Central de FIIs

Ifix fecha no campo negativo, com baixa de 0,06%; FII CSHG FoF é destaque de alta

O fundo imobiliário CSHG FoF (HGFF11) foi o destaque da lista de maiores altas do pregão, com elevação de 1,98%

Por  Wellington Carvalho

 

O IFIX – índice que reúne os fundos imobiliários mais negociados na B3 – fechou a sessão desta segunda-feira (27) com baixa de 0,06%, aos 2.800 pontos. Na sessão anterior, o indicador encerrou o pregão praticamente estável. O fundo CSHG FoF (HGFF11) foi o destaque da lista de maiores altas do pregão, com elevação de 1,98%. Confira os demais destaques de hoje ao longo do Central de FIIs.

Quase 70% dos fundos imobiliários negociam atualmente abaixo do valor patrimonial, segundo dados da Economatica, plataforma de informações financeiras.

O levantamento toma como base o P/VPA (preço sobre valor patrimonial) dos 106 FIIs que compõem o IFIX – índice que reúne os fundos mais líquidos da Bolsa.

Quanto mais próximo de 1 estiver o indicador, mais perto a cota está do seu valor considerado justo. Um indicador acima de 1 sinaliza que o papel está sendo negociado com ágio e, abaixo deste nível, com desconto.

Atualmente, de acordo com dados da Economatica, 74 fundos imobiliários apresentam descontos de 1% a 49%, como é o caso do Brazilian Graveyard And Death Care (CARE11). Confira a lista dos dez FIIs mais descontados, conforme sinaliza o P/VPA.

Maiores altas desta segunda-feira (27)

TickerNomeSetorVariação (%)
HGFF11CSHG FoFTítulos e Val. Mob.1,98
SNFF11Suno FoFOutros1,53
VCJR11Vectis Juros RealTítulos e Val. Mob.1,51
CARE11Brazilian Graveyard and Death CareOutros1,21
ARCT11Riza Arctium Real EstateHíbrido1,12

Maiores baixas desta segunda-feira (27):

TickerNomeSetorVariação (%)
BTRA11BTG Pactual Terras AgrícolasAgro-1,7
BCIA11Bradesco Carteira ImobiliariaTítulos e Val. Mob.-1,45
SARE11Santander RendaHíbrido-1,31
VIFI11Vinci Instrumentos FinanceirosTítulos e Val. Mob.-1,27
RCRB11Rio Bravo Renda CorporativaLajes Corporativas-1,19

Fonte: B3

Descubra o passo a passo para viver de renda com FIIs e receber seu primeiro aluguel na conta nas próximas semanas, sem precisar ter um imóvel, em uma aula gratuita.

Dividendo do Pátria Edifícios (PATC11) pode cair até R$ 0,06 por cota com saída de inquilinos

A empresa Bit Services Inovação e Tecnologia, inquilina do Pátria Edifícios Corporativas, notificou o fundo que vai rescindir o contrato de locação que tem com a carteira.

A companhia ocupa os conjuntos 21, 23 e 24 do Edifício Vila Olímpia Corporate, em São Paulo (SP). Os espaços representam uma área de 1.130 metros quadrados, equivalente a 9,2% do portfólio do fundo.

Em maio, o Pátria Edifícios Corporativas já tinha tomado conhecimento da saída da Randstad Brasil Recursos Humanos, que ocupa o conjunto 44 do mesmo edifício. O local tem uma área de 378 metros quadrados, ou 3,1% do portfólio da carteira.

De acordo com comunicado ao mercado, ambos contratos de locação estabelecem três meses de aviso prévio, além do pagamento de multa rescisória.

Caso não haja nova ocupação dos conjuntos nos próximos meses, o fundo calcula redução na distribuição de dividendos de aproximadamente R$ 0,06 por cota a partir de novembro de 2022.

No último dia 8, o Pátria Edifícios Corporativas depositou R$ 0,32 por cota, o equivalente a um retorno mensal com dividendos de 0,47%.

