de tecnologia listadas em Hong Kong estão enfrentando uma “confluência de ventos contrários” devido às tensões geopolíticas com a Rússia, aumento das taxas do Fed e possível fechamento de capital de empresas chinesas nos EUA. No entanto, ele disse que os valuations no setor estão “extremamente baixos” e existem fatores de suporte para essas empresas. “Talvez, se você tiver uma visão de longo prazo, não seja uma má ideia ganhar alguma exposição atualmente”, disse ele ao “Street Signs Asia”, da CNBC.

  • Shanghai SE (China), -1,42%
  • Nikkei (Japão), -1,69% 
  • Hang Seng Index (Hong Kong), -1,23% 
  • Kospi (Coreia do Sul), -1,43%

Europa

Os mercados europeus operam mistos, mas a sua maioria em alta. A volatilidade continua após detalhes dos planos de aperto monetário do Federal Reserve e a guerra em andamento na Ucrânia.

  • FTSE 100 (Reino Unido), -0,16%
  • DAX (Alemanha), +0,40%
  • CAC 40 (França), +0,66%
  • FTSE MIB (Itália), +0,85%

Commodities

As cotações do petróleo recuperaram algumas perdas hoje depois da queda de mais de 5% na sessão anterior, com países consumidores anunciando uma grande liberação de petróleo das reservas de emergência para compensar a perda de oferta da Rússia.

Os países membros da Agência Internacional de Energia concordaram em liberar 60 milhões de barris da commodity, além de uma liberação de 180 milhões de barris anunciada pelos Estados Unidos na semana passada para ajudar a reduzir os preços em um mercado apertado após a invasão da Ucrânia pela Rússia. Analistas disseram, contudo, que mesmo com a liberação emergencial dos estoques de petróleo, a oferta permaneceu apertada.

  • Petróleo WTI, +1,06%, a US$ 97,25 o barril
  • Petróleo Brent, +1,21%, a US$ 102,29 o barril
  • Minério de ferro negociado na bolsa de Dalian teve queda de 3,02%, a 900 iuanes, o equivalente a US$ 141,43

Bitcoin

  • Bitcoin, -4,17% a US$ 43.466,73 (em relação à cotação de 24 horas atrás)

2. Agenda

Após a ata do Fomc com tom mais duro divulgada ontem, alguns membros do Fed irão discursar nesta quinta-feira (7). Além disso, o Banco Central Europeu divulgará a ata da última reunião de política monetária do bloco.

No Brasil, o Sindicato Nacional dos Funcionários do Banco Central (Sinal) disse em nota que a greve no Banco Central pode afetar as atividades preparatórias para o Comitê de Política Monetária (Copom) e para o Comitê de Estabilidade Financeira (Comef), além de poder “afetar ainda mais” a divulgação do Boletim Focus e de diversas taxas financeiras, como a ptax. 

Na avaliação do sindicato, os relatórios e análises preparatórias para o Copom e para o Comef não são atividades essenciais, seguindo o parâmetro da lei da greve. Já o BC afirmou que “a produção das apresentações de conjuntura para o Copom é atividade essencial e, portanto, será realizada durante a greve”.

Zona do Euro

8h30: BCE divulga ata da última reunião de política monetária

Brasil

9h: Pesquisa eleitoral – Quaest/Genial

14h: Roberto Campos Neto, presidente do BC, profere palestra no evento Legend Epic Talks

EUA

9h30: Pedidos de seguro-desemprego semanal, consenso Refinitv aponta para 200 mil solicitações

10h: Discurso de James Bullard, presidente do Fed de St. Louis

15h: Discurso do membro do Fed Charles Evans, de Chicago

15h: Discurso do diretor do Fed Raphael Bostic, de Atlanta

17h: Discurso do diretor do Fed John Williams, de Nova York

3. Relator descarta reforma administrativa até eleição 

O relator da reforma administrativa na Câmara, Arthur Maia (União Brasil-BA), não vê possibilidade de o texto ser aprovado pelo plenário da Casa antes da eleição. Na avaliação dele, a falta de apoio do Planalto à proposta e o receio do Congresso em tocar uma pauta que mexe em direitos dos servidores públicos devem empurrar a votação para o próximo ano.

“Eu realmente não acredito na aprovação da reforma até a eleição. Você não vota uma proposta dessas sem apoio do governo. No governo, a pessoa que mais se empenhou foi o ministro Paulo Guedes. A própria articulação política do presidente era contra a reforma”, disse Maia durante o painel Jornada CNA 2022, organizado pela Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA).

O deputado acredita que o momento ideal para levar a Proposta de Emenda Constitucional ao plenário é logo após o pleito de outubro, quando diminuem as preocupações eleitorais do Congresso. Ele lembra que a reforma da Previdência, gestada mas não aprovada no governo Temer, só passou no primeiro ano da gestão Bolsonaro.

Ministro pede vista e trava julgamento sobre novas ações contra planos Collor, Bresser e Verão

O ministro Luís Felipe Salomão, do Superior Tribunal de Justiça (STJ), pediu vista e travou o julgamento que analisa a possibilidade de reabertura de prazos para que poupadores ingressem com ações judiciais contra planos econômicos.

