FII híbrido completa 10 meses de dividendo zero; HCTR11 e VSLH anunciam rendimentos de dezembro

E mais: 31 fundos pagam dividendos; compra da CSHG pelo Pátria com 'porteira fechada' preserva equipe de gestão: 'Nada muda para cotista'

Wellington Carvalho

Publicidade

O FII Tordesilhas EI (TORD11) comunicou ao mercado, nesta quinta-feira (7), que mais uma vez não distribuirá dividendos aos seus investidores. O último repasse feito pelo fundo ocorreu em fevereiro – referente aos resultados de janeiro.

“Em relação ao [resultado] do mês de novembro de 2023, informamos que não haverá distribuição de rendimentos [em dezembro] por conta que o fundo não apresentou resultado”, confirma o documento.

Diante da estratégia de dividendo zero – que completa dez meses –, a base de investidores do fundo tem apresentado uma tendência de queda. De acordo com relatório gerencial, o fundo começou 2023 com 111.378 cotistas e hoje conta com 95.675, de acordo com dados do StatusInvest – ou seja, 15.703 a menos.

Oferta Exclusiva para Novos Clientes

Jaqueta XP NFL

Garanta em 3 passos a sua jaqueta e vista a emoção do futebol americano

O fundo também registra a maior queda do ano entre os principais fundos imobiliários do mercado: 71%. A cota saiu da casa de R$ 7,40 no início de janeiro para os atuais R$ 2,10.

Do tipo híbrido – que investe em mais de uma classe de ativos –, o TORD11 tem priorizado a manutenção de caixa para “suprir necessidades de capital dos atuais investimentos da carteira que ainda não geram receita”, sinaliza a equipe de gestão.

Atualmente, 47,4% do portfólio do Tordesilhas EI está concentrado em equities – participação do fundo no desenvolvimento de empreendimentos imobiliários para a futura venda de unidades ou cotas.

Continua depois da publicidade

A carteira conta ainda com 18% do patrimônio líquido alocado em certificados de recebíveis imobiliários (CRI) e 33% em cotas de outros fundos imobiliários. As informações fazem parte do relatório gerencial publicado em julho – última vez que o documento foi divulgado.

Rendimentos de dezembro dos FIIs high yield

Os demais FIIs considerados high yield – de maior risco – também anunciaram os rendimentos que serão depositados aos investidores em dezembro. De forma geral, não houve grandes novidades.

O Hectare CE (HCTR11) manteve o patamar observado em novembro e distribuirá R$ 0,34 por cota – montante que representa um dividend yield (taxa de retorno com dividendos) de 0,92% no mês.

O Versalhes RI (VSLH11), fundo que mais subiu em novembro, também pagará aos seus cotistas em dezembro o mesmo rendimento depositado no mês passado, ou seja, R$ 0,04 por cota.

O montante representa um acréscimo de aproximadamente 30% em relação ao dividendo de R$ 0,03 pago pelo fundo ao longo de boa parte de 2023.

Finalmente, o Devant Recebíveis (DEVA11) anunciou rendimentos de R$ 0,47 por cota, valor abaixo dos R$ 0,52 de novembro e dos R$ 0,49 de outubro.

Leia também:

Ifix hoje:

Na sessão desta quinta-feira (7), o Ifix – índice dos fundos imobiliários mais negociados na Bolsa – fechou em queda de 0,36%, aos 3.179 pontos. Confira os demais destaques do dia.

Maiores altas desta quinta-feira (7):

Ticker Nome Setor Variação (%)
BROF11 BRPR Corporate Offices Lajes Corporativas 3,42
VSLH11 Versalhes Recebíveis Imobiliários Títulos e Val. Mob. 1,72
OUJP11 Ourinvest JPP Títulos e Val. Mob. 1,66
MGFF11 Mogno FoF FoF 1,32
BTAL11 BTG Pactual Agro Agro 1,16

Maiores baixas desta quinta-feira (7):

Ticker Nome Setor Variação (%)
VILG11 Vinci Logística Logística -4,66
BRCO11 Bresco Logística Logística -4,12
SNFF11 Suno FoF FoF -4,01
BCFF11 BTG Pactual Fundo de Fundos FoF -2,15
MCHF11 Mauá Capital Hedge Fund Multiestratégia -2,13

Fonte: B3 

Leia também:

Compra da CSHG pelo Pátria com ‘porteira fechada’ preserva equipe de gestão: ‘Nada muda para cotista’

Os fundos imobiliários da Credit Suisse Hedging-Griffo (CSHG) passam a contar com um novo controlador após a aquisição da gestora de FIIs da Credit Suisse pelo Pátria Investimentos. O comprador, no entanto, assegura que nada muda para os cotistas dos fundos da parte vendedora.

O negócio foi confirmado pelas duas casas nesta quarta-feira (6) e está avaliado em US$ 130 milhões (R$ 650 milhões). A conclusão da transação ainda depende da aprovação do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (CADE) e dos próprios cotistas dos FIIs da CSHG.

A qualidade dos gestores de um FII está entre os principais aspectos observados pelos analistas de fundos imobiliários e pelos próprios investidores. Neste quesito, os cotistas da CSHG não teriam com o que se preocupar, sinaliza Marcelo Fedak, do Pátria.

“O mais importante de tudo é que para o cotista haverá uma continuidade”, pontua. “Nada muda para o investidor [dos fundos da CSHG], que terá toda a equipe a que já está familiarizado”, completa.

Leia também: 

Dividendos hoje

Confira a lista de todos os FIIs que distribuem dividendos nesta quinta-feira (7).

Ticker Rendimento Retorno
ABCP11  R$          0,60 0,86%
AROA11  R$          0,01
ARRI11  R$          0,10 1,10%
BICE11  R$          6,27
BPFF11  R$          0,62 0,89%
DAMT11B  R$          0,05 0,35%
EVBI11  R$          0,75 0,77%
GALG11  R$          0,08 0,90%
GESE11B  R$  1.167,43
GZIT11  R$          0,32
HOSI11  R$          0,77 1,00%
HSAF11  R$          0,80 0,94%
HSML11  R$          0,74 0,79%
HTMX11  R$          3,70 2,10%
IDFI11  R$          0,22 0,86%
IDFI11  R$          2,45 9,60%
IDGR11  R$          0,11 0,83%
LASC11  R$          0,54 0,52%
LIFE11  R$          0,13 1,27%
LVBI11  R$          0,90 0,79%
NSLU11  R$          1,56 0,81%
OCRE11  R$          0,63 0,61%
PLRI11  R$          0,39 2,33%
PORD11  R$          0,98 1,11%
PVBI11  R$          0,70 0,69%
RZTR11  R$          1,40 1,37%
SPAF11  R$          7,05
SPTW11  R$          0,46 1,10%
STRX11  R$          0,75
VGHF11  R$          0,11 1,19%
VPSI11  R$          0,18

Fonte: StatusInvest

Leia também:

Wellington Carvalho

Repórter de fundos imobiliários do InfoMoney. Acompanha as principais informações que influenciam no desempenho dos FIIs e do índice Ifix.