Central de FIIs

Ifix sobe 0,11% e interrompe sequência de sete sessões de perdas; FII SNFF11 é destaque de alta

O fundo Suno FoF (SNFF11) liderou a lista das maiores altas da sessão, com elevação de 5,4%

Por  Wellington Carvalho -

O IFIX – índice que reúne os fundos imobiliários mais negociados na B3 – fechou a sessão desta quarta-feira (15) com alta de 0,11%, aos 2.804 pontos. Com o resultado, o indicador interrompe uma série de sete pregões seguidos de perdas. Ontem, o indicador fechou com leve baixa de 0,04%. O fundo Suno FoF (SNFF11) liderou a lista das maiores altas do dia, com elevação de 5,4%. Confira os demais destaques de hoje ao longo do Central de FIIs:

A Receita Federal notificou o FII Centro Têxtil Internacional e alega que a carteira deve ser tributada como pessoa jurídica. O entendimento toma como base a Lei nº 9.779/99 e, se mantido o enquadramento, o fundo teria de recolher quase R$ 25 milhões de impostos atrasados.

De acordo com a legislação, um fundo imobiliário pode ser tributado como pessoa jurídica se aplicar recursos em um empreendimento que tenha como incorporador, construtor ou sócio, cotista detentor de mais de 25% das cotas da carteira.

Para a Receita Federal, dentro da base de cotistas do FII Centro Têxtil Internacional, há um investidor que se enquadra na regra que altera a tributação do fundo imobiliário.

Segundo comunicado do fundo ao mercado, o auto de infração está em fase administrativa e pode ser discutido em esfera judicial. Desta forma, explica a equipe de gestão, está descartado qualquer pagamento devido pela carteira até o julgamento definitivo do caso.

Se o enquadramento como pessoa jurídica for mantido, o FII Centro Têxtil Internacional teria de recolher uma série de impostos referentes ao período entre janeiro de 2017 e dezembro de 2018.

Entre tributos e multas, o valor devido poderia chegar a quase R$ 25 milhões, de acordo com fato relevante divulgado nesta terça-feira (14). O montante representaria cerca de 21% do patrimônio líquido do fundo.

Dono de 75% do empreendimento que leva o mesmo nome da carteira, o fundo enfrenta atualmente uma vacância de 97% no imóvel, localizado em São Paulo (SP). A carteira não distribui dividendos desde julho do ano passado.

Sobre a notificação, o fundo afirma que o auto de infração da Receita Federal não se sustenta e garante que não há cotista sócio, incorporador ou construtor do empreendimento que integra o portfólio da carteira.

Os gestores e administradores têm 30 dias para apresentar defesa sobre o caso e acreditam que, neste momento, não há necessidade de criar provisão para potencial contingência.

A notificação do FII Centro Têxtil Internacional é resultado de um processo de fiscalização iniciado pela Receita Federal a partir de comunicação enviada pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM) questionando o enquadramento fiscal do fundo.

Maiores altas desta quarta-feira (15)

TickerNomeSetorVariação (%)
SNFF11Suno FoFOutros5,41
HSLG11HSI LogísticaLogística2,43
RCRB11Rio Bravo Renda CorporativaLajes Corporativas1,86
HCTR11HectareOutros1,34
RBFF11Rio Bravo IfixTítulos e Val. Mob.1,19

Maiores baixas desta quarta-feira (15):

TickerNomeSetorVariação (%)
BLMG11Bluemacaw LogísticaLogística-1,76
BRCR11BC FUNDHíbrido-1,7
BCIA11Bradesco Carteira ImobiliariaTítulos e Val. Mob.-1,38
AFHI11AF Invest CriTítulos e Val. Mob.-1,26
BLMR11Bluemacaw Renda+ FOFTítulos e Val. Mob.-1,08

Fonte: B3

Descubra o passo a passo para viver de renda com FIIs e receber seu primeiro aluguel na conta nas próximas semanas, sem precisar ter um imóvel, em uma aula gratuita.

Novo inquilino do Hedge Logística, Tellus Properties vende imóveis e mais assuntos

Hedge Logística (HLOG11) tem novo inquilino para galpão em Itupeva (SP)

O fundo Hedge Logística anunciou, nesta terça-feira (14), a locação de quatro módulos do Galpão A do condomínio Citlog Viracopos, em Itupeva (SP).

