FII de “papel” deixa deflação e vacas magras nos dividendos para trás e paga maior rendimento de março

Em 12 meses, o RZAK11 encabeça a lista dos FIIs que mais distribuíram dividendos, com retorno acima de 19%

Wellington Carvalho

Publicidade

Após ter a receita reduzida no período de deflação, no ano passado, o FII Riza Arctium ([ativo=RZAT11]) sinaliza recuperação e encerrará março com o maior dividend yield (taxa de retorno com dividendos) entre os principais fundos imobiliários da Bolsa. O percentual da carteira ficou em 1,38% neste mês.

O levantamento toma como base os dados da Economatica, plataforma de informações financeiras, e leva em consideração os 111 fundos imobiliários que compõem o Ifix – índice dos FIIs mais negociados na B3.

Todas as carteiras já anunciaram as distribuições de dividendos previstas para este mês. A última foi o BTG Pactual Terras Agrícolas (BTRA11), que pagará R$ 0,95 por cota na próxima sexta-feira (31).

Oferta Exclusiva para Novos Clientes

Jaqueta XP NFL

Garanta em 3 passos a sua jaqueta e vista a emoção do futebol americano

Em março, 56 carteiras tiveram um dividend yield acima de 1%. O número é superior aos 44 registrados em fevereiro.

No último dia 21, o RZAT11 pagou R$ 1,18 por cota, montante equivalente a um retorno com dividendos de 1,38%, o maior para o período entre os principais FIIs da Bolsa. Na sequência, aparecem o (HABT11) e o (CACR11) com taxas de 1,37% e 1,34%, respectivamente.

Confira a lista dos dez maiores pagadores de março:

Continua depois da publicidade

Ticker Fundo Setor Retorno com dividendos – março (%)*
RZAT11 Riza Arctium Real Estate Híbrido 1,38
HABT11 Habtat II Títulos e Val. Mob. 1,37
CACR11 Cartesia Recebíveis Imobiliários Títulos e Val. Mob. 1,34
IBCR11 CRI Integral Brei Títulos e Val. Mob. 1,31
URPR11 Urca Prime Renda Títulos e Val. Mob. 1,31
RBRY11 RBR CRI Títulos e Val. Mob. 1,27
OUJP11 Ourinvest JPP Títulos e Val. Mob. 1,26
RBHG11 Rio Bravo Crédito Imobiliário Títulos e Val. Mob. 1,25
XPCI11 XP Crédito Imobiliário Títulos e Val. Mob. 1,25
VGIR11 Valora RE Títulos e Val. Mob. 1,23

Fonte: Economatica

Destaque do mês anterior, o FII Versalhes Recebíveis Imobiliários (VSLH11) pagou em março R$ 0,06 por cota, valor que representa um dividend yield de 0,78%, abaixo do percentual observado em fevereiro, de 1,56%.

Leia também:

RZAT11, o maior pagador de março de 2023

Com 42.641 cotistas, o Riza Arctium (RZAT11) é um fundo do tipo híbrido – que investe em mais de uma classe de ativos – e tem hoje no portfólio nove imóveis, que somam uma área bruta locável (ABL) de 170 mil metros quadrados.

A tese principal da carteira é a locação do tipo Sales & Leaseback – quando o fundo imobiliário compra um imóvel e aluga o espaço para o antigo proprietário. Neste vínculo, o locatário tem a opção de recompra do ativo no final do período de locação.

O fundo explica que a recente queda na distribuição de dividendos do FII está ligada exatamente com esta operação, afetada pelo efeito retroativo do período de deflação medida pelo Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) no terceiro trimestre de 2022.

“A diminuição dos dividendos se deve exclusivamente à deflação ocorrida em alguns meses de 2022, atingindo diretamente o valor a receber pela manutenção das opções de recompra [dos imóveis], uma vez que o cliente não é obrigado a pagá-lo quando o IPCA é negativo”, explica o documento.

