MXRF11, HGLG11, BCFF11 e mais 49 FIIs pagam dividendos; retornos chegam a 1,29% no mês

E mais: Ifix no positivo; como investir em FIIs com nova queda da taxa Selic; Copom pode acelerar cortes em 2024?

Wellington Carvalho

Publicidade

A sessão desta quinta-feira (14) começou com a maior bateria de distribuição de dividendos prevista para o mês. Considerando apenas os 109 fundos que compõem o Ifix – índice dos FIIs mais negociados na Bolsa –, 52 carteiras depositaram rendimentos aos cotistas hoje.

Os dividendos vão de R$ 0,04 a R$ 2 por cota, como é o caso do Hedge Brasil Shopping (HGBS11). O repasse do fundo representa um dividend yield (retorno mensal com dividendos) de 0,90%.

Entre os fundos que repassam dividendos hoje, o maior dividend yield é o do Urca Prime (URPR11), com uma taxa de 1,29%. A carteira deposita R$ 1,10 por cota nesta quinta-feira (14).

Oferta Exclusiva para Novos Clientes

Jaqueta XP NFL

Garanta em 3 passos a sua jaqueta e vista a emoção do futebol americano

O Hotel Maxinvest (HTMX11), maior pagador do mês passado, repassou no início de dezembro R$ 3,70 por cota – equivalente a um dividend yield de 2,08%.

Leia também:

Confira a lista de todos os FIIs que distribuem dividendos nesta quinta-feira (14).

Continua depois da publicidade

Ticker Rendimento Retorno
BCFF11  R$     0,07 0,77%
BLMG11  R$     0,30 0,60%
BRCO11  R$     0,95 0,80%
BRCR11  R$     0,41 0,68%
BTCI11  R$     0,10 1,00%
CYCR11  R$     0,10 1,07%
DEVA11  R$     0,47 1,06%
GTWR11  R$     0,79 0,96%
HCTR11  R$     0,34 0,93%
HFOF11  R$     0,63 0,86%
HGBS11  R$     2,00 0,90%
HGCR11  R$     1,00 0,96%
HGFF11  R$     0,70 0,84%
HGLG11  R$     1,10 0,68%
HGRE11  R$     0,78 0,60%
HGRU11  R$     0,85 0,63%
HSLG11  R$     0,74 0,81%
JSAF11  R$     1,00 0,98%
JSRE11  R$     0,46 0,63%
KFOF11  R$     0,80 0,85%
KISU11  R$     0,08 0,91%
KNRI11  R$     1,00 0,63%
LGCP11  R$     0,72 0,83%
MALL11  R$     0,80 0,69%
MFII11  R$     1,08 1,18%
MXRF11  R$     0,11 1,03%
NCHB11  R$     0,85 1,04%
OUJP11  R$     1,00 1,02%
PLCR11  R$     0,80 0,91%
RBRL11  R$     0,72 0,83%
RBRP11  R$     0,28 0,54%
RECR11  R$     0,78 0,91%
RECT11  R$     0,40 0,92%
SADI11  R$     1,00 1,17%
SARE11  R$     0,45 0,94%
TEPP11  R$     0,64 0,71%
TGAR11  R$     1,43 1,18%
TRBL11  R$     0,72 0,74%
TRXF11  R$     0,90 0,83%
TVRI11  R$     0,91 0,97%
URPR11  R$     1,10 1,29%
VCRI11  R$     0,08 0,99%
VILG11  R$     0,65 0,67%
VINO11  R$     0,06 0,76%
VISC11  R$     1,00 0,84%
VIUR11  R$     0,07 0,91%
VSLH11  R$     0,04 0,97%
WHGR11  R$     0,10 1,04%
XPCI11  R$     0,80 0,93%
XPLG11  R$     0,78 0,73%
XPPR11  R$     0,10 0,54%
XPSF11  R$     0,08 0,95%

Fonte: StatusInvest

“Data com” de FII: mapa indica melhores dias para investir e ganhar os próximos dividendos

Ganhar dividendos recorrentes e isentos de imposto de renda é o principal objetivo da maior parte dos quase mais de 2,3 milhões de investidores de fundos imobiliários. Mas em qual dia fazer o investimento para ter direito ao próximo rendimento?

