Mercado imobiliário

Preço do aluguel de apartamentos em Ipanema sobe 30% em 6 meses

Valor do m² na cidade do Rio bateu recorde em maio e já cresceu 11,78% nos últimos 12 meses, segundo QuintoAndar

Por  Lucas Sampaio -

O preço do aluguel de apartamentos na cidade do Rio de Janeiro bateu recorde em maio e já cresceu 11,78% nos últimos 12 meses, apontam dados do QuintoAndar. Com isso, o preço do metro quadrado chegou a R$ 33,49 — o maior da série histórica iniciada em 2019.

Apenas nos últimos seis meses, a alta já passa de 30% em Ipanema e de 18% no Leblon (dois dos bairros mais badalados da zona sul), enquanto apenas a Barra da Tijuca registrou queda no preço do metro quadrado dos apartamentos alugados (-4,3%).

Os 5 bairros que mais valorizaram no Rio nos últimos 6 meses são:

  1. Ipanema: +30,7%
  2. Leblon: +18,3%
  3. Taquara: +13,6%
  4. Lagoa: +13,1%
  5. Grajaú: +13,1%

Ipanema é também o bairro mais caro para se alugar um apartamento no Rio, segundo o QuintoAndar: o preço do metro quadrado é de R$ 66,30. Na sequência estão os bairros de Leblon (R$ 57,20), Jardim Oceânico (R$ 46,50), Botafogo (R$ 41,20) e Flamengo (R$ 40,50).

Mercado aquecido

A valorização na cidade como um todo foi de 2,16% em maio, na comparação com abril — o nono mês consecutivo de alta no confronto mensal —, o que reforça o cenário de aquecimento do mercado imobiliário no Rio. Houve valorização nos apartamentos de um, dois e três dormitórios.

O reajuste dos aluguéis de apartamento ficou muito acima do Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), que desacelerou e subiu 0,47% em maio (a menor variação mensal em mais de um ano). O IPCA é considerado o índice oficial de inflação do país.

Para o QuintoAndar, o aquecimento do mercado se manteve mesmo após a alta temporada de procura de alugueis (que é mais comum nos primeiros meses do ano). “Os números indicam um crescimento constante e disseminado entre os vários tipos de imóveis na cidade, reforçando a visão de um movimento generalizado”, afirma Thiago Reis, gerente de dados da empresa.

Anúncio x negócio fechado

O QuintoAndar diz que, ao contrário de outros índices de preços do mercado, o seu é baseado nos valores de contratos de aluguel fechados (enquanto os outros usam o valor do anúncio). Por isso, são consideradas as negociações entre locatário e inquilino, o que reflete “uma realidade mais assertiva e confiável do cenário residencial”.

A empresa diz que, com o mercado aquecido, a diferença entre o preço médio do valor dos anúncios e o dos contratos efetivamente fechados registrou mais uma queda em maio e ficou em -9,78% (ou seja: após a negociação, os locatários conseguem um desconto de quase 10% no valor do aluguel em relação ao pedido pelo proprietário).

O QuintoAndar é uma plataforma de compra, venda e locação de imóveis residenciais que tem mais de 165 mil contratos e R$ 90 bilhões em ativos sob administração. A empresa atua em mais de 75 cidades no Brasil, além de Argentina, Equador, México, Panamá e Peru, por meio das operações do grupo Navent (adquirido em dezembro).

Cadastre-se na IMpulso e receba semanalmente um resumo das notícias que mexem com o seu bolso — de um jeito fácil de entender:
Concordo que os dados pessoais fornecidos acima serão utilizados para envio de conteúdo informativo, analítico e publicitário sobre produtos, serviços e assuntos gerais, nos termos da Lei Geral de Proteção de Dados.
check_circle_outline Sua inscrição foi feita com sucesso.
error_outline Erro inesperado, tente novamente em instantes.

Leia também:

Compartilhe