Dividendos de hoje

Confira quais são os sete fundos imobiliários que distribuem rendimentos nesta segunda-feira (27):

TickerFundoRendimento
MORC11More Cri R$  1,50
MORC13More Cri R$  1,50
MORC14More Cri R$  1,50
CVPR14CVPAR Cri R$  1,20
EQIR11EQI Cri R$  1,10
BTAL11BTG Agro R$  0,83
EXES17Exes Cri R$  0,79
EXES14Exes Cri R$  0,79
EXES15Exes Cri R$  0,79
EXES16Exes Cri R$  0,79
EXES13Exes Cri R$  0,79
CCRF11RBR Cri R$  0,74
EXES18Exes Cri R$  0,64
MORC15More Cri R$  0,43
BPML11BTG Pactual Shoppings R$  0,15
MORC16More Cri R$  0,07

Fonte: InfoMoney

Obs.: Tickers com final diferente de 11 se referem aos recibos e direitos de subscrição dos fundos.

Giro Imobiliário: inflação da construção avança em junho; FIIs que mais pagaram dividendos este mês

Inflação da construção acelera 2,81% em junho, aponta FGV

O Índice Nacional de Custo da Construção (INCC-M) acelerou a 2,81% em junho, após alta de 1,49% em maio, informou nesta segunda-feira, 27, a Fundação Getulio Vargas (FGV). Com o aumento na margem, a taxa acumulada em 12 meses pelo índice avançou de 11,20% para 11,75% no período.

A aceleração do INCC-M foi puxada por Mão de Obra, que subiu de 1,43% para 4,37% em junho. O índice de Materiais, Equipamentos e Serviços, por sua vez, arrefeceu de 1,55% para 1,40%, com alívio disseminado entre Materiais e Equipamentos (1,67% para 1,58%) e Serviços (0,92% para 0,50%).

Nas aberturas, todos os componentes da Mão de Obra registraram avanço expressivo: auxiliar (1,50% para 4,40%), técnico (1,39% para 4,60%) e especializado (1,29% para 3,41%).

Já em Materiais e Equipamentos, houve decréscimo da taxa em materiais para instalação (0,11% para -0,01%) e equipamentos para transporte de pessoas (2,37% para 0,33%), enquanto materiais para estrutura (2,39% para 2,62%) e materiais para acabamento (1,04% para 1,05%) aceleraram. Todos os componentes do índice de Serviços arrefeceram: aluguéis e taxas (1,35% para 0,58%), serviços pessoais (0,78% para 0,53%) e serviços técnicos (0,49% para 0,37%).

Dividendos de FIIs: confira os maiores pagadores de junho; RZAK11 rende 1,82% e lidera

Focado no investimento em certificados de recebíveis imobiliários (CRI), o Riza Akin (RZAK11) fechará junho como o FII que mais distribuiu dividendos, de acordo com dados da Economatica, plataforma de informações financeiras. Como já ocorre nos últimos anos, os fundos de recebíveis dominaram a lista dos maiores pagadores do período.

O levantamento toma como base os 106 fundos imobiliários que compõem o IFIX – índice que reúne os FIIs mais líquidos da B3. Todas as carteiras já anunciaram as distribuições de dividendos previstas para este mês.

Dos 106 fundos monitorados, 50 tiveram uma taxa de retorno com dividendos (dividend yield) acima de 1% no mês. O número é superior aos 46 registrados em maio.

Nesta semana, o Riza Akin depositou R$ 1,80 por cota, o equivalente a um retorno mensal de 1,82%, considerando a cotação de R$ 98,84 do dia 14 de junho. O percentual é o maior para o mês, de acordo com os dados da Economatica. Confira a lista dos dez maiores pagadores de junho:

TickerFundoSetorRetorno com dividendos – Junho (%)*
RZAK11Riza Akin Fundo de Investiment-UnicaTítulos e Val. Mob.1,82
URPR11Urca Prime RendaTítulos e Val. Mob.1,81
VCJR11Vectis Juros RealTítulos e Val. Mob.1,78
ARCT11Riza Arctium Real EstateHíbrido1,77
VGIP11Valora Cri Índice de PreçoTítulos e Val. Mob.1,75
RECR11REC RecebíveisTítulos e Val. Mob.1,71
KNHY11Kinea High Yield CRITítulos e Val. Mob.1,67
KNIP11Kinea Índices de PreçosTítulos e Val. Mob.1,65
DEVA11Devant RecebíveisTítulos e Val. Mob.1,62
NCHB11NCH Eqi High Yield RecebiveisTítulos e Val. Mob.1,59

Fonte: Economatica

Descubra o passo a passo para viver de renda com FIIs e receber seu primeiro aluguel na conta nas próximas semanas, sem precisar ter um imóvel, em uma aula gratuita.

Compartilhe