Em onde-investir / fundos-de-investimento

Após ficar menos de dois dias aberto, Fundo Verde tem captação encerrada

Após 10 anos fechado, o Verde foi reaberto por meio de um "fundo espelho" na  XP Investimentos e Rico Investimentos na última sexta-feira (14) 

Luis Stuhlberger, do Verde Asset Management
(Folhapress)

SÃO PAULO - Após um dia e meio de elevada procura dos investidores, os agendamentos para aplicação no Fundo Verde foram encerrados. O fundo tinha ficado fechado por 10 anos e foi reaberto por meio de um "fundo espelho" na  XP Investimentos e Rico Investimentos a partir das 15h da última sexta-feira (14) - mas na segunda-feira (17) a expectativa de captação via agendamento já tinha sido atingida. 

O  Fundo Verde é um dos principais multimercados do país, criado pelo renomado gestor Luis Stuhlberger em 1997. O Verde AM X60 Advisory FIC FIM - nome do "fundo espelho" - comprará as cotas do fundo master, portanto vai replicar integralmente a estratégia do original.

O Verde tem um dos 'track records' mais invejáveis da indústria brasileira de fundos: desde sua criação, a rentabilidade acumulada é de impressionantes 15.180%, enquanto o CDI (Certificado de Depósito Interbancário) rendeu 1.991% no mesmo período.

Para se ter uma ideia do que esses números significam: uma pessoa que investiu R$ 10 mil no primeiro dia de funcionamento do Verde e não mexeu mais no dinheiro teria hoje R$ 1,5 milhão. Nesse mesmo período, os mesmos R$ 10 mil aplicados em algo que rendeu 100% do CDI teriam virado R$ 210 mil.

Criador e responsável pela gestão do Verde, Stuhlberger iniciou a carreira como operador do mercado de ouro na década de 80 e passou a atuar com a gestão de ativos no começo dos anos 90. Em 1997, decidiu criar seu próprio fundo. (leia também: a história completa de Luis Stuhlberger)

De lá para cá, sua gestão ativa capaz de avaliar diferentes mercados à frente do Verde transformou muitos investidores em milionários e criou um fila de interessados em entrar no fundo. Hoje, o total de ativos sob gestão chega a R$ 12,9 bilhões. Desde 1997, o fundo encerrou apenas um ano no negativo, no fatídico 2008 (queda de -6,44%). Nos outros 20 anos, ele bateu o CDI por 18 vezes, sendo que a primeira vez que o Verde perdeu do benchmark foi em 2014.

Em entrevista ao livro "Fora da Curva", Stuhlberger explicou que a escolha do nome "Verde" deve-se a 3 motivos: era a cor referente ao mercado de commodities, aos dólares e ao uniforme do seu time de futebol de coração, o Palmeiras.

O Verde AM X60 Advisory FIC FIM terá taxa de administração de 2% e taxa de performance de 20% do que exceder 100% do CDI e aplicação mínima de R$ 50 mil, com carência de resgate de 60 dias. 

Quer investir nos melhores fundos do Brasil? Abra gratuitamente sua conta na XP Investimentos clicando aqui

 

Contato