Criação da CSS não terá iniciativa do PT na Câmara, diz líder do partido

Na avaliação do deputado, criação do tributo é justa, mas não para o atual momento econômico

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – A criação da CSS (Contribuição Social para Saúde) não terá o PT (Partido dos Trabalhadores) à frente das articulações na Câmara dos Deputados, de acordo com o líder do partido na Casa, deputado Cândido Vaccarezza.

“Se a oposição, prefeituras e entidades representativas do setor quiserem, que façam um movimento e tragam uma proposta para a Câmara, mas a iniciativa não será do PT”, afirmou.

Ainda segundo o deputado, a criação do tributo é justa, mas não para o atual momento econômico. “Seria um tributo justo para outro momento. Ainda não saímos da crise e o Governo está com várias propostas de desonerações, então, não há razão para discutir a criação de um novo tributo.”

CSS

Aprenda a investir na bolsa

Nos moldes da antiga CPMF (Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira), a CSS prevê alíquota de 0,1% sobre as operações financeiras, sendo que a arrecadação será permanente e inteiramente destinada para a Saúde.

Caso aprovado, de acordo com o IBPT (Instituto Brasileiro de Planejamento Tributário), o novo tributo deve provocar aumento de 0,5% nos preços ao consumidor.