Balanços em destaque

WEG (WEGE3) registra lucro de R$ 874 milhões no 4º trimestre de 2021, alta de 17,8% na base anual

No ano, o lucro líquido consolidado aos acionistas da WEG atingiu R$ 3,585 bilhões, 53,2% acima do registrado em 2020

Por  Equipe InfoMoney -

A WEG (WEGE3) reportou lucro líquido de R$ 874 milhões no quarto trimestre de 2021 (4T21). O resultado representa um crescimento de 17,8% em relação ao mesmo período de 2020.

No ano, o lucro líquido consolidado aos acionistas da WEG atingiu R$ 3,585 bilhões, 53,2% acima dos R$ 2,340 bilhões obtidos em 2020.

De acordo com a WEG, o lucro foi positivamente impactado pelo reconhecimento dos créditos tributários referentes à exclusão do ICMS da base de cálculo do PIS e COFINS. Além dos efeitos no lucro antes de juros, impostos, depreciações e amortizações (Ebitda, na sigla em inglês) e no resultado financeiro, também teve um aumento no imposto de renda sobre esses créditos, de R$ 154,2 milhões.

Leia também:

O retorno sobre o capital investido (ROIC) foi de 30,5% no 4T21 (25,5% no 4T20) e a margem líquida atingiu 17,2% (20,1% no 4T20).

A receita líquida somou R$ 6,540 bilhões no 4T21, alta de 33,7% em relação ao mesmo período do ano anterior.

Em 2021, a receita líquida consolidada atingiu R$ 23,563 bilhões, apresentando crescimento de 34,9% em relação a 2020.

O lucro antes do juros, impostos, depreciação e amortização somou R$ 1,124 bilhão no 4T21, aumento de 14,7% na comparação com igual etapa de 2020. A margem Ebitda atingiu 17,2% no trimestre, queda de 2,9 p.p. em relação ao mesmo trimestre de 2020.

Em 2021, o Ebitda cresceu 43,2% na comparação com 2020, totalizando R$ 4,678 bilhões. Já a margem Ebitda alcançou 19,9% em 2021, alta de 1,2 p.p. na comparação com 2020.

As despesas com vendas, gerais e administrativas consolidadas totalizaram R$ 2,609 bilhões, um aumento de 20,7% em relação a 2020, influenciadas principalmente pela variação cambial sobre as despesas das operações no exterior.

O resultado financeiro líquido foi positivo em R$ 171,7 milhões em 2021 (R$ 69,7 milhões negativo em 2020).

Segundo a empresa, o resultado é explicado principalmente pelo impacto positivo do reconhecimento dos créditos tributários referentes à exclusão do ICMS da base de cálculo do PIS e COFINS, no valor de R$ 138,9 milhões no ano, e pelo aumento dos juros sobre as aplicações financeiras.

Em relação ao caixa líquido, a companhia informou que houve um recuo de 44,9% no final de dezembro de 2021, a R$ 1,820 bilhão.

No 4T21, investiu R$ 321,3 milhões em modernização e expansão de capacidade produtiva, máquinas e equipamentos e licenças de uso de softwares, sendo 52% destinados às unidades produtivas no Brasil e 48% destinados aos parques industriais e demais instalações no exterior.

O Credit Suisse apontou que a companhia divulgou resultados positivos no 4T21, ligeiramente acima do consenso.

O banco ressalta que as principais tendências vieram conforme o esperado: desaceleração do ritmo de crescimento e pressão sobre as margens devido ao aumento de custos e mudança de mix.

Ontem, a companhia anunciou aprovação de R$ 861 milhões em dividendos complementares, o equivalente a R$ 0,2052 por ação. O pagamento do dividendo complementar, bem como dos JCP declarados em setembro e dezembro de 2021, ocorrerá em 16 de março de 2022. As ações da companhia serão negociadas “ex-direito” a partir do dia 21 de fevereiro.

Procurando uma boa oportunidade de compra? Estrategista da XP revela 6 ações baratas para comprar hoje.

Compartilhe