diferença de preços

Valores de serviços prioritários nos bancos varia até 433%, diz Procon-SP

O estudo analisou e comparou as tabelas de serviços prioritários e de pacotes padronizados de sete instituições financeiras no Brasil

Santander

SÃO PAULO – Uma pesquisa realizada pela Fundação Procon-SP revelou que os valores das tarifas bancárias cobradas pelos bancos nos serviços considerados prioritários (associados às contas de depósito) podem apresentar diferença de até 433%.

A maior variação encontrada foi no serviço de pagamento de contas utilizando a função crédito do cartão. Enquanto o valor cobrado pelo Banco do Brasil é de R$ 3,00 o do Santander ficou em R$ 16,00 o que representa uma variação de 433%.

O estudo analisou e comparou as tabelas de serviços prioritários e de pacotes padronizados de sete instituições financeiras: Banco do Brasil, Bradesco, CEF (Caixa Econômica Federal), HSBC, Itaú, Safra e Santander. As tabelas foram coletadas nos próprios sites dos bancos.

PUBLICIDADE

Na operação de câmbio de venda de moeda estrangeira, foi constatada uma diferença de 227% nos valores cobrados pelo HSBC, de R$ 65,40, e pela Caixa e o Santander, ambos cobram R$ 20 pelo mesmo serviço.

Não ficando muito atrás, o Procon-SP também constatou uma diferença de 200% nos preços dos serviços cartão de crédito básico entre o Santander, que cobra R$ 15, e a Caixa e o Itaú, que cobram R$ 5.

Pacotes padronizados
Neste ano, o CMN (Conselho Monetário Nacional) decidiu que, além do pacote padronizado de serviços prioritários já previsto anteriormente, as instituições financeiras deverão oferecer mais três novos pacotes, a fim de auxiliar o consumidor na hora de contratar um banco, podendo comparar pacotes semelhantes nas diversas instituições financeiras.

Na analise entre os bancos feita pela fundação, a maior diferença foi encontrada no Pacote Padronizado I. O menor valor cobrado por ele é de R$9,50 na Caixa, enquanto que no HSBC o mesmo pacote custa R$13,50, uma diferença de 42,11%.

Já no Padronizado II, foi constatada uma diferença de 26,05% entre o valor máximo cobrado pelo Itaú (R$ 15) e o mínimo de Caixa e HSBC (R$ 11,90). O Pacote Padronizado III teve uma diferença de 29,75% entre os preços praticados no Santander (R$ 20,50), em relação à Caixa e ao HSBC (R$ 15,80).

No Padronizado IV, o Bradesco apresentou a maior tarifa, de R$ 30, e a Caixa e o HSBC, a menor, de R$ 23,90 – diferença de R$ 27,62%.

PUBLICIDADE

Quanto às alterações de valores cobrados em relação ao ano passado pelo Pacote Padronizado I – único existente na época –, foi verificado que somente o HSBC manteve o valor do pacote, os demais bancos reduziram os valores, sendo que a maior redução foi de 42,35% do Banco Safra.

Comparação
O Procon-SP também fez um comparativo, por banco, entre os valores das tarifas praticadas referentes aos serviços prioritários vigentes em 10 de julho de 2013 e as tarifas vigentes em 16 de maio de 2012. Confira abaixo:

BancosRedução de tarifasAumento de tarifasTarifas sem alteraçãoExtinção de tarifas e novas cobranças
*Procon-SP
Banco do Brasil30 tarifas reduzidas7 tarifas sem alteração no valorDeixou de cobrar pela tarifa “Cadastro” e passou a cobrar pelos itens “EXTRATOmês(C)” e “EXTRATOmovimento(C)”
Bradesco23 tarifas2 tarifas15 tarifas
Caixa Econômica Federal24 tarifas12 tarifas
HSBC1 tarifa14 tarifas23 tarifas
Itaú22 tarifas2 tarifas17 tarifas
Safra20 tarifas20 tarifasPassou a cobrar o item “SAQUEcorrespondente”.
Santander18 tarifas23 tarifas

Procurado pelo Portal InfoMoney, o Bradesco disse que reduziu as tarifas mais usadas pelo público devido ao ganho de escala pela ampliação da base de clientes.

O Itaú lembrou que seus pacotes disponibilizam franquias de serviços de forma que o cliente que contrata um deles pagará as tarifas avulsas se ultrapassar a quantidade de serviços disponível no mês na franquia do pacote.

Já o HSBC informou, por meio de sua assessoria de imprensa, que as tarifas cobradas pela prestação de seus serviços podem variar de acordo com o nível de reciprocidade que o cliente possui com o banco. 

O Santander afirmou que nos últimos cinco anos, os pacotes de serviços disponibilizados aos clientes passaram por modificações “com o objetivo de respeitar e atender às novas necessidades dos clientes.”

A Caixa também anunciou a redução de diversas tarifas prioritárias para pessoas físicas. 

Até o fechamento desta matéria, o Safra e o Banco do Brasil não se manifestaram sobre o assunto.