A Federação Brasileira das Associações de Bancos (Febraban) estima que uma decisão favorável aos poupadores poderia ter um impacto de R$ 800 bilhões ao sistema financeiro.

Câmara rejeita pedido de urgência para votação do projeto das fake news

A Câmara rejeitou o requerimento de urgência para o projeto de lei das “fake news”, que cria mecanismos para tentar inibir a divulgação de informações falsas nas redes sociais. Foram 249 votos a favor, menos que os 257 necessários para aprovar o pedido. Outros 207 deputados votaram contra o requerimento. A avaliação é de que o projeto se tornou amplo demais e precisa de ajustes. Alguns deputados defenderam a exclusão de artigos, como a imunidade parlamentar nas redes. Com o requerimento de urgência, o projeto poderia ser votado direto no plenário, sem passar pelas comissões da Câmara. 

Alexandre de Moraes prorroga inquérito sobre live do presidente

O ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), prorrogou, por mais 60 dias, o inquérito sobre a live do presidente Jair Bolsonaro, realizada em outubro do ano passado, na qual foi compartilhada a informação sobre uma suposta relação entre as vacinas contra Covid-19 e a Aids (síndrome da imunodeficiência adquirida, na sigla em inglês).

Na mesma decisão, Moraes autorizou a Polícia Federal (PF) a encaminhar um ofício ao Google Brasil para solicitar formalmente cópia do vídeo da transmissão, que foi removido da plataforma por não existir relação entre a vacinação e a contaminação pela doença.

Bandeira verde

O presidente Jair Bolsonaro afirmou que a bandeira tarifária passará de ‘escassez hídrica para verde’ a todos os consumidores a partir do dia 16.

4. Covid

Na última quarta-feira (6), o Brasil registrou 196 mortes e 28.451 casos de covid-19 em 24h, segundo informações do consórcio de veículos de imprensa, às 20h.

A média móvel de mortes por Covid em 7 dias no Brasil ficou em 173, recuo de 36% em comparação com o patamar de 14 dias antes.

A média móvel de novos casos em sete dias foi de 21.978, o que representa queda de 36% em relação ao patamar de 14 dias antes.

Chegou a 161.626.084 de pessoas totalmente imunizadas contra a Covid no Brasil, o equivalente a 75,23% da população.

O número de pessoas que tomaram ao menos a primeira dose de vacinas atingiu 176.168.280 pessoas, o que representa 82% da população.

A dose de reforço foi aplicada em 79.896.209 pessoas, ou 37,19% da população.

5. Radar Corporativo

Petrobras (PETR3;PETR4)

O Ministério de Minas e Energia informou que consolidou a relação de indicados do acionista controlador para compor o Conselho de Administração da Petrobras, a ter efeito a partir da confirmação pela Assembleia Geral Ordinária, que ocorrerá em 13 de abril de 2022.

A relação apresenta Marcio Andrade Weber para o exercício da Presidência do Conselho de Administração e o José Mauro Ferreira Coelho para a presidência da petroleira.

A pasta mantém demais indicações para o Conselho que serão apresentadas na assembleia do dia 13.

Eletrobras (ELET3;ELET6)

A Eletrobras informou que realizará diálogo público para discutir modelo de capitalização da estatal no TCU –Tribunal de Contas da União, com a participação do CEO da Eletrobras, Rodrigo Limp Nascimento. O evento está previsto para ocorrer nesta quinta, a partir das 9h.

Além disso, a estatal vai receber R$ 1,101 bilhão da CPFL (CPFE3) pela venda da totalidade de sua participação acionária (32,66%) da CEEE-T.

Bradesco (BBDC4)

O Bradesco (BBDC4) comunicou que o Banco Central homologou o aumento de capital do banco, no valor de R$ 4 bilhões, elevando-o de R$ 83,1 bilhões para R$ 87,1 bilhões, com bonificação de 10% em ações.

BRF (BRFS3)

A BRF (BRFS3) anunciou que seu atual CFO, Carlos Moura, e o vice-presidente de operações brasileiras, Sidney Manzaro, estão deixando a empresa.

De acordo com o fato relevante, Fabio Mariano foi indicado como novo CFO da empresa, com a nomeação prevista para 11 de abril. 

Já Manoel Martins, Diretor Comercial da BRF, assumirá o cargo de VP da operação brasileira, em substituição a Manzaro. 

A BRF anunciou ainda o lançamento de um e-commerce B2B no Chile, no intuito de dobrar sua presença no país que é o maior mercado para a empresa na América, depois do Brasil.

Raízen (RAIZ4)

A Raízen (RAIZ4) comunicou que o conselho de administração indicou Carlos Moura como diretor financeiro e de RI da empresa a partir de 1º de junho.

CBA (CBAV3)

A CBA (CBAV3) informou que foi fixado, nesta quarta-feira (6) pelo Conselho de Administração da acionista vendedora, o preço por ação de R$ 19,00, totalizando a  oferta restrita no valor de R$ 904,4 milhões, mediante a alienação de 47.600.000 ações, sem considerar a eventual colocação das ações suplementares.

(Com Estadão, Bloomberg e Agência Brasil)

Procurando uma boa oportunidade de compra? Estrategista da XP revela 6 ações baratas para comprar hoje.

Compartilhe