Recomendados

Quais FIIs são mais indicados em logística, escritórios e outros 3 segmentos? Relatório da XP aponta opções

Apesar da concorrência da renda fixa, analistas consideram atrativa a relação risco e retorno dos fundos imobiliários

Por  Wellington Carvalho -

 

Em relatório assinado pela equipe de analistas de fundos imobiliários, a XP Investimentos listou os FIIs recomendados pela corretora para compra nos principais segmentos do mercado.

O documento lembra que os fundos imobiliários têm perdido atratividade com a atual elevação dos juros no País, que aumenta a rentabilidade das aplicações de renda fixa e acaba diminuindo o interesse do investidor pela renda variável, que embute maior risco.

No entanto, o estudo encoraja a inclusão dos fundos imobiliários na carteira de investimentos pela relação de risco e retorno do produto, que se encontra em uma posição intermediária considerando a renda fixa e as ações. Pensando nisso, os analistas da XP elencaram os FIIs favoritos em diferentes setores.

No segmento logístico, a equipe de analistas da XP tem uma perspectiva favorável no curto prazo por causa do crescimento do e-commerce, que vem demandando volume crescente de ativos logísticos localizados próximos às grandes regiões metropolitanas desde o início da pandemia da Covid-19.

“Esperamos a continuação de um lento retorno a patamares de vacância similares aos observados antes da pandemia, e uma redução na velocidade de crescimento do preço médio pedido em ativos do tipo”, sinaliza o relatório.

Entre os FIIs recomendados para a compra no setor, estão o Bresco (BRCO11), BTG Pactual Logística (BTLG11), VBI (LVBI11), Pátria (PATL11), SDI Rio Bravo (SDIL11) e o XP Log (XPLG11).

No caso do segmento de escritórios, o relatório da XP destaca o impacto no setor das restrições impostas pela pandemia e a expansão do modelo de home office, fatores que elevaram as taxas de vacância dos imóveis.

Os analistas da instituição financeira apostam na diminuição das restrições à circulação e o gradual retorno ao trabalho presencial para a recuperação do segmento de lajes corporativas.

“Acreditamos que os ativos bem localizados e de alta qualidade devem seguir resilientes mesmo com uma menor aceleração econômica”, apontam os especialistas, que se referem aos espaços localizados em regiões com a Nova Faria Lima e Vila Olímpia, em São Paulo (SP).

Diante do cenário, o time da XP recomenda compra dos fundos The One (ONEF11), Vila Olímpia Corpoarte (VLOL11), JS Real Estate (JSRE11), Tellus Properties (TEPP11), REC Renda (RECT11) e VBI Prime Properties (PVBI11).

Os fundos imobiliários de shopping também estão no radar da equipe da XP, especialmente diante do avanço da vacinação contra a Covid-19 e, consequentemente, do aumento da circulação de pessoas.

Os analistas alertam, porém, que os preços das cotas desses FIIs podem ser pressionados no curto prazo por causa das incertezas relacionadas ao ritmo da retomada de desempenho do segmento.

Neste sentido, três carteiras têm a preferência dos especialistas: Hedge Brasil Shopping (HGBS11), HSI Malls (HSML11) e XP Malls (XPML11).

Na categoria híbrido, o relatório da XP destaca a recomendação de compra do CSHG Renda Urbana (HGRU11). O documento também reforça a visão positiva para os FIIs de “papel” – que investem em títulos de renda fixa atrelados a índices de inflação e à taxa do CDI (certificado de depósito interbancário). Atualmente, a XP recomenda compra de dez fundos de “papel”. São eles:

Compartilhe