Renda fixa

Tesouro Direto: taxas de títulos prefixados têm alta nesta terça-feira

Investidores monitoraram primeiro dia de reunião do Copom e notícia sobre auxílio emergencial no Brasil; no exterior, dia foi de cautela

Crédito: Shutterstock
Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – No primeiro dia de reunião do Comitê de Política Monetária (Copom), do Banco Central, as taxas dos títulos públicos negociados via Tesouro Direto operam sem direção definida. Enquanto os papéis prefixados apresentam alta nesta terça-feira (4), os indexados à inflação operam próximo do mesmo patamar da sessão anterior.

A expectativa do mercado refletida no relatório Focus, do Banco Central, é de que a taxa Selic terá um corte residual de 0,25 ponto percentual amanhã, para 2% ao ano, patamar que deverá ser mantido no restante do ano, com alta para 3%, em 2021.

Entre os indicadores do dia, a produção industrial brasileira cresceu 8,9% em junho na comparação com maio, acima da expectativa mediana dos economistas consultados pela Bloomberg, de alta de 8%.

Esta foi a maior taxa desde junho de 2018, quando a indústria registrou crescimento de 12,5%.

Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o resultado foi impulsionado pelo aumento do ritmo produtivo, após o aprofundamento das paralisações ocorridas em diversas plantas industriais, em março e abril, por conta da pandemia de Covid-19.

Ainda na cena doméstica, destaque para a notícia do jornal O Globo de que o governo pretende estender o pagamento do auxílio emergencial até dezembro. No novo formato, o benefício seria de R$ 200.

Cautela no radar

No ambiente internacional, o dia foi de maior cautela, com investidores de olho em mais um dia de debates no Congresso dos Estados Unidos sobre o pacote de US$ 1 trilhão em estímulos adicionais à economia contra o coronavírus.

Os investidores também ficaram atentos às disputas entre China e Estados Unidos. O presidente Donald Trump afirmou que a rede social chinesa Tiktok terá que fechar sua operação nos EUA até o dia 15 de setembro, a menos que haja um acordo para vender a operação americana. A Microsoft está no páreo para comprar o app.

Mercado hoje

No Tesouro Direto, o título prefixado com vencimento em 2023 pagava uma taxa de 3,82% ao ano, nesta tarde, ante 3,74% a.a. na segunda-feira (3). O juro do mesmo papel com vencimento em 2026, por sua vez, subia de 5,76% para 5,86% ao ano.

Leia também:
Tesouro Direto: com alta generalizada de preços em julho, títulos públicos sobem até 8% em 2020

Entre os títulos indexados à inflação, o papel com prazo em 2026 pagava uma taxa anual de 2,06%, ante 2,08% a.a. anteriormente, enquanto o prêmio pago pelo Tesouro IPCA+ com juros semestrais e vencimento em 2055 tinha leve alta de 3,67% para 3,68% ao ano.

Confira os preços e as taxas dos títulos públicos nesta terça-feira (4):

Fonte: Tesouro Direto

Aprenda a fazer trades com potencial de ganho de R$ 50 a R$ 500 operando apenas 10 minutos por dia: inscreva-se gratuitamente na Semana dos Vencedores