Resultado da varejista

Lojas Renner (LREN3) tem alta de 86,7% no lucro no 2º trimestre, para R$ 360,4 milhões

Lucro e Ebitda da varejista de moda vieram acima do consenso do mercado

Por  Equipe InfoMoney -

A Lojas Renner (LREN3) registrou lucro líquido de R$ 360,4 milhões no segundo trimestre de 2022 (2T22), cifra 86,7% maior do que o reportado na mesma etapa de 2021, informou a varejista nesta quinta-feira (4).

Já o lucro antes de juros, impostos, depreciações e amortizações (Ebitda, na sigla em inglês) total ajustado somou R$ 701,6 milhões no 2T22, um avanço de 47% sobre o 2T21, em função dos maiores volumes de vendas, do maior Lucro Bruto no período, e da diluição de despesas operacionais.

A receita líquida de varejo somou R$ 3,175 bilhões no segundo trimestre deste ano, crescimento de 40,6% na comparação com igual etapa de 2021.

A margem Ebitda (Ebitda sobre receita líquida) ajustada atingiu 22,1% entre abril e junho, alta de 1,0 ponto percentual (p.p.) frente a margem registrada em 2T21.

De acordo com a Lojas Renner, a chegada antecipada das temperaturas mais baixas de inverno, combinado à necessidade de renovação do guarda-roupa, fruto da retomada dos eventos sociais e maior mobilidade, contribuíram para a aceleração das vendas da coleção Outono Inverno.

A projeção Refinitiv era de lucro de R$ 326,5 milhões, Ebitda de R$ 560,82 milhões e receita de R$ 3,188 bilhões.

Leia também:

As vendas mesmas lojas (SSS, na sigla em inglês) cresceram 37,8% no 2T22, um recuo de 270,8 p.p. na comparação com 2T21.

O volume bruto negociado (GMV, na sigla em inglês) somou R$ 545,8 milhões no segundo trimestre de 2022, um crescimento de 27,3% na comparação com igual período de 2021.

O resultado de serviços financeiros atingiu R$ 11,9 milhões no segundo trimestre de 2022, um recuo de 77% na comparação com a mesma etapa de 2021.

O lucro bruto de varejo atingiu a cifra de R$ 1,781 bilhão no segundo trimestre de 2022, um aumento de 43,5% na comparação com igual etapa de 2021. A margem bruta de varejo foi de 56,1% no 2T22, alta de 1,1 p.p. frente a margem do 2T21.

O retorno sobre capital investido (ROIC) atingiu 10,6% no segundo trimestre deste ano, avanço de 6 p.p. na comparação com mesmo período do ano passado.

As despesas operacionais somaram R$ 1,057 bilhão no 2T22, um crescimento de 26,3% em relação ao mesmo período de 2021.

Em 30 de junho de 2022, o caixa líquido da companhia era de R$ 1,278 bilhão, um recuo de 42,6% na comparação com a mesma etapa de 2021.

O indicador de alavancagem financeira, medido pela dívida líquida/Ebitda total ajustado, ficou em 0,79 vez em junho/22, queda de 1,97 vez em relação ao mesmo período de 2021.

Oportunidade de compra? Estrategista da XP revela 6 ações baratas para comprar hoje. Assista aqui.

Compartilhe