4 modelos com diferentes trações

Novas versões do Jeep Renegade 2022 custam a partir de R$ 123.990

Entre as novidades uma versão inédita S 4×4; fabricante garante preço e entrega de 11.500 unidades do modelo

Por  Giovanna Sutto -

A Jeep, do grupo Stellantis, anunciou nesta quinta-feira (10), a nova linha do Renegade 2022, SUV compacto da marca, que chega em quatro versões, sendo três atualizadas e uma nova, com preços que partem de R$ 123.990 e podem chegar a R$ 163.990.

Segundo dados da Fenabrave, o modelo foi o SUV mais vendido em 2021, com 11,06% de participação de mercado, a maior da categoria. No ranking geral de automóveis de passeio, o carro foi o terceiro mais vendido no ano passado.

A principal novidade é o novo motor turbo flex T270, de 185 cavalos, cuja potência promete se até 2x maior do que o encontrado na linha 2021, segundo a Jeep. São quatro versões, sendo duas com tração 4×2 e duas com tração 4×4.

Em termos de design, os novos modelos têm, além do novo motor, nova grade dianteira, para-choques, faróis e lanternas de led, novas rodas em todas as versões, novo modelo de volante, e novo tecido de forro dos bancos.

Entre as cores disponíveis, além das já conhecidas prata, azul marinho, preto carbon e cinza antique, cinza billet, verde racon, branco ambiente, foram anunciadas duas novas opções: a laranja punk e o cinza sting, mais escuro.

O carro conta com cerca de 60 acessórios para personalização

Entre os itens de segurança, a Jeep destaca os airbags: as versões 4×2 saem com seis airbags de fábrica, enquanto as opções 4×4 saem com sete. O carro conta com frenagem autônoma de emergência, alerta de assistente de manutenção de faixa, câmera de ré, entre outros itens desde a versão de entrada.

Confira os destaques das versões: 

Versão Preço (a partir de) Equipamentos 
Sport (4X2)R$ 123.9906 airbags, controle de estabilidade, freio de estacionamento eletrônico, modo sport, câmera de ré, ar-condicionado, sistema multimídia de 7 polegadas, frenagem autônoma de emergência, alerta de manutenção de faixa, piloto automático, câmbio automático de seis marchas, USBs, rodas de liga leve de 17 polegadas, start-stop, bancos de tecido, faróis full LED;
Longitude (4X2)R$ 138.990Tudo o que a versão acima tem mais: borboletas para troca de marchas, sistema multimídia de 8,4 polegadas, faróis de neblina em LED, bancos de couro, ar-condicionado automático por zona, carregador de celular sem fio, rodas de liga leve de 18 polegadas, e sensor de estacionamento traseiro.
Série S (4X4) – nova R$ 163.290Tudo o que a versão acima tem mais: câmbio automático de 9 marchas, tração 4X4, seletor de terrenos, controle eletrônico de descida, sensor de chuva, revestimento do teto em preto, abertura e fechamento do veículo sem chave, rodas de liga leve de 19 polegadas, monitor de veículos no ponto cego;
Trailhalk  (4X4)R$ 163.290Tudo o que a versão acima tem mais:  pneus de uso misto, suspensão elevada, cabine com forro e  acabamentos em costura vermelha, proteções off-road.

De acordo com Everton Kurdejak, head de operações comerciais no Brasil, a principal novidade entre as versões é a opção Série S, que não existia na linha 2021.

“É uma linha mais moderna 4×4 e com design mais robusto. Na comparação, na linha anterior a versão 4×4 longitude, que foi descontinuada, custava R$ 168 mil e não tinha o mesmo acabamento”, afirma o executivo durante a coletiva de apresentação online nesta quinta.

Além disso, as duas versões 4×4 têm o mesmo preço com alguns diferenciais de estilo. “A ideia é o cliente escolher o que ele prefere quando pensa em um carro off-road. A versão top de linha anterior também Trailhalk custava R$ 20 mil a mais”, explica.

Veja a versão top de linha:

(Jeep/Divulgação)

Cadeia de suprimentos e desafios do setor

O setor automotivo vem enfrentando há meses problemas de produção pela falta de peças, especialmente semicondutores, que impactam diretamente a cadeia de suprimentos. Entre os efeitos está o atraso nas entregas e a redução de modelos 0km nas fábricas no mundo todo.

O cliente, como consequência, vem encontrando preços mais caros e tempo de espera que pode chegar a seis meses em alguns casos para receber o seu novo modelo.

Ainda, vale lembrar que os preços dos seminovos já subiram 20% em um ano (entenda a dinâmica entre novos e usados e veja como fazer um bom negócio no cenário atual).

Diante dos desafios, Kurdejak explicou que a Jeep se preparou produzindo com antecedência 11.500 unidades da nova linha do Jeep – sem especificar a quantidade por versão.

“O preço e o prazo são as principais questões hoje para o cliente. Temos um cenário inflacionário e dificuldades na cadeia de suprimentos globais. Para respeitar o cliente garantimos 11.500 carros com preços de lançamentos já fechados”, explicou o executivo.

A montadora separou essas unidades já produzidas em três lotes:

1° lote: terá pronta entrega entre fevereiro e março e conta com 4.500 carros. Esse lote é dedicado a clientes que fizeram um pré-cadastro nas concessionárias da marca;

2° lote: terá pronta entrega enrte março e abril e conta com 2.500 unidades. Esse lote é aberto ao público em geral e os 1000 primeiros clientes que comprarem o Renegade deste lote vão ganhar um kit personalizado da Jeep, com caixa de som da JBL.

3° lote: terá pronta entrega até o fim de abril e conta com 4.500 unidades, também aberto ao público.

Esses lotes terão os preços informados no lançamento. Diante das instabilidades na produção, os custos para a próxima leva de produção podem mudar.

Calcule os custos para ter um carro
Baixe uma planilha gratuita que compara os gastos de um automóvel com outras opções de mobilidade:
Concordo que os dados pessoais fornecidos acima serão utilizados para envio de conteúdo informativo, analítico e publicitário sobre produtos, serviços e assuntos gerais, nos termos da Lei Geral de Proteção de Dados.
check_circle_outline Sua inscrição foi feita com sucesso.
error_outline Erro inesperado, tente novamente em instantes.
Compartilhe