5 assuntos

Bolsas caem após ganhos da véspera; novo CEO da Petrobras, fala de Powell, IPCA-15 e mais assuntos do mercado hoje

Desempenho das bolsas nesta sessão indica mais uma semana de volatilidade; por aqui, atenção ainda para votação do projeto que limita a cobrança de ICMS

Por  Equipe InfoMoney -

Os índices futuros de Nova York e bolsas europeias recuam, mesma direção de fechamento dos mercados asiáticos na manhã desta terça-feira (24), com os mercados voláteis após iniciarem semana em alta.

Na véspera, os investidores avaliaram como positivo um possível descongelamento das relações comerciais EUA-China depois que o presidente dos EUA, Joe Biden, lançou a ideia de cortes de tarifas sobre produtos chineses. Porém, os futuros das bolsas americanas dão indícios de mais uma semana de forte volatilidade. Após sólido avanço da véspera, a queda dessa manhã volta a ser explicada pelo temor da estagflação global, que tem afetado principalmente os setores de tecnologia.

Os investidores estão aguardando os dados de vendas de novas casas e um discurso do presidente do Fed, Jerome Powell, na cúpula do Centro Nacional para o Desenvolvimento de Empresas Indígenas Americanas nesta terça-feira.

Por aqui, o Ministério de Minas e Energia anunciou na noite desta segunda-feira (23) a demissão de José Mauro Ferreira Coelho da presidência da Petrobras (PETR3; PETR4), após 40 dias no cargo. Este é o terceiro nome dispensado durante o governo Jair Bolsonaro. Os ADRs da companhia caem mais de 10% no pré-market da Bolsa de Nova York em meio ao aumento dos temores de interferência e de mudança na política de preços da estatal.

Em indicadores, sai o IPCA-15 de maio, o consenso Refinitiv aponta para alta de 0,45% em relação a abril e alta de 12,03% na comparação com mesmo mês de 2021.

A Câmara dos Deputados deve votar o projeto que limita a cobrança de ICMS sobre energia elétrica, combustíveis, telecomunicações e transportes. Segundo a Folha, parlamentares negociam a retirada dos dois últimos do projeto, tendo em vista facilitar sua aprovação.. Se a mudança efetivar-se, apenas energia elétrica e combustíveis trariam uma perda anualizada de pouco menos de R$ 50 bilhões para a arrecadação dos estados, com impacto deflacionário de até 103 pontos-base.

Confira mais destaques:

1. Bolsas Mundiais

Estados Unidos

Os índices futuros dos EUA operam em queda nesta terça-feira (24), após o anúncio divulgado pela Snapchat ajudar a afundar as ações de tecnologia.

A Snap alertou que não atingiria as previsões de lucro e receita do segundo trimestre em meio à deterioração das tendências macroeconômicas. As ações da Snapchat tinham baixa de cerca de 30% no pré-market da Bolsa de Nova York.

Veja o desempenho dos mercados futuros:

  • Dow Jones Futuro (EUA), -1,02%
  • S&P 500 Futuro (EUA), -1,44%
  • Nasdaq Futuro (EUA), -2,03%

Ásia

Os mercados asiáticos fecharam em forte baixa, puxados pela queda das ações de tecnologia.

No noticiário econômico, a atividade manufatureira do Japão para maio aumentou no ritmo mais lento em três meses , uma vez que gargalos na oferta causaram uma desaceleração na produção, segundo a Reuters.

Já entre as notícias corporativas, a Toyota Motor disse nesta terça-feira que cortará a produção global em cerca de 100.000 a 850.000 em junho, devido à escassez de semicondutores. As ações da montadora japonesa caíram 0,56%.

Investidores também avaliam possível corte de tarifas dos EUA sobre produtos da China, que ajudaram a impulsionar o mercado na véspera. Mas, mesmo com as expectativas sobre um possível alívio tarifário, preocupações sobre altas de juros e seus impactos no crescimento econômico seguem no radar.

  • Shanghai SE (China), -2,41%
  • Nikkei (Japão), -0,94%
  • Hang Seng Index (Hong Kong), -1,75%
  • Kospi (Coreia do Sul), -1,57%

Europa

Os mercados europeus operam no vermelho na manhã desta terça-feira (24), após a alta da véspera.

