Comunicação afetada

Mudança de configuração em sistemas gerou ‘apagão global’ nas redes sociais de Zuckerberg, diz comunicado

Grupo de mídias sociais diz não ser possível atestar se dados de usuários dos aplicativos foram vazados durante a pane

 

GONÇALVES (MG) – O apagão no funcionamento das redes sociais do grupo de Mark Zuckerberg foi ocasionado por uma falha interna dos sistemas e não por um ataque hacker.

WhatsApp, Facebook e Instagram ficaram inoperantes por ao menos seis horas ao longo da tarde desta segunda-feira (4). As plataformas só começaram a funcionar, ainda sob grande instabilidade, no início da noite.

O Facebook, por meio de nota, disse que a pane foi causada durante a mudança das configurações dos sistemas da empresa. “Queremos esclarecer que, desta vez, acreditamos que a causa da queda foi uma mudança de configuração”, afirmou.

O mesmo problema foi apontado como a causa para tirar do ar a rede social em junho deste ano. Na ocasião, o Facebook ficou ao menos 2h30 sem funcionar.

Na pane com consequências globais desta segunda, o Facebook afirmou que o problema começou durante a mudança numa estrutura que coordena o tráfego entre seus centros de dados, o que gerou um efeito cascata que travou a comunicação e afetou outros centros da empresa levando o “apagão” ao WhatsApp e ao Instagram.

Técnicos foram deslocados ao centro de dados da empresa, em Santa Clara, na Califórnia. Lá, fizeram um “reset” manual que, no jargão da TI, significa uma reinicialização dos servidores, para os sistemas da empresa voltarem a operar.

O grupo Zuckerberg também disse que o problema afetou “muitas ferramentas e sistemas que utilizamos em nossas operações diárias” e isso teria complicado “as tentativas de diagnosticar e resolver o problema rapidamente”.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O Facebook reforçou que não é possível afirmar, no momento, que dados de seus usuários tenham sido vazados durante a pane. Os aplicativos do grupo concentram cerca de 2,7 bilhões de inscritos.

O grupo de mídias sociais também voltou a pedir desculpas pelo transtornos ocorridos durante o apagão. “A todas as pessoas e empresas que dependem de nós, lamentamos o transtorno causado pela interrupção de nossas plataformas”, disse.

Segundo projeção da Nasdaq, o Facebook perdeu cerca de 5,34% de valor de mercado com a falha, o que equivale a cerca de US$ 50 bilhões.

Instabilidades derrubaram apps de mensagens

Serviços de trocas de mensagens, que funcionam como alternativas ao WhatsApp, também apresentaram instabilidades na tarde desta segunda.

O Telegram vez ou outra caiu e gerou reclamações de muitos usuários, horas depois de o WhatsApp sair do ar. As broncas se concentraram, em sua maioria, sobre o funcionamento do app pelo celular.

“Ok. O Telegram também caiu. O que é isso Brasil? Apocalipse tecnológico”, escreveu uma internauta pelo Twitter.

Outra rede que apresentou instabilidades e queixas foi o Teams. O aplicativo muito usado para troca de mensagens nas empresas também teve pico de instabilidades.

A única grande rede social que se manteve incólume durante o apagão foi o Twitter, que virou um oásis de memes contra a situação registrada pelos concorrentes.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O serviços de internet disponibilizados pelas operadoras de telefonia também foram criticados pelos usuários.

Analista da Clear apresenta plano detalhado para começar a construir uma renda diária utilizando a Bolsa de Valores. Inscreva-se grátis.