Destaques da Bolsa

Ação da PetroRio dispara quase 10% de olho em ativos da Petrobras; siderúrgicas são destaque nesta quinta

Confira os destaques da B3 na sessão desta quinta-feira (30)

SÃO PAULO – As ações de siderúrgicas registraram mais uma sessão de ganhos nesta quinta-feira (30), com os ativos de Usiminas (USIM5) e CSN (CSNA3) com alta de R$ 2,68% e 3,05%, respectivamente, além de Gerdau (GGBR4), que fechou o pregão com ganhos de 3,95%.

A sessão foi de alta para o minério, ainda que mostrando um dado negativo no terceiro trimestre. Os contratos futuros do minério de ferro de Dalian saltaram para uma máxima de três semanas nesta quinta-feira, depois que o Fortescue Metals Group interrompeu as operações de mineração em um projeto de Pilbara, enquanto as esperanças de melhora na demanda chinesa no quarto trimestre forneceram mais suporte. A mineradora Fortescue disse que um funcionário morreu após um colapso do solo do hub Solomon, na região de Pilbara, na Austrália.

O minério de ferro de Dalian, no entanto, teve sua primeira perda trimestral em dois anos e a terceira queda mensal consecutiva, caindo 42% desde o pico recorde em meados de maio.

Mas o grande destaque ficou para as ações da PetroRio (PRIO3), que encerraram o pregão com alta de 9,5%, a R$ 25,02, enquanto que, fora do índice, 3R Petroleum (RRRP3) disparou 6,42%, a R$ 42,60.

A Petrobras (PETR3;PETR4) confirmou, em comunicado no final da tarde desta quinta, que recebeu ofertas vinculantes dos consórcios PetroRio/Cobra e EIG Global Energies Partners/Enauta/3R Petroleum para a aquisição dos campos, apontando que tais ofertas podem superar US$ 4 bilhões para ambos os campos.

“A companhia esclarece que a celebração da transação dependerá do resultado das negociações, bem como das aprovações corporativas necessárias”, pontuou.

“Acreditamos que o cenário-base seja a PetroRio ganhando um dos ativos, embora a aquisição de todo o pacote seja um cenário positivo para o caso de investimento. De acordo com o teaser da Petrobras, o cluster de Albacora produz cerca de 80Mboepd. Considerando que a participação da PRIO no consórcio é de 50%, a aquisição da Albacora poderia representar um aumento de 120% na produção atual da empresa e um aumento considerável nas reservas de petróleo”, avalia o Bradesco BBI, em relatório.

Enquanto isso, as ações preferenciais da Petrobras encerram o pregão com baixa de 0,6%, diante de um noticiário da companhia bastante movimentado. Em meio ao debate sobre a criação de um fundo para estabilizar preços de combustíveis, sem mexer em suas políticas de precificação, a Petrobras anunciou a aprovação do programa de R$ 300 milhões para subsidiar gás de cozinha.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Ainda entre as altas, estiveram as ações da Sabesp (SBSP3), que fecharam em alta de 0,76%, após a companhia anunciar que o conselho de desestatização do Estado de São Paulo aprovou recomendação para que o governo estadual contrate a International Finance Corporation (IFC) para discutir opções para reestruturação do capital da companhia de água e saneamento.

Confira mais destaques:

Petrobras (PETR4 R$ 27,23, -0,58%)

Em meio ao debate sobre a criação de um fundo para estabilizar preços de combustíveis, sem mexer em suas políticas de precificação, a Petrobras anunciou a aprovação do programa de R$ 300 milhões para subsidiar gás de cozinha.

Além disso, a petroleira também informou, em continuidade ao comunicado de 24 de setembro, sua subsidiária integral Petrobras Global Finance (PGF) concluiu na véspera a liquidação financeira do resgate antecipado dos títulos 4,375% Global Notes e 4,25% Global Notes, ambos com vencimento em 2023.

O valor total do resgate foi equivalente a US$ 1,3 bilhão, excluindo juros capitalizados e não pagos e considerando a taxa de câmbio de US$ 1,1717 por euro para os títulos na moeda.

Vale (VALE3 R$ 76,24, +0,58%)

Os contratos futuros do minério de ferro de Dalian saltaram para uma máxima de três semanas nesta quinta-feira, depois que o Fortescue Metals Group interrompeu as operações de mineração em um projeto de Pilbara, enquanto as esperanças de melhora na demanda chinesa no quarto trimestre forneceram mais suporte. A mineradora Fortescue disse que um funcionário morreu após um colapso do solo do hub Solomon, na região de Pilbara, na Austrália.

O minério de ferro de Dalian, no entanto, teve sua primeira perda trimestral em dois anos e a terceira queda mensal consecutiva, caindo 42% desde o pico recorde em meados de maio.

O minério de ferro de janeiro na Bolsa de Commodities de Dalian, na China, fechou em alta de 5,4%, a 721,50 iuanes (111,58 dólares) a tonelada, após atingir 758 iuanes, o mais alto desde 8 de setembro, no início do dia.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

A Vale informou que a Secretaria Regional do Trabalho (SRT) expediu Termo de Suspensão parcial da interdição do Complexo de Mariana, próximo à barragem Xingu, de modo a permitir a operação regular da Estrada de Ferro Vitória a Minas (EFVM) no Ramal Fábrica Nova.

Durante o período de interdição, a produção da usina de Timbopeba foi escoada através de trem não tripulado.

Além disso, a desinterdição parcial permite o acesso à ponte rodoviária sobre o Rio Piracicaba. Ficam também liberados os acessos internos entre o site de Timbopeba e o site de Alegria.

