Renda fixa

Tesouro Direto: em dia de novas suspensões, taxas disparam com maior tensão política

No Brasil, investidores repercutiram saída de Sergio Moro; na Europa, foco esteve no impasse sobre planos de socorro às economias em meio ao Covid-19

Real, Brazilian Currency - BRL. Dinheiro, Brasil, Currency, Reais, Money, Brazil. Real coin on a pile of money bills.
(Rmcarvalho/Getty Images)

SÃO PAULO – Com duas suspensões das negociações no dia, o Tesouro Direto encerrou a sexta-feira com um forte aumento dos prêmios de risco nos títulos públicos. A movimentação dos investidores foi pautada pela forte tensão política no Brasil, após a saída de Sergio Moro do Ministério da Justiça, e com um impasse na União Europeia para definir um plano de combate à pandemia.

Entre os papéis com retornos prefixados, o juro do Tesouro Prefixado 2023 aumentou de 4,54% ao ano, na tarde de ontem, para 5,53% hoje, enquanto o prêmio pago pelo mesmo título com vencimento em 2026 disparou de 6,66% para 7,75% ao ano. O título prefixado com juros semestrais e vencimento em 2031 pagava uma taxa nominal de 8,43% ao ano no fim desta sexta-feira, ante 7,38% a.a. na tarde de quinta-feira (23).

Com relação aos papéis indexados à inflação, o título com vencimento em 2026 oferecia um prêmio anual de 3,58%, ante 3,03% ao ano ontem. Já o retorno do Tesouro IPCA+ 2045 avançava de 4,14% para 4,72% ao ano. O juro real pago pelo Tesouro IPCA+ com Juros Semestrais 2055 ainda aumentou de 4,22% para 4,79% ao ano.

Confira os preços e as taxas dos títulos públicos ofertados nesta sexta-feira (24):

Noticiário

No Brasil, o clima de tensão política tomou conta dos mercados, após o ex-juiz Sérgio Moro pedir demissão, nesta sexta-feira (24), do comando do Ministério da Justiça e Segurança Pública do governo Jair Bolsonaro.

O movimento ocorreu após a exoneração do diretor-geral da Polícia Federal, Maurício Valeixo, ser publicada nesta madrugada no Diário Oficial da União. A decisão foi anunciada em coletiva de imprensa realizada na sede da pasta, em Brasília, e levou a uma forte queda da Bolsa e a uma valorização do dólar em relação à moeda brasileira.

No fim do dia, o presidente Jair Bolsonaro fez um pronunciamento no qual afirmou que Moro condicionou a troca de comando na Polícia Federal à sua indicação ao Supremo Tribunal Federal. “Ele [Sergio Moro] disse que eu poderia demitir o Valeixo em novembro, depois de eu indicar ele como ministro do STF”, afirmou.

Na zona do euro, mercados repercutiram ainda a dificuldade dos líderes em finalizar um plano de apoio à economia diante da pandemia. A chanceler alemã Angela Merkel promete um enorme pacote de estímulos para a União Europeia, mas a presidente do Banco Central Europeu (BCE), Christine Lagarde, adverte que o plano corre o risco de chegar tarde demais.

Invista a partir de R$ 100 no Tesouro Direto com taxa ZERO: abra uma conta gratuita na Rico!