Renda fixa

Tesouro Direto: programa retoma operações e taxas de títulos públicos disparam

Programa teve negociações suspensas nesta tarde em meio ao aumento de aversão ao risco no cenário doméstico

(Shutterstock)
Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – Em uma tarde de maior aversão ao risco, o Tesouro Direto retomou as negociações de compra e venda de títulos públicos nesta segunda-feira (28), após mais de uma hora com o programa suspenso.

Flávio Serrano, economista-chefe do banco Haitong, explica que a maior volatilidade dos mercados nesta tarde deve-se ao aumento das preocupações com o quadro fiscal brasileiro, em meio às negociações do Renda Cidadã, programa que irá substituir o Bolsa Família, bem como diante dos impasses em meio à reforma tributária.

Isso porque o governo Jair Bolsonaro anunciou nesta tarde que irá custear o Renda Cidadã com recursos de precatórios e do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica (Fundeb), o que azedou o humor dos investidores.

“O medo fiscal, do não cumprimento do teto de gastos, leva à queda da Bolsa e à alta do dólar, para o maior nível desde maio”, afirma Serrano.

Leia também:
Renda Cidadã: saída por financiamento via rolagem de precatórios traz insegurança jurídica

Por volta das 16h10, o Ibovespa operava em queda de 1,9%, aos 95.114 pontos, enquanto o dólar tinha alta de 1,2% ante o real, negociado a R$ 5,62.

Reaberto, o programa apresentava forte alta nas taxas dos títulos públicos. O papel prefixado com vencimento em 2026 pagava uma taxa de 7,39% ao ano nesta tarde, ante 6,91% a.a. na sexta-feira (28). O prêmio pago pelo mesmo papel com juros semestrais e prazo em 2031, por sua vez, subia de 7,35% para 7,76% ao ano.

Entre os papéis indexados à inflação, o com vencimento em 2026 oferecia um prêmio anual de 2,77%, frente 2,63% anteriormente. Já o juro pago pelo mesmo papel com juros semestrais e prazo em 2030 tinha alta de 3,25% para 3,38% ao ano.

Confira os preços e as taxas dos títulos públicos nesta segunda-feira (28):

Fonte: Tesouro Direto

Relatório Focus

Entre os destaques do dia, o relatório Focus, do Banco Central, mostrou que o mercado financeiro estima uma queda de 5,04% para a economia brasileira em 2020, o que representa uma leve melhora em relação à expectativa anterior, de contração de 5,05%.

Para 2021, passados os fortes impactos da pandemia de coronavírus, a estimativa é de que o Produto Interno Bruto (PIB) cresça 3,50%, sem alterações em relação ao último levantamento.

Em meio às preocupações com o aumento dos preços dos alimentos, os economistas consultados pelo BC elevaram de 1,99% para 2,05% a projeção de alta para a inflação medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) este ano. Já a estimativa para 2021 se manteve em 3,01%.

Com relação à taxa básica de juros, não houve mudança nas projeções, que permanecem com Selic a 2,00% ao fim deste ano e a 2,50%, em dezembro de 2021.

Ambiente doméstico

Os investidores acompanharam hoje a notícia do Estado de S.Paulo de que os governos estaduais deflagraram uma articulação junto ao Congresso Nacional para incluir na reforma tributária dois fundos bilionários de compensação para os Estados e municípios. Segundo o jornal, a estratégia é tentar contornar a resistência da equipe econômica a esses repasses, que somariam R$ 485 bilhões em dez anos.

Além disso, começou ontem a campanha eleitoral para os cargos de prefeito, vice-prefeito e vereador. Os candidatos estão liberados para a pedir votos e divulgar propostas nas ruas, na internet e na imprensa escrita.

Já a propaganda gratuita em rádio e televisão do primeiro turno – marcado para 15 de novembro – será veiculada de 9 de outubro a 12 de novembro, segundo a Agência Brasil.

Quadro internacional

No exterior, as bolsas mundiais seguiram em um dia de ganhos, devido ao desempenho positivo das ações de bancos europeus que se recuperaram após a derrocada na semana passada.

Os investidores se animaram ainda com os sinais de aceleração da retomada da economia chinesa, com crescimento nos lucros das empresas industriais. No final de semana, o National Bureau of Statistics da China informou que o lucro da indústria local cresceu 19,1% em agosto.

Nos Estados Unidos, as atenções seguiram voltadas às negociações entre democratas e republicanos para a aprovação de um novo pacote de estímulos econômicos.

De acordo com a presidente da Câmara dos Deputados dos EUA, Nancy Pelosi, do Partido Democrata, há uma chance de que ela e o secretário do Tesouro, Steven Mnuchin, cheguem a um acordo antes da eleição presidencial de 3 de novembro.

Ao mesmo tempo, o mercado seguiu no aguardo pelo primeiro debate entre o presidente Donald Trump e o candidato Joe Biden, marcado para amanhã.

Também nos EUA, um relatório do jornal The New York Times aponta que Trump, pagou apenas US$ 750 em imposto de renda nos EUA entre 2016 e 2017. O presidente americano respondeu que a história é “completamente falsa”.

Do Zero ao Gain: intensivo gratuito de 4 dias com André Moraes ensina como extrair seu primeiro lucro na Bolsa. Clique aqui para se inscrever