curto prazo

Day Trade e Swing Trade: entenda as operações conheça seus riscos

No day trade, as operações são abertas e fechadas no mesmo dia e o investidor precisa estar atento ao mercado em diversos momentos do pregão

Por  Equipe InfoMoney -

 Texto de Gustavo Nobre Tapajós, planejador financeiro pessoal com certificação CFP®(Certified Financial Planner), concedida pelo Instituto Brasileiro de Certificação de Profissionais Financeiros. Gustavo é sócio da Ação Investimentos.

A volatilidade do mercado de renda variável nesse período de eleições vem deixando alguns investidores com a adrenalina em alta, pois as oscilações sempre são bem vindas para as pessoas que investem buscando retornos elevados em curto espaço de tempo. Normalmente, esse tipo de investidor é adepto da escola gráfica e optam por operações de curto prazo, conhecidas como Day Trade ou de prazos um pouco mais longos, conhecidas como Swing Trade, em ambas a finalidade é especulativa e a grande diferença está na duração das operações.

Na operação de Swing Trade, o investidor precisa ter um acompanhamento diário do mercado, pois se tem a necessidade de garimpar oportunidades e acompanhar as operações que estão em aberto. O tempo de permanência numa posição é em torno de 3 a 6 dias e temos uma média de 70 operações por ano, portanto, os custos são menores que as operações de day trade. Nesse tipo de estratégia, o gráfico utilizado para acompanhamento é o diário. Quando o mercado está sem tendência essa operação costuma ser bastante vencedora, porém, em mercados com tendência definida, raramente se aproveita toda a alta ou toda a baixa. Um risco a ser observado nessa estratégia é que os Stops (pontos de saída da operação) devem ser respeitados com muita disciplina. Normalmente quando chega no ponto de sair com perda da operação, o investidor não executa a ordem e fica com o papel para longo prazo, podendo ter perdas irreversíveis. Lembre-se sempre, os Stops servem para serem respeitados.

Já no day trade, as operações são abertas e fechadas no mesmo dia e o investidor precisa estar atento ao mercado em diversos momentos do pregão. O gráfico utilizado é o de minutos. Além disso, o investidor precisa ter muito conhecimento técnico e alguma experiência de mercado, pois as operações muitas vezes tem alavancagem e são muito rápidas. Um valor inicial razoável para operações de day trade é em torno de R$ 20 mil, como os custos são elevados e a meta de ganho em cada operação é em torno de 1%, não vale a pena iniciar com valores abaixo desse montante. O principal risco nessa estratégia é a alavancagem, não ter um controle de risco severo pode levar a perdas irrecuperáveis.

A grande dúvida é na escolha de qual modalidade devemos optar e sso depende muito do estilo de vida que você leva, do tempo que pode dedicar ao acompanhamento das operações e ao risco que está disposto a correr. Depende muito do seu perfil e apenas praticando você vai ter a resposta.

Bons negócios!

O texto reflete as opiniões do autor. O Infomoney não se responsabiliza pelas informações acima ou por prejuízos de qualquer natureza em decorrência do uso destas informações.

Gostou das explicações? Tem mais dúvidas sobre investimentos e planejamento financeiro? Mande um e-mail para o Gustavo: gtapajos@acaoi.com.br 

Compartilhe