Renda passiva

Dividendos de FIIs: confira os maiores pagadores de julho; HGLG11 rende 2% e lidera

No acumulado dos últimos 12 meses, o Valora Hedge Fund (VGHF11) segue com a maior taxa de retorno

Por  Wellington Carvalho -

 

Focado no investimento em empreendimentos para operações logísticas e industriais, o CSHG Logística ( HGLG11) fechará julho como o FII que mais distribuiu dividendos, de acordo com dados da Economatica, plataforma de informações financeiras. Os fundos de recebíveis dominam a lista dos maiores pagadores do período, mas o possível arrefecimento da inflação acende a luz amarela dos investidores.

O levantamento toma como base os fundos imobiliários que compõem o IFIX – índice que reúne os FIIs mais líquidos da B3. Todas as carteiras já anunciaram as distribuições de dividendos previstas para este mês.

Dos 106 fundos monitorados, 59 tiveram uma taxa de retorno com dividendos (dividend yield) acima de 1% no mês. O número é superior aos 50 registrados em junho.

No último dia 14, o CSHG Logística depositou R$ 3,30 por cota, o equivalente a um retorno mensal de 2,01%, considerando a cotação na casa dos R$ 164 do dia 30 de junho. O percentual é o maior para o mês, de acordo com os dados da Economatica. Confira a lista dos dez maiores pagadores de julho:

TickerFundoSetorRetorno com dividendos – Julho (%)*
HGLG11CSHG LOGLogística2,01
TORD11Tordesilhas EIOutros1,94
PORD11Polo RecebíveisTítulos e Val. Mob.1,76
RZAK11Riza AkinTítulos e Val. Mob.1,71
URPR11Urca Prime RendaTítulos e Val. Mob.1,65
NCHB11NCH High YieldTítulos e Val. Mob.1,54
VSLH11Versalhes Recebíveis ImobiliáriosTítulos e Val. Mob.1,53
OUJP11Ourinvest JPPTítulos e Val. Mob.1,52
BARI11BARIGUITítulos e Val. Mob.1,49
KNIP11KINEA Índice de PreçosTítulos e Val. Mob.1,48

Fonte: Economatica

O Riza Akin (RZAK11), destaque da lista dos maiores pagadores em junho, se consolidou em julho na quarta posição da lista dos FIIs com maiores dividendos, com uma taxa de retorno de 1,71%, contra 1,82% do mês anterior.

Primeiro fundo do segmento de cemitérios, o Brazilian Graveyard And Death Care (CARE11) é o único FII do Ifix que não tem distribuído rendimentos. Criado em 2016, a carteira chegou a ficar cinco anos sem pagar dividendos, período encerrado em julho de 2020, após a venda de um dos ativos do portfólio. O último repasse feito pelo fundo ocorreu em setembro de 2021.

CSHG Logística, o maior pagador de julho

Segundo maior FII em número de cotistas – 314,4 mil –, o CSHG Logística ( HGLG11) tem um portfólio de 19 imóveis que, juntos, somam uma área bruta locável (ABL) de 823 mil metros quadrados.

Os galpões estão localizados nos estados de Santa Catarina, São Paulo, Minas Gerais e Rio de Janeiro. Atualmente a taxa de vacância dos espaços está em 7,8%, de acordo com o último relatório gerencial do fundo.

No documento, divulgado no último dia 11, os gestores lembram que o aumento no dividendo pago este mês – referente às receitas obtidas em junho – é extraordinário e está em linha com a política de distribuição da carteira.

“Para os meses de junho e dezembro, quando eventualmente existe algum resultado não recorrente, há um rendimento maior com o objetivo de atingir algo acima da distribuição mínima obrigatória, de 95% do lucro em regime de caixa”, explica o relatório.

Na página do CSHG Logística no InfoMoney, é possível perceber o comportamento da taxa de retorno com dividendos (dividend yield) do fundo. Os gráficos mostram o impacto dos rendimentos extraordinários no final de cada semestre, especialmente no último, que registrou um dividend yield de 2,01%

Fonte: InfoMoney

Como ficam os FIIs de “papel” com possível queda da inflação?

Dos dez FIIs que mais pagaram dividendos em julho, oito são fundos de recebíveis – ou de “papel”, como também são conhecidos. Esses fundos investem em títulos de renda fixa atrelados a índices de inflação ou à taxa do CDI.

Como acompanham os indicadores, os investidores já avaliam, o impacto de um possível arrefecimento do Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) nos fundos imobiliários de “papel”.

Na avaliação do economista-chefe do Banco Alfa, Luís Otávio de Souza Leal, o corte de R$ 0,20 no preço da gasolina nas refinarias anunciado pela Petrobras (PETR3;PETR4) deve retirar entre 0,20 e 0,25 ponto percentual da inflação em 2022. Os efeitos no IPCA, estima, devem ocorrer em julho e, majoritariamente, em agosto.

Em artigo para a Suno Research, Felipe Solzki, sócio e gestor de fundos na Galapagos Asset Management, afirma que os FIIs de “papel” sentirão o ajuste do IPCA, mas o impacto ocorrerá de acordo com cada fundo.

“O momento exato e a magnitude com que ocorrerá o impacto nos rendimentos depende de diversos fatores específicos de cada fundo”, detalha. “Alguns inclusive podem ter um montante elevado de resultados acumulados que os rendimentos nem sejam impactados”, arrisca.

FIIs que mais pagaram dividendos nos últimos 12 meses

No acumulado dos últimos 12 meses, o Valora Hedge Fund (VGHF11) segue com o melhor dividend yield entre os fundos imobiliários do Ifix. No período, a carteira ostenta uma taxa de retorno com dividendos de 17,08%. Outros três fundos apresentam ganhos na casa dos 16%, o Urca Prime Renda (URPR11) – maior pagador de 2021 –, o Riza Arctium Real Estate (ARCT11) e o Valora CRI (VGIP11). Confira a lista completa:

TickerFundoSetorRetorno com dividendos – 12 meses (%)*
VGHF11Valora Hedge FundTítulos e Val. Mob.17,08
URPR11Urca Prime RendaTítulos e Val. Mob.16,94
ARCT11Riza Arctium Real EstateHíbrido16,78
VGIP11Valora IPTítulos e Val. Mob.16,24
VCJR11Vectis Juros RealTítulos e Val. Mob.15,77
AFHI11AF Invest CriTítulos e Val. Mob.15,75
DEVA11DevantTítulos e Val. Mob.15,64
KNIP11Kinea Índice de PreçosTítulos e Val. Mob.15,19
KNHY11Kinea High YieldTítulos e Val. Mob.15,06
NCHB11NCH High YieldTítulos e Val. Mob.14,99

Fonte: Economatica 

O Valora Hedge Fund é um fundo com perfil multiestratégia, que pode investir em CRI, cotas de outros FIIs, fundos de investimento em direitos creditórios (FIDC), fundo de investimento e participações (FIP), além de debêntures imobiliárias e ações de empresas listadas na Bolsa.

Atualmente, 16,7% da carteira do fundo está na estratégia de ganho de capital, com ações de empresas de shoppings e incorporadoras. Dentro do portfólio voltado para a renda, os CRI respondem por 59% da carteira.

No início do mês, o Valora Hedge Fund distribuiu R$ 0,13 por cota, montante equivalente a um retorno mensal de 1,30%. Em dezembro de 2021, o fundo alcançou um dividend yield mensal de 1,80%, conforme mostra a página do Valora Hedge Fund no InfoMoney.

Fonte: InfoMoney
Compartilhe