De acordo com a carteira, as unidades representam uma área bruta locável (ABL) de 24 mil metros quadrados, o equivalente a quase 10% do portfólio do fundo.

A locação foi firmada com a Belenus, líder de mercado na produção de fixadores, e prevê um período de carência de seis meses para a empresa realizar adaptações nos espaços.

De acordo com o último relatório gerencial, a taxa de vacância do Hedge Logística está em 43%. A carteira é composta por três galpões em São Paulo e um em Minas Gerais.

Tellus Properties (TEPP11) anuncia ganho de capital de R$ 0,47 por cota com venda de imóveis

Em comunicado ao mercado, o Tellus Properties confirmou a venda de 16 conjuntos do Edifício Timbaúba, no bairro da Bela Vista, centro de São Paulo (SP).

De acordo com o fundo, os espaços serão vendidos pelo preço total de R$ 30,6 milhões, que será pago na assinatura da escritura de compra e venda.

Os imóveis foram adquiridos pelo fundo em 2019 por R$ 11,3 mil o metro quadrado, valo abaixo dos R$ 13 mil da venda. Com isso, de acordo com cálculos dos gestores, a negociação gerou um ganho de capital equivalente a R$ 0,47 por cota.

Nesta segunda-feira (13), o Tellus Properties já havia anunciado a locação de seis conjuntos do edifício Passareli, em São Paulo (SP). Os espaços representam uma ABL de 1.018 metros quadrados e serão ocupados pela Agência Coworking Prestação de Serviços.

Segundo o fundo, o novo contrato tem duração de 60 meses e aumentará o resultado da carteira em até R$ 0,02 por cota.

Com o novo inquilino, a taxa de vacância do Tellus Properties passa de 10,86 para 8,16%, de acordo com comunicado do fundo ao mercado.

FII Hospital da Criança (HCRI11) quita dívida de R$ 1 milhão com Rede D’Or

O FII Hospital da Criança quitou a dívida de R$ 1 milhão que tinha com a Rede D’Or, locatária do fundo, resultado de uma ação revisional de aluguel iniciada pela empresa.

No mês passado, o Tribunal de Justiça de São Paulo intimou o fundo a pagar R$ 9,7 milhões referentes à sentença do processo. Do montante, deveria ser descontada dívida de R$ 8,7 milhões da empresa com a carteira.

Em razão do pagamento da dívida, os gestores do fundo vão pleitear o arquivamento dos dois processos.

Diante da dívida e do avanço dos processos, o fundo havia suspendido a distribuição de dividendos em maio. No comunicado desta terça-feira (14), a carteira reforçou que também não haverá repasse este mês.

O Hospital da Criança é uma unidade pediátrica em funcionamento desde 1998 na capital paulista. Com área construída de 5,5 mil metros quadrados, o prédio possui 90 leitos, maternidade, centro cirúrgico, unidade de tratamento intensivo e enfermarias.

Dividendos de hoje

Confira quais são os 18 fundos imobiliários que distribuem rendimentos nesta quarta-feira (15):

TickerFundoRendimento
BBFI11BBB Progressivo R$  25,65
MBRF11Mercantil Do Brasil R$  10,00
LPLP11Lago Da Pedra R$    9,93
SHPH11Shopping Pátio Higienópolis R$    3,05
BCRI11Banestes Recebíveis Imobiliários R$    1,45
VRTA11Fator Verità R$    1,25
HUSC11Hospital Unimed Sul Capixaba R$    0,96
RBVA11Rio Bravo Renda Varejo R$    0,92
ONEF11The One R$    0,92
SDIL11SDI Rio Bravo Renda Logística R$    0,76
RVBI11VBI Reits FoF R$    0,75
RCRB11Rio Bravo Renda Corporativa R$    0,72
QIRI11Quatá Imob Recebíveis Imobiliários R$    0,69
DRIT11Multigestão Renda Comercial R$    0,58
BLCA11Bluemacaw Catuaí R$    0,51
RBRS11Rio Bravo Renda Residencial R$    0,48
CXCE11BCaixa Cedae R$    0,34
DLMT11Del Monte R$    0,01

Fonte: InfoMoney

Obs.: Tickers com final diferente de 11 se referem aos recibos e direitos de subscrição dos fundos.

Descubra o passo a passo para viver de renda com FIIs e receber seu primeiro aluguel na conta nas próximas semanas, sem precisar ter um imóvel, em uma aula gratuita.

Compartilhe