Entre os dados econômicos de destaque, o relatório mensal de atividade mostrou aceleração das principais do continente, mas os números ficaram abaixo das expectativas. O PMI composto da Zona do Euro ficou em 54,9 pontos ante consenso de 55,3. O PMI de serviços foi de 56,3 pontos contra projeção de 57,5 pontos.

  • FTSE 100 (Reino Unido), -0,65%
  • DAX (Alemanha), -1,16%
  • CAC 40 (França), -1,47%
  • FTSE MIB (Itália), -1,18%

Commodities

As cotações do petróleo recuaram com as preocupações sobre uma possível recessão e um consumo mais fraco superando a expectativa de oferta global apertada e uma recuperação na demanda de combustível na China após as promessas de estímulo de Pequim.

  • Petróleo WTI, -0,33%, a US$ 109,82 o barril
  • Petróleo Brent, -0,46%, a US$ 112,90 o barril
  • Minério de ferro negociado na bolsa de Dalian teve baixa de 3,54%, a 830,50 iuanes, o equivalente a US$ 124,58

Bitcoin

  • Bitcoin, -3,53% a US$ 29.288,88 (em relação à cotação de 24 horas atrás)

2. Agenda

Nesta terça-feira (24), os investidores vão conhecer a prévia do Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA-15) do mês de maio. O mercado espera por uma desaceleração, resultante da mudança da bandeira tarifária de energia elétrica de escassez hídrica para verde. “Além disso, alimentação e combustíveis também vão contribuir para a redução da inflação. Por outro lado, os núcleos ainda devem vir pressionados”, prevê o Bradesco.

O Itaú acredita em uma alta mensal de 0,42% para o IPCA-15, levando a taxa anual para 12,01%, uma leve desaceleração em relação a abril, quando o acumulado de 12 meses estava em 12,03%. Apesar da menor pressão da tarifa de energia, os analistas do banco afirmam que outros preços regulados, como de remédios e combustíveis, devem continuar pressionando o índice para cima, refletindo ajustes de preço.

“Itens fora do núcleo, como alimentação em casa, etanol e passagens aéreas também vão pressionar a inflação”, diz a análise do Itaú. O Bradesco, por sua vez, aposta em alta de 0,46% para o IPCA-15.

Brasil

9h: IPCA-15 de maio, consenso Refinitiv aponta para de alta de 0,45% em relação a abril e alta de 12,03% na comparação com igual etapa de 2021

9h: Paulo Guedes, ministro da Economia, se encontra com líderes econômicos mundiais em Davos

15h: Roberto Campos Neto, presidente do Banco Central, tem reunião, por videoconferência, com Mark Wiedman, Diretor Administrativo Sênior e Chefe de Estratégia Internacional e Corporativa da BlackRock

EUA

10h45: PMI industrial, consenso Refintiv é de 57,5 pontos

10h45: PMI de serviços, consenso Refintiv espera 55,2 pontos

11h: Moradias novas

13h20: Discurso do presidente do Fed, Jerome Powell

17h30: Estoques de petróleo semanal – API

Zona do Euro

15h: Fala da presidente do Banco Central Europeu, Christine Lagarde

3. Petrobras tem novo presidente

O Ministério de Minas e Energia anunciou na noite desta segunda-feira (23) a demissão de José Mauro Ferreira Coelho da presidência da Petrobras (PETR3;PETR4), após 40 dias no cargo.

Seus antecessores no cargo, Roberto Castello Branco e Joaquim Silva e Luna, também foram dispensados durante o governo Jair Bolsonaro.

A mudança já era esperada. Coelho foi uma indicação de Bento Albuquerque, Almirante da Marinha, que ocupava o cargo de Ministro de Minas e Energia desde o início do governo Bolsonaro, e foi substituído por Adolfo Sachsida em 12 de maio. A troca ocorreu em meio à insatisfação declarada do presidente com reajustes de preços de combustíveis pela Petrobras.

Para assumir a presidência da Petrobras, foi indicado Caio Mário Paes de Andrade, que ocupava o cargo de secretário da Desburocratização, no Ministério da Economia.

Mais mudanças a caminho

A demissão de José Mauro Coelho do comando da Petrobras é a primeira de uma série de mudanças que o governo vai fazer na estatal, segundo matéria do jornal Estadão. Além de demitir Coelho, o ministro de Minas Energia, Adolfo Sachsida, vai fazer mudanças no conselho de administração da estatal, que foi montado pelo ex-ministro Bento Albuquerque, demitido por Bolsonaro logo após o anúncio do reajuste do óleo diesel. A saída de Coelho também antecipa mudanças na diretoria da empresa, abrindo caminho para alterar a forma de reajuste dos preços, como quer Bolsonaro.

