Pausa sem folia

Carnaval 2022: veja como será funcionamento de bancos, B3 e serviços públicos em SP

Expediente das agências bancárias só será retomado na Quarta-Feira de Cinzas (2 de março), a partir das 12 horas, com o encerramento no horário regular

Por  Equipe InfoMoney -

Apesar de o Carnaval ter sido cancelado em grande parte do país por causa do avanço da pandemia de Covid-19, os bancos manterão as atividades suspensas no período, assim como a B3, a Bolsa de Valores de São Paulo.

Os cortejos de rua não serão realizados neste ano na capital paulista. Já os desfiles das escolas de samba foram adiados para o feriado prolongado de Tiradentes: entre 22 e 23 de abril, as agremiações do grupo especial vão brigar pelo título na passarela do Anhembi.

Segundo a Febraban (Federação Brasileira de Bancos), as unidades bancárias do país não terão expediente nos dias 28 de fevereiro (segunda-feira) e nem no dia 1º de março (terça-feira).

O funcionamento das agências só será retomado na Quarta-Feira de Cinzas (2 de março), a partir das 12 horas, com o encerramento no horário regular.

Leia também:

A Febraban diz que, nas localidades em que as agências normalmente fecham antes das 15 horas, o início do atendimento ao público na Quarta-Feira de Cinzas será antecipado, para garantir no mínimo três horas de atendimento.

A Febraban também orienta os clientes dos bancos a utilizarem os canais digitais nos dias em que não houver expediente nas agências.

Em paralelo, as contas de consumo e carnês com vencimentos nos dias 28 e 1º poderão ser pagos no dia 2, sem acréscimo do valor. Caso o vencimento não tenha sido ajustado pelos feriados, a Febraban orienta que o pagamento seja antecipado ou então, programado.

A B3, a Bolsa de Valores de São Paulo, também não vai funcionar entre os dias 28 de fevereiro e 1º de março. O registro de operações, contratação e movimentação de ativos só será retomado no dia 2 de março, a partir das 13h.

Serviços públicos

Na capital paulista, os dias de Carnaval (28 de fevereiro e 1º de março) são considerados pontos facultativos. Sob a vigência de um dia com ponto facultativo, os empregadores têm autonomia para decidir se vão abrir ou não a empresa.

Repartições públicas, geralmente, não costumam funcionar em dias de ponto facultativo, mas os serviços essenciais prestados não podem deixar de funcionar.

Cadastre-se na IMpulso e receba semanalmente um resumo das notícias que mexem com o seu bolso — de um jeito fácil de entender:
Concordo que os dados pessoais fornecidos acima serão utilizados para envio de conteúdo informativo, analítico e publicitário sobre produtos, serviços e assuntos gerais, nos termos da Lei Geral de Proteção de Dados.
check_circle_outline Sua inscrição foi feita com sucesso.
error_outline Erro inesperado, tente novamente em instantes.
Compartilhe