Exchange Binance é processada por reféns do grupo terrorista Hamas

É o primeiro caso civil do que se espera ser uma onda de ações contra o Hamas e as suas redes

Equipe InfoMoney

(Bloomberg)

Publicidade

Duas mulheres americanas (mãe e filha) feitas reféns pelo grupo terrorista Hamas em Gaza após o ataque contra Israel em 7 de outubro processaram a exchange de criptomoedas Binance por supostamente facilitar a violência. Parentes de dois homens mortos durante a investida também são autores da ação.

Judith Raanan, que foi libertada com sua filha em 20 de outubro, e parentes de Itay Glisko e Daniel Levi Ludmir, assassinados pelos criminosos do Hamas, entraram na quarta-feira (31) com ação contra a corretora, bem como contra o Irã e a Síria, em um tribunal federal em Manhattan.

Esse parece ser o primeiro caso civil do que se espera ser uma onda de ações contra o Hamas e as suas redes após o ataque da organização terrorista e o sequestro em massa que desencadeou uma guerra com Israel.

Oferta Exclusiva para Novos Clientes

Jaqueta XP NFL

Garanta em 3 passos a sua jaqueta e vista a emoção do futebol americano

O processo mira na Binance por permitir que o Hamas negociasse em sua plataforma. A alegação surgiu após uma investigação regulatória e criminal na maior exchange de criptomoedas do mundo que chegou ao auge no ano passado.

A Binance se declarou culpada de violar sanções e leis contra lavagem de dinheiro que permitiram que grupos como o Hamas contornassem as regulamentações bancárias dos EUA. A exchange pagou uma multa bilionária aos reguladores, enquanto o ex-CEO da Binance, Chanpeng Zhao, aguarda sentença por violação da legislação.

Funcionários da Binance não responderam imediatamente a um e-mail da Bloomberg solicitando comentários. Um advogado de Judith e dos familiares dos mortos, Robert Seiden, disse estar confiante de que as vítimas têm o direito “a recuperar danos substanciais”, conforme estipula a lei dos EUA.

Continua depois da publicidade

“Estamos trabalhando neste processo há semanas e acreditamos que qualquer pessoa que ajude o terrorismo deve ser responsabilizada”, disse ele em comunicado.

De acordo com alegações feitas pelo governo no caso Binance, as Brigadas al-Qassam, o braço militar do Hamas, usaram transações Bitcoin (BTC) para arrecadar dinheiro para a resistência palestina. Pelo menos 1,1 milhão de transações avaliadas em US$ 899 milhões foram realizadas por pessoas que vivem no Irã, em violação das sanções dos EUA, admitiu a empresa.

A assistência prestada pela Binance ao Hamas ajudou a financiar os ataques violentos e a recrutar indivíduos para realizá-los, afirma a denúncia apresentada na quarta-feira.

De acordo com a denúncia, os autores também alegam que o Irã emergiu como “o principal apoiador do terrorismo do Hamas”, aumentando o financiamento e o fornecimento de armas ao grupo nos últimos anos.

“O Irã forneceu consistente e continuamente financiamento ao Hamas no valor de US$ 100 milhões todos os anos com o objetivo de permitir ao Hamas comprar armas e pagar aos seus combatentes terroristas e de outra forma realizar as suas operações terroristas”, afirma a queixa.

Da mesma forma, argumentam os requerentes, a Síria foi um dos “berços do terrorismo do Hamas” e contribuiu para o arsenal militar do grupo antes de 7 de outubro.

Eles também alegam que a Binance ajudou, encorajou e forneceu apoio material a uma organização terrorista. Os demandantes buscam indenização contra o Irã e a Síria como estados patrocinadores do terrorismo.

Bitcoin hoje

O Bitcoin opera em leve queda na manhã desta quinta-feira (1), a US$ 42.269. Ethereum (ETH), Solana (SOL) e demais principais criptomoedas também são negociadas no vermelho.

Entre as criptomoedas menores, o destaque negativo do dia é o novo token JUP, lançado ontem pela Jupiter, a agregadora de finanças descentralizadas (DeFi) da Solana. O ativo digital disparou após o lançamento, mas recuou -71,10% na sequência.

Confira o desempenho das principais criptomoedas às 7h55:

CriptomoedaPreçoVariação nas últimas 24 horas
Bitcoin (BTC)US$ 42.269-1,00%
Ethereum (ETH)US$ 2.276-1,30%
BNB Chain (BNB)US$ 300-1,40%
Solana (SOL)US$ 96-2,90%
XRP (XRP)US$ 0,4971-1,70%
Fonte: CoinGecko

As criptomoedas com as maiores altas nas últimas 24 horas:

CriptomoedaPreçoVariação nas últimas 24 horas
ApeCoin (APE)US$ 1,50+7,20%
Ronin (RON)US$ 2,86+6,30%
Monero (XMR)US$ 168,84+4,10%
Bitget Token (BGB)US$ 0,6254+4,10%
Chiliz (CHZ)US$ 0,1022+3,40%
Fonte: CoinGecko

As criptomoedas com as maiores baixas nas últimas 24 horas:

CriptomoedaPreçoVariação nas últimas 24 horas
Jupiter (JUP)US$ 0,5772-71,10%
Sei (SEI)US$ 0,629-9,10%
Sui (SUI)US$ 1,46-7,60%
OKB (OKB)US$ 48,17-6,80%
Frax Share (FXS)US$ 9,56-6,50%
Fonte: CoinGecko

Confira como fecharam os ETFs de criptomoedas no último pregão:

ETFPreçoVariação
Hashdex NCI (HASH11)R$ 33,30-2,37%
Hashdex BTCN (BITH11)R$ 49,50-1,00%
Hashdex Ethereum (ETHE11)R$ 33,68-2,65%
Hashdex DeFi (DEFI11)R$ 25,20 0,00%
Hashdex Smart Contract Plataform FI (WEB311)R$ 27,21-2,00%
Hasdex Crypto Metaverse (META11)R$ 29,50+0,34%
QR Bitcoin (QBTC11)R$ 13,29-2,99%
QR Ether (QETH11)R$ 8,20-4,09%
QR DeFi (QDFI11)R$ 3,45-3,89%
Cripto20 EMPCI (CRPT11)R$ 9,52-1,03%
Investo NFTSCI (NFTS11)R$ 10,40-4,05%
Investo BLOKCI (BLOK11)R$ 144,80-3,23%
Fonte: B3

(Com Bloomberg)