Perspectivas

Ata do FOMC, privatização da Eletrobras e tensões entre Rússia e Ucrânia: o que acompanhar na semana

Tudo o que o investidor precisa saber antes de operar na semana

Por  Mitchel Diniz -

Em uma semana vazia de indicadores econômicos no Brasil, o foco se volta para o exterior. Na quarta-feira (16), o Banco Central dos Estados Unidos vai divulgar a ata da última reunião de seu Comitê de Mercado Aberto (FOMC, na sigla em inglês), que decidiu, por enquanto, pela manutenção dos juros historicamente baixos no país.

O documento poderá trazer novas indicações sobre o próximos passos do ciclo de alta de juros nos EUA, previsto para ter início no mês que vem. A cada ata do Fomc, o tom do Federal Reserve tem sido mais hawkish e mexido com os mercados.

As Bolsas terminaram a semana fragilizadas pela escalada de tensões entre Ucrânia e Rússia, o que causa apreensão na comunidade internacional.

O risco de uma guerra tem mexido, principalmente, com os preços do petróleo, que dispararam na última sexta com notícias de que o exército de Vladimir Putin já estaria pronto para invadir o país vizinho.

Além da ata do Fomc, o calendário americano traz o índice de preços ao produtor (PPI, na sigla em inglês), divulgado na terça-feira (15). No mesmo dia, a China divulga seus dois indicadores de inflação, após o fechamento dos mercados: o índice ao produtor e ao consumidor (CPI, na sigla em inglês).

Dados inflacionários são esperados para quarta-feira (16) no Reino Unido, onde o ciclo de aperto monetário já começou. O PIB britânico será conhecido um dia antes, na terça. Já as vendas do varejo americano em janeiro e a produção industrial para o mesmo período saem na quarta-feira.

Agenda corporativa agitada

A partir de segunda-feira (14), as ações da NotreDame Intermédica (GNDI3) deixam de ser negociadas na Bolsa. Os papéis serão incorporados à Hapvida (HAPV3) e os investidores que tinham papéis GNDI3 receberão os papéis da HPAV3 na quarta-feira (16).

Na terça-feira, 15, o TCU  se reúne para tratar da privatização da Eletrobras. A segunda parte da desestatização da Eletrobras, sobre modelagem, deve ser concluída pela área técnica entre o fim deste mês e o início de março, apurou o Estadão.

E o calendário de balanços corporativos continua a todo vapor, com destaque para Banco do Brasil (BBAS3), Itaúsa (ITSA4), Caixa Seguridade (CXSE3), WEG (WEGE3), Cosan (CSAN3) e Taesa (TAEE11). Veja o calendário:

14/02Banco do Brasil, Engie, Itaúsa, Raízen e São Martinho
15/02Banrisul, Caixa Seguridade, Carrefour Brasil e PetroRio
16/02BTG Pactual, EDP Energias do Brasil, Ttvs, WEG, Banco Pine
17/02Aeris, Br Properties, Rumo, 3Tentos, Vamos, Neonergia
18/02Cosan, Taesa

Oportunidade de compra? Estrategista da XP revela 6 ações baratas para comprar hoje. Assista aqui.

Compartilhe