Renda fixa

Tesouro Direto: prêmios dos títulos públicos indexados à inflação revertem queda e passam a subir na tarde desta quarta-feira

Investidores monitoram revisões para cima de indicadores como IPCA e PIB feitas hoje pelo Ministério da Economia

Por  Bruna Furlani -

SÃO PAULO – Os prêmios pagos pelos títulos públicos indexados à inflação reverteram o movimento de queda visto no começo desta quarta-feira (14) e passaram a subir na atualização das negociações feitas após o almoço no Tesouro Direto. As atenções do mercado estão nas revisões para cima das projeções de indicadores, como o Produto Interno Bruto (PIB) e o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) para este ano, que foram anunciadas hoje pelo Ministério da Economia.

O mercado ainda acompanha os desdobramentos do parecer preliminar apresentado ontem pelo deputado Celso Sabino (PSDB-PA), relator da reforma tributária, que mostrou mudanças no texto encaminhado pelo governo no fim de junho, especialmente no que diz respeito a alguns investimentos.

O parecer apresentado ontem retirou do texto o artigo 27 do projeto de lei, que unificava as alíquotas de tributação dos rendimentos de aplicações de renda fixa, como do Tesouro Direto, e variável em 15%. Com isso, no entendimento de Ana Carolina Monguilod, sócia do i2a Advogados, esses produtos continuariam a ser tributados com alíquotas regressivas, que podem variar de 22,5% a 15% em função do tempo de investimento. Quanto maior, menor o imposto a ser pago.

No Tesouro Direto, as taxas dos títulos prefixados apresentavam queda na atualização da tarde na comparação com as taxas vistas no começo da manhã, enquanto as taxas atreladas a papéis indexados à inflação subiam.

A taxa do título prefixado com vencimento em 2024 que paga juros semestrais, por exemplo, recuava de 8,49%, na sessão de ontem, para 8,37%, na tarde de hoje. No mesmo horário, os prêmios do título prefixado com vencimento em 2026 caíam de 8,89% na sessão de ontem para 8,74%, durante a tarde desta quarta-feira. Enquanto isso, as taxas pagas pelo papel prefixado com vencimento em 2031 eram de 9,29%, contra 9,45% nas negociações de terça-feira.

Já entre os papéis com retornos atrelados à inflação, os prêmios dos títulos subiam nas negociações feitas após o almoço em relação às taxas vistas na abertura da sessão de hoje. Os títulos do tipo Tesouro IPCA+ com vencimentos em 2035 e 2045, por exemplo, pagavam juro real de 4,18% na atualização da tarde, contra 4,17% no início desta quarta-feira. Um dia antes, o mesmo título pagava uma taxa de 4,23%.

Títulos indexados à inflação com vencimento em 2055 e juros semestrais, por sua vez, ofereciam um juro real de 4,37% durante a tarde de hoje, contra um juro real de 4,35% no começo da manhã. Um dia antes, o mesmo papel pagava retorno real de 4,39%.

Confira os preços e as taxas atualizadas de todos os títulos públicos disponíveis para compra no Tesouro Direto nesta quarta-feira (14):

Taxas Tesouro Direto
Fonte: Tesouro Direto

Agenda doméstica

No radar local, o Ministério da Economia revisou hoje a projeção para a expansão da economia brasileira em 2021. Agora, o órgão espera uma alta de 5,30% no PIB deste ano. A revisão consta na nova grade de parâmetros que foi divulgada hoje pela Secretaria de Política Econômica (SPE). Anteriormente, o crescimento estimado para o PIB neste ano era de 3,50%.

Para o ano que vem, a projeção também avançou de 2,50% para 2,51%. Já para os anos de 2023, 2024 e 2025, o ministério manteve as projeções de crescimento da economia em 2,50%.