Convocação de nova AGE

A Petrobras informou que, se a demissão de José Mauro Coelho da presidência da companhia for aprovada em AGE, ocorrerá a destituição de todos os membros do Conselho eleitos como ele, por meio do voto múltiplo. A estatal terá, assim, de realizar nova eleição para esses cargos. Em fato relevante, a Petrobras informou que o MME enviou ofício à empresa solicitando a convocação de AGE para destituir Coelho e eleger Caio Paes de Andrade como membro do Conselho de Administração.

Votação do ICMS no radar

A Câmara dos Deputados deve votar o projeto que limita a cobrança de ICMS sobre energia elétrica, combustíveis, telecomunicações e transportes. Segundo a Folha, parlamentares negociam a retirada dos dois últimos do projeto, tendo em vista facilitar sua aprovação.. Se a mudança efetivar-se, apenas energia elétrica e combustíveis trariam uma perda anualizada de pouco menos de R$ 50 bilhões para a arrecadação dos estados, com impacto deflacionário de até 103 pontos-base.

4. Covid

Na última segunda-feira (23), o Brasil registrou 47 mortes e 13.571 casos de covid-19 em 24h, segundo informações do consórcio de veículos de imprensa, às 20h.

A média móvel de mortes por Covid em 7 dias no Brasil ficou em 96, recuo de 1% em comparação com o patamar de 14 dias antes.

A média móvel de novos casos em sete dias foi de 14.458, o que representa queda de 10% em relação ao patamar de 14 dias antes.

Chegou a 165.481.720 o número de pessoas totalmente imunizadas contra a Covid no Brasil, o equivalente a 77,03% da população.

O número de pessoas que tomaram ao menos a primeira dose de vacinas atingiu 177.857.222 pessoas, o que representa 82,79% da população.

A dose de reforço foi aplicada em 90.525.481 pessoas, ou 42,14% da população.

5. Radar Corporativo

Embraer (EMBR3)

A Embraer (EMBR3) informou que tomou conhecimento da intenção da União de reduzir unilateralmente de 22 para 15 o número total de aeronaves dos contratos 002/DCTA-COPAC/2014 e 10/DCTA-COPAC/2014, firmados em 2014 entre a União, a Embraer e uma de suas subsidiárias. Não há previsão contratual de redução adicional.

Inter (BIDI11)

O Inter (BIDI11) informou que a solicitação para opção cash-out pelos acionistas ficou em R$ 1,131 bi (10% do total em circulação).

Acabou na última sexta-feira (20) o prazo para resgatar e receber em dinheiro (cash-out) com reorganização societária.

Ânima (ANIM3)

A Ânima (ANIM3) anunciou a criação do seu primeiro Corporate Venture Capital (CVC), que terá a quantia de R$ 150 milhões destinada para investimentos ao longo dos próximos 10 anos em startups das mais variadas especialidades.

O fundo de investimento Ânima Ventures deverá investir não somente em edtechs, mas também em startups de diferentes setores que permeiam o segmento de educação e buscam soluções ágeis transformacionais.

CPFL (CPFE3)

A CPFL informou a entrada em operação do empreendimento de Maracanaú. O empreendimento é composto pelas linhas de transmissão LT C-1 CE – CPFL Maracanaú e a nova Subestação Maracanaú II com potência de 450 MVA e tensão de 230/69 kV, a partir da obtenção do Termo de Liberação Definitivo emitido pelo Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS) para as instalações.

Maracanaú é um empreendimento do lote 09, do leilão de transmissão nº  002/2018, realizado em junho de 2018, 100% controlado pela CPFL Geração. Maracanaú tem uma RAP de R$ 7,9 milhões para o ciclo 2022-2023.

A CPFL também informou que a CEEE-T aprovou a distribuição de R$ 1,22 bilhão em dividendos, o equivalente a R$ 126,3777 por ação ON e R$ 138,8613 por ação PN, com pagamento até 30 de dezembro. As ações serão negociadas ex-direito em 27 de maio.

(Com Estadão, Reuters e Agência Brasil)

 

Procurando uma boa oportunidade de compra? Estrategista da XP revela 6 ações baratas para comprar hoje.

Compartilhe