Judicialização

Eleições nos EUA: as contestações já feitas por Trump para suspender a apuração ou pedir recontagem de votos

Este cenário confuso, além de gerar incertezas sobre o resultado, fará com que a divulgação oficial do vencedor da eleição demore dias, ou até semanas

(Shutterstock)
Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – Antes mesmo do dia oficial da eleição nos Estados Unidos, em 3 de novembro, o presidente Donald Trump já afirmava que o voto por carta abria margem para fraude – o que não existe nenhuma comprovação nem histórico – e especialistas já apontavam que ele iria contestar a apuração.

Com três longos dias de contagem de votos, o que se vê é exatamente este cenário de processos do republicano contra diversos estados para evitar que a apuração termine ou para recontarem os votos. Segundo a GloboNews, existem pelo menos 400 ações do tipo nesta eleição.

Por conta da disputa bastante acirrada, as regras eleitorais de alguns estados permitem que o candidato derrotado peça uma recontagem em casos de diferença percentual muito pequena (cada região estipula uma regra diferente).

Aprenda a investir na bolsa

Enquanto isso, a estratégia de Trump em pedir o fim da apuração tem relação com o fato de que a tendência é que os últimos votos a serem contados sejam aqueles recebidos por correio, que, por sua vez, são tidos como de eleitores democratas, o que beneficia Joe Biden.

Leia também

Eleições nos EUA: a situação da apuração e os caminhos para a vitória de Biden ou Trump

Biden diz que acredita que será o vencedor da eleição e pede para que todos os votos sejam contados

Operadores em Wall Street perdem roteiro de eleição de mil reviravoltas nos EUA

Neste caso, o presidente, que está na frente em alguns estados importantes, evitaria exatamente a contagem dos votos que devem ser para seu adversário, tirando o risco de uma virada. Este cenário ocorreu em algumas regiões, como Wisconsin e Michigan, onde Trump ficou toda a madrugada de quarta na frente, mas acabou derrotado.

PUBLICIDADE

Este cenário confuso, além de gerar incertezas sobre o resultado, fará com que a divulgação oficial do vencedor da eleição demore dias, ou até mesmo semanas.

Confira quais estados Trump já entrou com processo:

Wisconsin

Derrotado por uma diferença menor que 1%, Trump tem o direito de pedir recontagem em Wisconsin e já entrou com este processo. Pelas regras do estado, isso pode demorar mais de 20 dias.

Michigan

Antes de sofrer uma virada e ser declarado derrotado no estado, o presidente tentou entrar com um pedido para interromper a contagem, mas a juíza da Corte de Alegações Cynthia Stephens rejeito a ação.

Pensilvânia

Na frente na apuração desde o início, o republicano entrou com pedido para suspender a contagem de votos. No estado, é permitido o recebimento de votos até a sexta-feira (6), desde que a cédula tenha sido enviada pelo correio até o dia da eleição.

PUBLICIDADE

Nevada

Atrás na apuração, a equipe de Donald Trump disse que iria entrar com uma ação judicial contestando a votação no estado.

Geórgia

Trump entrou com processo para interromper a contagem, onde está na frente, mas teve sua ação rejeitada pelo juiz da região.

Você sabe o que é 3×1? Assista de graça a estratégia de opções que busca triplicar o capital investido em um mês