A Vale informa ainda que continuam suspensos o acesso de trabalhadores e a circulação de veículos na zona da inundação da barragem Xingu, sendo permitido apenas, mediante rigoroso protocolo de segurança, o ingresso de pessoas que trabalham nas atividades de estabilização da estrutura.

“Ressaltamos que a Barragem Xingu permanece em nível 2 do Plano de Ação de Emergência de Barragens de Mineração (PAEBM), em que não há risco iminente de ruptura, seguindo inalteradas as condições de segurança da estrutura”, informou.

Segundo a companhia, a barragem Xingu é monitorada e inspecionada diariamente por equipe técnica especializada e está incluída no plano de descaracterização de barragens da Companhia. A Zona de Autossalvamento (ZAS) da Barragem Xingu permanece evacuada, não havendo a presença permanente de pessoas na área.

Sabesp (SBSP3 R$ 38,57, +0,76%)

A Sabesp anunciou na quarta-feira que o conselho de desestatização do Estado de São Paulo aprovou recomendação para que o governo estadual contrate a International Finance Corporation (IFC) para discutir opções para reestruturação do capital da companhia de água e saneamento.

Nos últimos meses, membros do governo estadual têm dado declarações à imprensa sobre possibilidade da Sabesp passar por um processo de privatização.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Para o Credit Suisse, a notícia é um pouco positiva, já que foi antecipada pelo governo do Estado de São Paulo no início do ano.

Conforme a analista Carolina Carneiro, porém, caso a discussão leve à recomendação de privatização e o governo decida por iniciar o processo, o “mercado acolheria muito bem a mudança”.

PetroRecôncavo (RECV3 R$ 20,10, -0,10%)

A Petrorecôncavo assinou contrato de compra e venda para suprimento de gás natural da Companhia Potiguar de Gás, a Potigás.

O contrato prevê a entrega de 236 mil metros cúbicos por dia de gás natural a partir de 1 de janeiro de 2022, tendo duração de dois anos.

IRB (IRBR3 R$ 4,73, -2,07%)

Vendo o IRB  no caminho certo, mas ainda devendo enfrentar muitos desafios, o Credit Suisse manteve a recomendação underperform (desempenho abaixo da média do mercado, ou equivalente à venda) e cortou o preço-alvo para a ação de R$ 7,50 para R$ 5, o que configura um potencial de valorização de 3,5% em relação ao fechamento de quarta.

BR Properties (BRPR3 R$ 7,94, -2,34%)

O Itaú BBA comentou o anúncio pela BR Properties de um acordo para desenvolver um complexo de armazéns com área total construída (GLA em inglês) de 150 mil metros quadrados em um terreno da Cristais Log. Após a construção, a BR Properties terá 67% dos armazéns, e a Cristais, 33%. O contrato inclui o pagamento adicional de R$ 10 milhões para a Cristais Log.

O banco vê o negócio como levemente positivo, e acreditar que ele é interessante do ponto de vista estratégico, por fortalecer a presença da BR Properties entre armazéns industriais, que deve passar por crescimento no futuro. Os cálculos do banco presumem investimento de R$ 2.050 por metro quadrado, e o aluguel por R$ 23 por mês.

O banco mantém recomendação market perform para a BR Properties, e preço-alvo para 2022 de R$ 10,20, ou potencial de alta de 25% em relação ao fechamento de quarta-feira.

Frigoríficos 

Os principais frigoríficos brasileiros, BRF (BRFS3), JBS (JBSS3), Marfrig (MRFG3) e Minerva (BEEF3), estão entre as maiores altas da Bolsa em setembro, com variações positivas entre 15,7% e 33,4%, ao passo que o Ibovespa encerrou o mês em queda de 6,57%. E analistas enxergam ainda oportunidades no setor, principalmente quando falamos de JBS e Minerva.

Vale lembrar que o começo do mês foi de notícia negativa para o setor, com a suspensão dos embarques de carne bovina à China após dois casos atípicos do “mal da vaca louca” no Brasil. O  Ministério da Agricultura informou na quarta-feira (29), em nota, que continua aguardando um retorno das autoridades chinesas quanto à liberação.

Contudo, na avaliação da XP, JBS e Marfrig devem ser menos impactadas, uma vez que as duas empresas possuem operações nos Estados Unidos, onde a indústria da carne bovina segue aquecida e, portanto, compensaria parte do impacto.

Magazine Luiza (MGLU3 R$ 14,34, +2,87%)

A ação do Magazine Luiza encerrou o pregão desta quinta-feira em alta de 2,87%, mas registrou perdas de 21,4% em setembro.

Nesta quinta, o Goldman Sachs reiterou recomendação de compra para a ação, com preço-alvo de R$ 25, atualizando a tese de investimentos em meio às novas perspectivas macroeconômicas e a estratégia Parceiro Magalu, que visa trazer varejistas off-line para sua plataforma digital.

Na avaliação dos analistas do banco americano, mesmo havendo preocupações com os indicadores de curto prazo, como uma comparação de vendas mesmas lojas, além da perspectiva macroeconômica e de maior concorrência, o preço da ação está um ponto de entrada interessante.

Banco Inter (BIDI11;R$ 46,65, -7,26% BIDI4 R$ 15,68, -5,83%)

As units e os papéis preferenciais do Banco Inter tiveram uma nova sessão de fortes perdas.

Os últimos pregões da companhia foram especialmente impactados por uma matéria veiculada na terça-feira pelo Broadcast de que a empresa estaria preparando uma provisão maior para perdas no balanço.

A notícia foi negada pelo banco, mas as ações seguem sendo impactadas. Apenas na terça, os ativos desabaram mais de 11%.

Especialistas certificados das maiores corretoras do Brasil ensinam como ir do básico à renda extra crescente operando como trader na Bolsa de Valores. Inscreva-se Grátis.