Seguro de vida

OFERECIDO POR
Conteúdo Patrocinado

Por que a reserva financeira não deve servir apenas para emergências?

A reserva financeira é essencial para enfrentar situações imprevisíveis, mas também para nos ajudar a alcançar a independência e a qualidade de vida.

Importante: os comentários e opiniões contidos neste texto são responsabilidade do autor e não necessariamente refletem a opinião do InfoMoney ou de seus controladores
Reserva Financeira

Ao longo da vida, nos deparamos com situações imprevisíveis que, por vezes, podem nos custar parte do patrimônio pessoal e interferir na estabilidade econômica.

Por essa razão, uma das principais recomendações de especialistas em finanças é a constituição de uma reserva financeira. Essa, no entanto, não serve apenas para prevenir casos de emergência, mas também para alcançar a independência e a qualidade de vida.

Tendo em vista a constante busca pelo equilíbrio econômico pessoal, confira a seguir alguns esclarecimentos para ajudá-lo a constituir sua própria reserva financeira.

PUBLICIDADE

O que é e qual a importância da reserva?

Ter uma reserva financeira significa poupar, com regularidade, determinada quantia para constituir um fundo que possa ser utilizado diante de imprevistos. Trata-se de uma segurança para, por exemplo, proteger o patrimônio em casos de perda de emprego, acidentes ou outras circunstâncias do tipo.

Contudo, ela não é importante apenas para situações de emergência, visto que também garante maior tranquilidade a longo prazo. No mais, acumular recursos para projetos futuros possibilita que sejam aproveitadas oportunidades únicas, como uma bolsa de estudos no exterior, por exemplo.

Como iniciar uma reserva financeira?

Para iniciar uma reserva e usufruir de ampla proteção financeira, vale seguir algumas dicas. Veja abaixo.

  1. Faça um planejamento financeiroPara conseguir organizar suas finanças e ter capacidade para destinar recursos ao fundo, é indispensável elaborar um planejamento financeiro sólido. Por meio dele, será possível verificar medidas a serem tomadas para restabelecer a sustentabilidade e ordenar a vida econômica.
  2. Liste os gastos mensaisPosteriormente, será importante listar todos os gastos mensais. Isso permitirá verificar quais são os pagamentos essenciais e os supérfluos, que podem ser cortados. Dessa maneira, torna-se possível ampliar a capacidade orçamentária para economizar dinheiro e destinar uma parcela dos recursos ao fundo de reserva.
  3. Separe uma porcentagem do salárioUma medida válida é a separação mensal de uma porcentagem do salário para a reserva financeira. É recomendado, nesse sentido, encontrar mecanismos para adaptar o custo de vida apenas ao capital restante. Entre as estratégias cabíveis para tanto, vale destacar a utilização do recurso de débito automático para a destinação do montante.

De que forma a reserva contribui para a independência financeira?

A independência financeira é alcançada quando o sujeito não depende mais dos frutos de seu trabalho para viver com o padrão de vida que deseja.

Em outras palavras, é quando o indivíduo pode contar com recursos obtidos de investimentos operados ao longo da vida.

Por essa razão, a reserva financeira constitui um mecanismo fundamental para o alcance dessa independência.

PUBLICIDADE

Afinal, ela contribui para a organização econômica pessoal, garante a proteção patrimonial e permite obter rendimentos a longo prazo.

A constituição de uma reserva financeira torna-se possível prevenir impactos significativos em casos de emergência e aproveitar oportunidades futuras.

Para conseguir criar o fundo, vale se organizar e estabelecer metas financeiras que permitam destinar recursos com regularidade.

Você já conhece o seguro de vida como forma de reserva financeira? Veja mais detalhes