Um mapa produzido pelo InfoMoney mostra as melhores datas para comprar as cotas e ainda tira as principais dúvidas sobre os dividendos pagos pelos FIIs. O levantamento toma como base a chamada “data com”, data limite em que o investidor deve ter as cotas dos FIIs na carteira para ter direito aos dividendos anunciados.

Segundo o estudo, a data nobre para investir em fundos imobiliários é o último dia útil de cada mês, quando 69 carteiras anunciam rendimentos – ou seja, o investidor que possuir cotas destes FIIs nessa data garante o próximo dividendo que será distribuído pelas carteiras.

Ainda de acordo com o mapa do InfoMoney, 15 fundos têm como “data com” o quinto dia útil do mês; sete, o décimo; e cinco, o oitavo dia útil do mês. Confira o calendário completo abaixo:

Ifix hoje:

Na sessão desta quinta-feira (14), o Ifix – índice dos fundos imobiliários mais negociados na Bolsa – opera no campo positivo. Às 10h27, o indicador registrava alta de 0,25%, aos 3.187 pontos. Confira os demais destaques do dia.

Maiores altas desta quinta-feira (14):

Ticker Nome Setor Variação (%)
VSLH11 Versalhes Recebíveis Imobiliários Títulos e Val. Mob. 2
ARCT11 Riza Arctium Real Estate Híbrido 1,65
XPPR11 XP Properties Lajes Corporativas 1,37
BRCR11 Bc Fund Híbrido 1,17
BTAL11 BTG Pactual Agro Agro 1,22

Maiores baixas desta quinta-feira (14):

Ticker Nome Setor Variação (%)
MORE11 More Real Estate FoF -2,25
BLMG11 Bluemacaw Logística Logística -0,79
HABT11 Habtat II Títulos e Val. Mob. -0,64
TORD11 Tordesilhas EI Desenvolvimento -0,49
RBRR11 RBR Rendimento High Grade Títulos e Val. Mob. -0,46

Fonte: B3 

Leia também:

Como investir em FIIs com nova queda da taxa Selic

A Selic, que passou boa parte de 2023 a 13,75% ao ano, sofreu o quarto corte consecutivo e agora está em 11,75% anuais. A decisão do Banco Central era amplamente esperada pelo mercado, que já precificou o movimento muito antes de sua realização. Isto, porém, não quer dizer que nada muda nos seus investimentos.

O mercado de fundos imobiliários, por exemplo, tende a ser beneficiado com a redução dos juros. A melhora, porém, pode demorar mais a ser percebida nas cotações, já que esses papéis são menos voláteis que ações.

Marcos Baroni, head de Fundos Imobiliários e analista da Suno Research, diz que “os FIIs estão bem posicionados diante do cenário atual, sobretudo por deixar o risco de tributação de lado e com potenciais reduções de juros em 2024”.

Para o especialista, os FIIs de tijolo – que investem diretamente em imóveis – devem ser os mais beneficiados e quem quer mais previsibilidade nesse setor pode apostar em fundos com galpões logísticos e shoppings na carteira. “Em geral, eles possuem contratos mais longos e maior estabilidade de fluxo”, justifica Baroni.

Para ganho de capital, fundos que investem em lajes corporativas podem ser uma boa opção, com um adendo: “alguns ainda possuem elevado nível de alavancagem e precisam realizar a venda de imóveis para destravar esse valor represado aos cotistas”, segundo o analista da Suno Research.

Leia também: 

Wellington Carvalho

Repórter de fundos imobiliários do InfoMoney. Acompanha as principais informações que influenciam no desempenho dos FIIs e do índice Ifix.