Destaques da bolsa

Ação da CSN salta quase 6% com dados da China ofuscando anúncio de Trump; B2W e Via Varejo sobem 4% no pós-Black Friday

Confira os destaques da B3 na sessão desta segunda-feira (2)

SÃO PAULO – A sessão foi de ganhos de 0,64% para o Ibovespa, com os investidores repercutindo positivamente os dados de manufatura industrial na China, com resultados acima das expectativas, o que impulsionou papéis como de Vale (VALE3). Os ativos da Petrobras (PETR3;PETR4), por sua vez, que chegaram a subir acompanhando o movimento do petróleo com os dados da China, acabaram fechando em leve queda.

Os papéis da Gerdau (GGBR4) e CSN (CSNA3), que chegaram a cair 2%, viraram para alta logo no início da sessão. Os ADRs da primeira siderúrgica caíram 3% no pré-market da NYSE após Donald Trump, presidente dos Estados Unidos, reclamar pelo Twitter da desvalorização do real e do peso argentino. “Portanto, com efeito imediato, restaurarei as tarifas sobre aço e alumínio exportados para os EUA a partir desses países”, afirmou.

Contudo, os ativos das empresas brasileiras viraram para ganhos com a percepção de que os efeitos sobre as companhias são limitados. Os ativos da CSN subiram quase 6%, com os dados da China também ofuscando o anúncio do presidente americano.

PUBLICIDADE

Já as ações da Oi (OIBR3;OIBR4) chegaram a ter queda de 11% (ativos ON) após a companhia divulgar o resultado do terceiro trimestre com um prejuízo de R$ 5,74 bilhões no terceiro trimestre, mas zeraram as baixas durante o pregão. Veja mais clicando aqui. 

No Ibovespa, entre as maiores altas, atenção para a Via Varejo (VVAR3), que registrou forte ganho pelo quarto pregão seguido. No mês passado, a ação da companhia registrou um dos maiores ganhos do índice.  Entre as maiores quedas, esteve a RD (RADL3), após a notícia de que a FEMSA negocia a compra das Drogarias São Paulo e Pacheco.

Maiores altas

AtivoVariação %Valor (R$)
CSNA35.7324813.28
GNDI34.4099559.19
BTOW34.3663558.8
VVAR34.086279.17
BRML33.9177916.18

Maiores baixas

AtivoVariação %Valor (R$)
QUAL3-2.7173935.8
RADL3-2.64625110
BPAC11-2.3060568.63
YDUQ3-2.1457241.5
SMLS3-2.0713534.04

Confira mais destaques desta sessão:

Oi (OIBR3;OIBR4

Com mais de dois meses de atraso, a operadora de telefonia Oi informou que registrou prejuízo líquido de R$ 5,747 bilhões no terceiro trimestre deste ano, ampliando em 4,3 vezes as perdas em relação ao prejuízo de R$ 1,336 bilhão do mesmo período do ano passado. Em comparação ao segundo trimestre deste ano, quando o prejuízo somou R$ 1,559 bilhão, o aumento das perdas é de 3,6 vezes.

O Lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda), classificado como de rotina, somou R$ 979 milhões, uma queda de 32,9% na comparação anual e retração de 19,6% frente o segundo trimestre. O Ebitda de rotina entre julho e setembro, com IFRS 16, atingiu R$ 1,374 bilhão, uma queda de 14% em relação ao intervalo de abril a junho.

A receita líquida atingiu R$ 5,001 bilhões, queda de 1,8% na comparação trimestral e retração de 8,8% na anual. A dívida líquida da companhia encerrou setembro em R$ 14,713 bilhões, alta de 17% na comparação trimestral e de 34,1% no ano. O capex somou R$ 2,065 bilhões no terceiro trimestre – aumento de 35% em um ano e avanço de 0,2% no trimestre.

PUBLICIDADE

Varejistas

No pós-Black Friday, Via Varejo (VVAR3) e B2W (BTOW3) foram destaques de alta; Magazine Luiza (MGLU3) teve leve queda. De acordo com a Via Varejo, as vendas foram “substancialmente superiores” na comparação com o evento em 2018 (veja mais clicando aqui).

