5 assuntos

Bolsas operam entre leves perdas e ganhos com atenção a Rússia-Ucrânia; ata do Fomc e mais assuntos que agitarão o mercado hoje

EUA também contarão com outros indicadores, como de varejo e da indústria; PEC dos combustíveis e balanços são destaques por aqui

Por  Equipe InfoMoney -

Os mercados mundiais operam sem uma direção definida na manhã desta quarta-feira (16) após subirem mais cedo, com os investidores avaliando as perspectivas geopolíticas após a retirada parcial da Rússia da fronteira ucraniana.

O presidente dos EUA, Joe Biden disse ontem (15) que um ataque russo à Ucrânia continua sendo possível e que os Estados Unidos defenderiam cada centímetro de território junto à Otan.

Nesta manhã, a Otan afirmou que a Rússia está aumentando suas tropas na fronteira ucraniana, um dia depois que Moscou alegou que havia começado a retirar algumas de suas unidades militares. O chefe da Otan, Jens Stoltenberg, disse na quarta-feira que “parece que a Rússia continua sua formação militar” na fronteira. O primeiro-ministro do Reino Unido, Boris Johnson, disse ainda que o Kremlin está enviando ao Ocidente “sinais mistos”.

Na agenda econômica, a ata da última reunião do Fomc hoje (16h),  pode vir mais dura no que tange o combate  à inflação, ao sinalizar o ritmo do aperto monetário nos EUA. James Bullard, do Fed de St. Louis, tem afirmado que a credibilidade da autoridade monetária está em jogo em meio à escalada da inflação nos Estados Unidos. Ele defende uma alta de 100 pontos-base do juro até julho. 

No campo político, o projeto de autoria do senador Carlos Fávaro (PSD-MT) que visa zerar impostos sobre o diesel, criando um auxílio de R$ 1.200 mensais para caminhoneiros encherem o tanque, a chamada PEC Kamikaze pelo ministro Paulo Guedes e equipe, começa a perder força no Senado. Isso é considerado positivo para o mercado, levando em conta que o rombo fiscal estimado é em torno de R$ 100 bilhões, elevando a percepção de risco fiscal.

Ainda em destaque, Jair Bolsonaro tem encontro com o presidente da Rússia, Vladimir Putin, durante a tarde em visita ao país.

Do lado corporativo, o Tribunal de Contas da União (TCU) aprovou ontem (15), a primeira etapa da privatização da Eletrobras, vista como principal oportunidade da equipe de Jair Bolsonaro repassar uma grande estatal para a iniciativa privada. 

Já temporada de balanços continua a todo vapor, com a divulgação de resultados de WEG (WEGE3), EDP (ENBR3), Totvs (TOTS3) e Banco Pine (PINE4). A sessão também marca o vencimento de opções sobre o Ibovespa na B3, o que pode adicionar volatilidade ao índice. Confira os destaques: 

1.Bolsas Mundiais

Estados Unidos

Os índices futuros dos EUA operam perto da estabilidade na manhã de quarta-feira (16), após os índices à vista registrarem fortes ganhos na sessão anterior em meio a sinais de afrouxamento das tensões entre a Rússia e a Ucrânia. Mais cedo nesta quarta, os futuros tinham ganhos. 

O presidente Joe Biden abordou os últimos desenvolvimentos entre a Rússia e a Ucrânia na tarde de terça-feira, reiterando que os EUA defenderão o território da OTAN.

Os comentários vieram depois que o governo russo disse no início do dia que algumas tropas que estavam na fronteira ucraniana haviam retornado às suas bases. 

Já nesta manhã, a Otan afirmou que a Rússia está aumentando suas tropas na fronteira ucraniana, um dia depois que Moscou alegou que havia começado a retirar algumas de suas unidades militares.

No radar econômico, o Departamento do Trabalho divulgou ontem (15) que os preços no atacado saltaram 1% em janeiro, elevando o ganho nos últimos 12 meses para 9,7% em uma base não ajustada. À medida que a inflação avança, Wall Street está aguardando a ata da reunião de janeiro do Federal Reserve, que será divulgada nesta quarta-feira às 16h.

Veja o desempenho dos mercados futuros:

  • Dow Jones Futuro (EUA), -0,11%
  • S&P 500 Futuro (EUA), -0,13%
  • Nasdaq Futuro (EUA), -0,10%

Ásia

Os mercados asiáticos fecharam em terreno positivo, seguindo o movimento das bolsas europeias e americanas na véspera com as notícias sobre a Rússia e a Ucrânia que impulsionaram os mercados. Enquanto isso, os investidores reagiram a dados de inflação chinesa mais fracos do que o esperado.

O índice de preços ao consumidor da China para janeiro subiu 0,9% em comparação com um ano atrás, ligeiramente abaixo das expectativas em uma pesquisa da Reuters para um aumento de 1,0%.