Diante disso, o volume de dividendos do [ativo=RZAT11] registrou tendência de queda entre maio de 2022 e janeiro deste ano. Apenas em fevereiro o repasse sinalizou recuperação, como mostra o gráfico abaixo:

Fonte: StatusInvet

Leia também:

FIIs com dividendo zero em março

Mais uma vez, os quase 110 mil cotistas do FII Tordesilhas EI (TORD11) receberam a notícia de que teriam outro mês sem dividendos – um dos principais objetivos do investidor de fundos imobiliários. Em comunicado ao mercado no início de março, a carteira informou que não distribuiria rendimentos no período.

Em agosto de 2022, o fundo híbrido já havia cancelado a distribuição de rendimentos daquele mês. Na virada do ano, o FII distribuiu R$ 0,04 por cota, metade do repasse anterior.

Tanto em agosto passado como agora em março, o fundo alegou preocupação com o aumento da inadimplência e cancelamento de negócios. A redução do volume de dividendos repassados aos cotistas seria uma forma de preservar caixa, de acordo relatórios gerenciais da carteira.

Desta forma, o TORD11 se junta ao Brazilian Graveyard And Death Care (CARE11) na lista dos FIIs – que fazem parte do Ifix – que não distribuíram dividendos.

Primeiro fundo do segmento de cemitérios, o CARE11 chegou a ficar cinco anos sem pagar proventos, até julho de 2020, após a venda de um dos ativos do portfólio. O último repasse da carteira ocorreu em setembro de 2021.

Leia também:

FIIs que mais pagaram dividendos nos últimos 12 meses

No acumulado dos últimos 12 meses, o Riza Akin (RZAK11) segue como dono do melhor dividend yield entre os fundos imobiliários do Ifix. No período, a carteira ostenta uma taxa de retorno com dividendos de 19,14%. Na sequência, aparecem o Ourinvest JPP (OUJP11) – fundo mais rentável de 2022 – e o NCH High Yield (NCHB11) com taxas de 16,92% e 16,25%, respectivamente. Confira a lista completa:

Ticker Fundo Setor Retorno com dividendos – 12 meses (%)*
RZAK11 Riza Akin Títulos e Val. Mob. 19,14
OUJP11 Ourinvest JPP Títulos e Val. Mob. 16,92
NCHB11 NCH High Yield Títulos e Val. Mob. 16,25
CACR11 Cartesia Recebíveis Imobiliários Títulos e Val. Mob. 16,20
RBHG11 Rio Bravo Crédito Imobiliário Títulos e Val. Mob. 16,10
TGAR11 TG Ativo Real Desenvolvimento 15,65
PORD11 Polo Recebíveis Títulos e Val. Mob. 15,58
VGIR11 Valora RE Títulos e Val. Mob. 14,93
URPR11 Urca Prime Renda Títulos e Val. Mob. 14,92
MORC11 More Recebíveis Imobiliários Títulos e Val. Mob. 14,90

Fonte: Economatica  – 27/03/2023

Com patrimônio de R$ 814 milhões, o Riza Akin (RZAK11) investe predominantemente em certificados de recebíveis imobiliários (CRI), que respondem atualmente por 83,7% da carteira.

Atualmente, 55,4% dos títulos estão indexados à taxa do CDI (certificado de depósito interbancário) e 43,2% ao Índice de Preços ao Consumidor Amplo, o IPCA, conforme aponta relatório gerencial do fundo divulgado na semana passada.

No relatório gerencial, a equipe de gestão do Riza Akin manifesta visão positiva para uma maior alocação em títulos indexados à taxa do CDI, seguidos de papéis atrelados em IPCA.

Em março, o fundo depositou R$ 1,20 por cota, equivalente a um retorno mensal de 1,27%.

Newsletter

Liga de FIIs

Receba em primeira mão notícias exclusivas sobre fundos imobiliários

E-mail inválido!

Ao informar os dados, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

Wellington Carvalho

Repórter de fundos imobiliários do InfoMoney. Acompanha as principais informações que influenciam no desempenho dos FIIs e do índice Ifix.