A XP Investimentos destacou que a Via Varejo foi um dos destaques positivos, ressaltando que os sistemas da Via Varejo operaram de maneira sólida – acalmando as preocupações do mercado em relação às instabilidades sistêmicas observadas em 2018.

Sobre a Magazine Luiza, a avaliação foi que as instabilidades apresentadas pelo site da empresa, conforme reportou o Valor, foram rapidamente endereçadas e não devem ter impactado o desempenho de vendas de maneira material.

Notre Dame Intermédica (GNDI3)

A Notre Dame Intermédica reverteu queda vista mais cedo e registra uma das maiores altas do Ibovespa. Mais cedo, a companhia confirmou a oferta primária de 65 milhões de ações, que pode chegar a R$ 4,9 bilhões.

A companhia vai angariar recursos para novos investimentos, liquidar debêntures e para pagar a aquisição do grupo Clinipam com o capital levantado com a oferta de ações.

A Notre Dame Intermédica informou que serão 65 milhões de papéis em uma oferta primária) e outros 22,75 milhões que hoje estão em posse do fundo Alkes II. Os bancos coordenadores serão o Itaú BBA, JPMorgan, Morgan Stanley, Citigroup, Credit Suisse, Bradesco BBI e UBS.

Raia Drogasil (RADL3)

A ação da RD passou a registrar queda expressiva após a notícia do Brazil Journal de que a mexicana FEMSA está negociando a compra do Grupo DPSP, dona das Drogarias São Paulo e Pacheco, o que poderia aumentar o “poder de fogo” da concorrência. As conversas ainda são preliminares e não há garantia de que o negócio será fechado.

Sabesp (SBSP3), Cesp (CESP6) e Copel (CPLE6)

A Sabesp foi elevada de neutra para overweight pelo JPMorgan com o aumento da probabilidade de privatização. Já o preço-alvo foi elevado para R$ 65, de R$ 57, o maior entre os analistas acompanhados pela Bloomberg.

O JPMorgan cita uma série de mudanças operacionais e financeiras e o avanço do novo arcabouço regulatório no Congresso.

Em 27 de novembro, a Câmara dos Deputados aprovou urgência para a tramitação do PL novo marco saneamento.

A Cesp foi rebaixada para neutra, de overweight, em razão do desempenho recente das ações e da falta de gatilhos positivos de curto prazo. Já a Copel é a nova preferida do JPMorgan entre as concessionárias brasileiras de serviços públicos com base no preço ainda descontado, catalisadores positivos em 2020, melhora de governança e lucratividade.

Minerva (BEEF3)

A Minerva informa que o Serviço de Fiscalização Veterinária e Fitossanitária da Rússia (Rosselkhoznadzor) autorizou a exportação de carne bovina através da unidade de Araguaína (TO), que possui capacidade diária de abate de 800 cabeças de gado.

“Com mais essa habilitação, a Companhia passa a ter 3 unidades autorizadas a exportar ao país via Divisão Brasil, com uma capacidade total de 4.300 cabeças/dia”, afirmou a empresa.

A Rússia é um importante cliente para as exportações, diz a Companhia, tanto via Brasil, quanto via Athena Foods (através das unidades do Paraguai, Argentina e Colômbia).

Com base nos resultados da Minerva nos últimos doze meses encerrados em 30 de setembro 2019, a Rússia respondeu por 13% das exportações consolidadas.

BR Distribuidora (BRDT3)

A Petrobras Distribuidora fará a distribuição de remuneração antecipada aos acionistas sob a forma de Juros sobre o Capital Próprio (JCP) referente ao exercício de 2019, no montante bruto de R$ 540,318 milhões, correspondentes a R$ 0,463792462084373 por ação.

As ações de emissão da Companhia passarão a ser negociadas ex-juros sobre capital próprio a partir de 05 de dezembro de 2019.

Vale (VALE3)

A Vale retomou as operações em usina de concentração de Viga.

Usiminas (USIM5)

Usiminas pretende reajustar preços em 5% para distribuição no quarto trimestre de 2019.
(Com Agência Estado e Bloomberg)

Seja sócio das melhores empresas da Bolsa: abra uma conta na Clear com taxa ZERO para corretagem de ações!