Radar InfoMoney

Raízen (RAIZ4) aprova data de pagamento de JCP; resultado da JBS (JBSS3) após o fechamento, mais balanços e outros destaques

Confira os destaques do noticiário corporativo na sessão desta segunda-feira (21)

Por  Equipe InfoMoney -

O noticiário corporativo desta segunda-feira (21) tem como destaque as especulações sobre a Petrobras. Segundo Lauro Jardim, do jornal O Globo, Jair Bolsonaro assegura que Joaquim Silva e Luna deverá perder o cargo na assembleia de acionistas da Petrobras (PETR3; PETR4) que escolherá o novo conselho de administração, no dia 13 de abril.

Ainda em destaque, a Eletrobras (ELET3, ELET6) registrou lucro líquido de R$ 610 milhões no 4T21, uma redução de 52% na comparação anual. Além disso, a estatal que sua subsidiária CGT Eletrosul foi vendida por R$ 3,7 milhões.

Já a Raízen aprovou a data de pagamento de juros sobre o capital próprio (JCP) aos acionistas da companhia.

JBS (JBSS3), Unidas (LCAM3) e Eneva (ENEV3) reportam seus resultados do quarto trimestre de 2021, após o fechamento dos mercados.

Para a JBS, a XP projeta bons resultados para o 4T21, com receita líquida consolidada crescendo 22% na base anual, enquanto a margem Ebitda deve aumentar 354 pontos-base, levando o EBITDA a aumentar 68% no trimestre.

“Apesar de uma queda sequencial na carne bovina dos EUA devido à sazonalidade, esperamos que a operação ainda surpreenda com margens bem acima dos níveis históricos, enquanto esperamos que a carne suína dos EUA continue se recuperando na base anual”, apontam os analistas.

Confira os destaques:

Petrobras (PETR3; PETR4)

O colunista Lauro Jardim, de O Globo, afirma que quem esteve na sexta-feira com o presidente Jair Bolsonaro garante que o general Joaquim Silva e Luna deverá perder o cargo na assembleia de acionistas da Petrobras (PETR3; PETR4) que escolherá o novo conselho de administração, no dia 13 de abril. Já a  solução Rodolfo Landim para o lugar Silva e Luna não ficou de pé. Jardim diz ainda que o presidente do Flamengo, Rodolfo Landim, será mesmo presidente do conselho da estatal.

Eletrobras (ELET3, ELET6)

A Eletrobras (ELET3, ELET6) registrou lucro líquido de R$ 610 milhões no quarto trimestre de 2021, retração de 52% na comparação anual.

O Ebitda somou R$ 2,402 bilhões no trimestre, contra queda de R$ 299 milhões no 4T20.

A Eletrobras também informou que sua subsidiária Companhia de Geração e Transmissão de Energia Elétrica do Sul do Brasil (CGT Eletrosul) foi vendida por R$ 3,7 milhões à Arthur Moura Engenharia.

Gafisa (GFSA3)

Gafisa (GFSA3) reportou lucro de R$ 49 milhões no quarto trimestre de 2021, alta de 69% em relação ao mesmo trimestre de 2020.

O Ebitda ajustado totalizou R$ 193 milhões, aumento de 51% em relação ao mesmo período de 2020.

M.Dias Branco (MDIA3

A M.Dias Branco (MDIA3) registrou um lucro líquido de R$ 151,1 milhões no quarto trimestre de 2021, queda de 27,7% em relação ao mesmo período do ano de 2020.

Raízen (RAIZ4

A Raízen (RAIZ4) aprovou o pagamento de duas parcelas de juros sobre o capital próprio (JCP) na próxima sexta-feira (25). 

A primeira, referente à aprovada em 30 de setembro do ano passado, irá pagar R$ 0,01623907343527 por ação. A base de cálculo é 5 de outubro de 2021.

A segunda parte é referente ao aprovado em 31 de dezembro. Será pago R$ 0,022011100299128 por ação,  com base na posição acionária em 5 de janeiro de 2022. 

A Raízen (RAIZ4) também adquiriu US$ 47,3 milhões em petróleo cru de uma joint-venture que ela própria possui junto com a Shell, na Argentina.

JBS (JBSS3)

A JBS (JBSS3) vai investir aproximadamente R$ 134 milhões na produção de fertilizantes 100% nacionais. O investimento será destinado para produção na fábrica em Guaiçara (SP). A capacidade de produção será de 150 mil toneladas por ano.

A produção se dará por meio da divisão Campo Forte Fertilizantes. Segundo matéria do Estadão, a produção será destinada tanto a consumidores finais quanto para empresas.

Braskem (BRKM5)

A Braskem (BRKM5) negou que o BTG Pactual (BPAC11) tenha adquirido as dívidas da Novonor junto a bancos credores, como informado na mídia na última semana.

Yduqs (YDUQ3

A Yduqs (YDUQ3) comunicou que foi expedida, em 17 de março de 2022 a Portaria nº 535, de autorização do curso superior de graduação em Medicina na Faculdade Estácio Unijipa de Ji-Paraná, localizada no Estado de Rondônia (RO).

O curso obteve autorização para 28 vagas anuais, com previsão de captação em 2022. Conforme comunicado à época, a aquisição prevê cláusula de pagamento de earn-out para os cursos de medicina em R$ 600 mil por vaga autorizada.

Com isso, a YDUQS passa a contar com 17 unidades de medicina e um total de 1.533 vagas anuais autorizadas, conforme tabela.

PetroRio (PRIO3)

A PetroRio (PRIO3) convocou assembleia geral de acionistas para o dia 20 de abril.

Serão discutidas questões como as demonstrações financeiras relativas ao ano de 2021; proposta de destinação do lucro líquido e a distribuição de dividendos; fixar o número de membros para o conselho de administração, para um mandato unificado de dois anos; entre outros temas.

Dexco (DXCO3

A Dexco (DXCO3) comunicou o encerramento do programa de recompra de ações. A companhia adquiriu 20 milhões de ações ordinárias (ON), equivalentes a 7,25% do capital social total da empresa.

Com esse programa, a Dexco agora detém em tesouraria, 26.489.405 ações ON, representando 9,61% do total dos papéis em circulação.

Vale (VALE3)

A mineradora Vale vai colocar em operação no segundo trimestre sua quarta planta de filtragem de rejeitos de mineração, desta vez na mina de Brucutu, em Minas Gerais.

A companhia já investiu US$ 1,2 bilhão (cerca de R$ 6 bilhões) nessas plantas com o objetivo de diminuir a dependência de barragens e melhorar a qualidade do minério de ferro. Até 2025, vai investir mais US$ 1,3 bilhão (cerca de R$ 6,5 bilhões) na tecnologia.

brMalls (BRML3)

O presidente da brMalls (BRML3), Ruy Kameyama, admitiu na sexta-feira, publicamente, que a companhia tem negociações em andamento para uma possível fusão ou aquisição (M&A, na sigla em inglês) envolvendo a administradora Ancar Ivanhoe, responsável por 25 shoppings, como Shopping Eldorado, Conjunto Nacional e Metrô Itaquera.

A declaração foi feita ao explicar, a analistas e investidores, que a companhia tem alternativas em estudo que não se limitam à proposta de fusão rejeitada com a Aliansce Sonae (ALSO3). “Vamos olhar outras alternativas, com calma. Estamos em tratativas com Ancar e existem outras alternativas”, afirmou.

Procurando uma boa oportunidade de compra? Estrategista da XP revela 6 ações baratas para comprar hoje.

Compartilhe