  • Shanghai SE (China), +0,57%
  • Nikkei (Japão), +2,22% 
  • Hang Seng Index (Hong Kong), +1,49% 
  • Kospi (Coreia do Sul), +1,99%

Europa

Os mercados europeus operam entre leves perdas e ganhos, após subirem mais forte no início da manhã, com os investidores avaliando as perspectivas geopolíticas, enquanto a temporada de lucros corporativos continua.

Autoridades ocidentais e o presidente ucraniano Volodymyr Zelenskyy pediram cautela ao aceitar as alegações da Rússia. 

Na front de dados, a inflação do Reino Unido chegou a 5,5% em janeiro na comparação anual, um pouco acima das previsões de 5,4% e no maior aumento desde 1992.

Já a produção industrial subiu 1,2% em dezembro de 2021 frente novembro, acima das projeções do consenso Refinitiv de alta de 0,3%.

  • FTSE 100 (Reino Unido), -0,22%
  • DAX (Alemanha), +0,07%
  • CAC 40 (França), 0%
  • FTSE MIB (Itália), -0,14%

Commodities

Os preços do petróleo sobem com os investidores avaliando o impacto do alívio da tensão Rússia-Ucrânia contra um equilíbrio tenso entre a oferta global apertada e a recuperação da demanda por combustível.

O minério segue em queda, ainda que menos expressiva, com os investidores monitorando as pressões vindas da China que levaram a uma forte baixa das cotações nas últimas sessões.

  • Petróleo WTI, +1,24%, a US$ 93,21 o barril
  • Petróleo Brent, +1,12%, a US$ 93,12 o barril
  • Minério de ferro negociado na bolsa de Dalian teve queda de 1,10%, a 720 iuanes, o equivalente a US$ 113,65

Bitcoin

  • Bitcoin, +0,45% a US$ 44.182,00 (em relação à cotação de 24 horas atrás)

2. Agenda

Por aqui, a agenda econômica está esvaziada. No exterior, destaque para a ata do Fomc, que sai às 16h. O documento poderá trazer novas indicações sobre os próximos passos do ciclo de alta de juros nos EUA, previsto para ter início no mês que vem. A cada ata do Fomc, o tom do Federal Reserve tem sido mais hawkish e mexido com os mercados.

Além da ata, nos EUA saem dados das vendas no varejo e produção industrial. Economistas esperam que a impressão mostre que as vendas subiram 2,1% em janeiro.

Brasil

8h: IPC-S da 2ª quadrissemana fevereiro, FGV

13h: Jair Bolsonaro tem encontro com Vladimir Putin em viagem à Rússia

14h30: Fluxo cambial semanal

EUA

10h30: Vendas no varejo de janeiro, consenso Refinitiv é de elevação de 2% na base mensal

10h30: Núcleo das vendas no varejo, expectativa de aumento de 0,8%

11h15: Produção industrial de janeiro mensal, com projeção de alta de 0,4%

12h: Estoques empresariais de dezembro, com expectativa de avanço de 2,1%

12h30: Variação de estoques de petróleo EIA semanal, consenso é de queda de 1,769 milhão

16h: Ata da reunião do Fomc

3. Economia quer impedir que texto de Paul Prates seja aprovado

A equipe econômica considerou ruim o relatório do senador Jean Paul Prates (PT-RN) para o projeto que modifica a metodologia de cobrança do ICMS sobre combustíveis e aposta agora em uma nova estratégia: independentemente do resultado da votação no Senado, quer a retomada do texto originalmente aprovado pela Câmara dos Deputados, que precisará analisar novamente o PLP 11/20 caso ocorra qualquer alteração.

Paralelamente, o Ministério da Economia acredita que haverá uma resposta negativa do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) à consulta iniciada pelo governo, na segunda-feira, sobre as duas propostas de emenda constitucional (PECs) dos combustíveis.

A principal crítica da pasta ao relatório de Prates se dirige à ampliação do programa Vale-Gás. O projeto eleva para 11 milhões o número de famílias atendidas, o que representa um gasto adicional de R$ 1,9 bilhão. 

Projetos de combustíveis estarão maduros para votação nesta quarta-feira, diz Pacheco

O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), afirmou ontem (15), que os projetos relacionados ao preço dos combustíveis estão “maduros” para irem à votação na quarta-feira, 16, no plenário da Casa. O Senado pautou um pacote que inclui uma conta de estabilização dos preços e a mudança do modelo de cobrança do ICMS sobre os combustíveis, mas com liberdade para cada governador definir a alíquota, além da ampliação do vale-gás a famílias carentes.

“Acredito muito que amanhã [hoje], na sessão do Senado, vamos ter esses dois projetos maduros para apreciação do plenário e deixar o plenário decidir se deve aprovar ou não e o que deve ser aprovado”, afirmou Pacheco em coletiva de imprensa no Senado.