O órgão também revisou para cima as projeções para a inflação medida pelo IPCA neste ano. Com isso, a estimativa passou de 5,05% para 5,90%, o que ficaria acima do teto da meta de inflação de 5,25%. Já para o próximo ano, o ministério preferiu manter a projeção em 3,50%.

Ainda na agenda econômica, o Banco Central divulgou hoje pela manhã que o Índice de Atividade Econômica do Banco Central (IBC-Br), – que é considerado uma boa proxy do Produto Interno Bruto (PIB), apesar de apresentar metodologia diferente – teve queda de 0,43% em maio de 2021 na comparação com abril.

Já em relação a maio do ano passado, o indicador registrou alta de 14,21%. A expectativa, segundo a Refinitiv, era de alta de 1% na comparação mensal.

Na avaliação de Alberto Ramos, chefe de pesquisa econômica do Goldman Sachs para a América Latina, o resultado fraco da atividade em maio não é representativo da força e ímpeto do ciclo empresarial. “Esperamos que a recuperação econômica avance nos próximos trimestres em conjunto com mais progresso (gradual) da vacinação contra a Covid, renovado estímulo fiscal, recuperação do consumidor e da confiança empresarial e cenário externo favorável”.

Ainda no cenário doméstico, investidores repercutem o parecer preliminar do projeto de lei que modifica a cobrança do Imposto de Renda para pessoas físicas, empresas e investimentos (PL 2337/2021).

Além da mudança na renda fixa, destaque para a revogação da proposta de tributação de dividendos de fundos imobiliários. A notícia teve impacto positivo sobre o mercado. O Ifix, o principal índice de referência dos fundos imobiliários, fechou ontem em alta de 0,93%, cotado a 2.823,81 pontos.

O relator da reforma tributária na Câmara, deputado Celso Sabino (PSDB-PA), participa de live do InfoMoney nesta quarta, às 16h.

Também no cenário político, o mercado monitora a notícia de que o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) deu entrada no Hospital das Forças Armadas hoje em Brasília para fazer exames, após sentir dores abdominais. Recentemente, o presidente também se queixava de soluções.

A Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República informou, em nota, que o presidente, foi hospitalizado por recomendação médica para a realização de exames e que ficará sob observação. Segundo o Palácio do Planalto, o presidente “está animado e passa bem”.

As atenções dos investidores também estão voltadas à aprovação do projeto de lei para barrar supersalários pela Câmara dos Deputados ontem. Agora, a matéria retorna ao Senado.

O projeto lista quais verbas podem ser pagas a servidores públicos acima do teto remuneratório do funcionalismo, atualmente em R$ 39,2 mil, e também coloca uma trava para alguns auxílios, como o tíquete alimentação, que poderá ser de no máximo 3% do salário do servidor. De acordo com estudo feito pela assessoria legislativa do Cidadania, a economia prevista com o projeto é de mais de R$ 3 bilhões por ano.

Cenário internacional

No cenário externo, o mercado acompanha a notícia da Bloomberg de que os Emirados Árabes Unidos resolveram o impasse com a Opep+ e chegaram a um acordo para uma nova cota de produção de petróleo. A informação seria de um delegado que acompanha o processo.

Na semana passada, a Organização dos Países Exportadores de Petróleo e aliados tiveram que abandonar um acordo provisório para aumentar a produção por causa de objeções de última hora dos Emirados Árabes Unidos.

Já nos Estados Unidos, investidores monitoram o acordo fechado por democratas membros do Comitê de Orçamento do Senado, que chegaram a um acordo sobre plano de investimentos voltado à classe média de US$ 3,5 trilhões. As medidas devem ser apresentadas ainda hoje a Joe Biden, presidente dos Estados Unidos.

Ainda por lá, o presidente do Federal Reserve, Jerome Powell, fala na Câmara de Representantes e o Livro Bege do Fed será divulgado às 15h.

Curso gratuito mostra como iniciar carreira no mercado financeiro começando do zero, com direito a certificado. Inscreva-se agora.

Compartilhe