O governo do presidente da República, Jair Bolsonaro, pretende consultar o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sobre a legalidade da redução de impostos sobre o combustível em ano eleitoral.

4. Covid

O Brasil registrou 909 mortes e 123.827 casos de covid-19 em 24h, segundo informações do consórcio de veículos de imprensa, às 20h. 

A média móvel de mortes por Covid em 7 dias no Brasil ficou em 847, elevação de 30% em comparação com o patamar de 14 dias antes.

 A média móvel de novos casos em sete dias foi de 127.077, o que representa queda de 29% em relação ao patamar de 14 dias antes. 

Chegou a 152.815.080 de pessoas totalmente imunizadas contra a Covid no Brasil, o equivalente a 71,13% da população.

O número de pessoas que tomaram ao menos a primeira dose de vacinas atingiu 169.695.329 pessoas, o que representa 78,99% da população.

A dose de reforço foi aplicada em 57.222.626 pessoas, ou 26,64% da população.

5. Radar Corporativo

WEG (WEGE3), EDP (ENBR3), Totvs (TOTS3) e Banco Pine (PINE4) divulgam seus resultados do quarto trimestre de 2021 nesta quarta-feira (16).

WEG (WEGE3

A WEG (WEGE3) aprovou R$ 861 milhões em dividendos complementares, o equivalente a R$ 0,2052 por ação.

O pagamento do dividendo complementar, bem como dos JCP declarados em setembro e dezembro de 2021, ocorrerá em 16 de março de 2022. As ações da companhia serão negociadas “ex-direito” a partir do dia 21 de fevereiro.

Leia também: WEG (WEGE3) registra lucro de R$ 874 milhões no 4º trimestre de 2021

O Conselho de Administração também aprovou proposta a ser submetida à próxima Assembleia Geral, com data prevista para o dia 26 de abril de 2022, de aumento do capital social de R$ 5.,504 bilhões para R$ 6,504 bilhões, através da incorporação de parte do saldo da reserva de Lucros para Investimentos no valor de R$ 1 bilhão, sem aumento do número de ações.

Eletrobras (ELET3;ELET6)

O Tribunal de Contas da União (TCU) aprovou ontem (15), por 6 votos a 1, a primeira etapa do processo de privatização da Eletrobras (ELET3; ELET6), com apenas Vital do Rêgo sendo divergente.

O ministro observou que um eventual erro na estimativa do preço de energia gerou uma subavaliação de R$ 46 bilhões. Ele argumentou ainda que incluindo a potência de energia aos contratos o valor da estatal seria de aproximadamente R$ 113 bilhões.

Petrobras (PETR3;PETR4

A Petrobras informou que concluiu ontem (15), em conjunto com sua controlada Gaspetro, a transação para finalizar o litígio judicial pendente com a Termogás.

Como resultado dessa operação, a Termogás adquiriu as ações da Companhia Maranhense de Gás (Gasmar) detidas pela Gaspetro, que corresponde a 23,5% do capital social total.

Após o cumprimento de todas as condições precedentes, a operação foi concluída com o pagamento de R$ 56,9 milhões para a Gaspetro, já com os ajustes previstos no contrato.

Carrefour Brasil (CRFB3

O Carrefour Brasil (CRFB3) reportou lucro líquido ajustado de R$ 766 milhões no quarto trimestre de 2021 (4T21), o que representa uma redução de 13,5% em relação ao mesmo período de 2020. No ano, o varejista lucrou R$ 2,399 bilhões, recuo de 13% na comparação com 2020.

PetroRio (PRIO3

A PetroRio (PRIO3) reportou lucro líquido de R$ 894,2 milhões no quarto trimestre de 2021 (4T21), montante 32% superior ao registrado em relação ao mesmo período de 2020. Em 2021, a petroleira lucrou R$ 1,329 bilhão, crescimento de 152% na comparação com 2020.

A receita líquida somou R$ 1,778 bilhão no 4T21, alta de 102% em relação ao mesmo período do ano anterior.

BTG Pactual (BPAC11)

O Banco BTG Pactual (BPAC11) divulgou um lucro líquido ajustado de R$ 1,782 bilhão no quarto trimestre de 2021, o que representa alta de 41,6% na comparação com igual etapa de 2020.

Em 2021, o banco de investimento lucrou R$ 6,493 bilhões, cifra 60,3% superior ao reportado em 2020.

O retorno sobre patrimônio líquido médio (ROAE, na sigla em inglês) atingiu 19,4% entre outubro e dezembro de 2021, alta de 0,3 ponto percentual.

Procurando uma boa oportunidade de compra? Estrategista da XP revela 6 ações baratas para comprar hoje.

Compartilhe