Perspectivas

PIB da China, resultados e inflação nos EUA, IBC-Br e 5 estreias de ações na B3: o que acompanhar nesta semana

Tudo que o investidor precisa saber antes de operar na semana

(Shutterstock)

SÃO PAULO – Após uma semana mais curta, mas bastante turbulenta em meio ao noticiário político bastante movimentado e com os temores sobre a variante delta do coronavírus, a Bolsa brasileira deve repercutir o desempenho dos ADRs (na prática, as ações de empresas de fora dos EUA negociadas em Nova York) já na segunda-feira (12). O índice Brasil Titans 20 teve um movimento de recuperação e subiu 1,48% na sexta-feira (9), dia em que a Bolsa ficou fechada por conta de feriado estadual da Revolução Constitucionalista de 1932.

Além dos investidores pelo mundo seguirem acompanhando os desdobramentos sobre como a variante da Covid-19 deve afetar a recuperação global, atenção para o radar político no Brasil. A semana marca, em tese, a última semana do Congresso antes do recesso, o que deve levar a avanços para a votação da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO).

A CPI da Covid também segue sendo monitorada de perto pelos investidores. O relator da CPI da Covid do Senado, Renan Calheiros (MDB-AL), defendeu na sexta a convocação do ministro da Secretaria-Geral da Presidência, Onyx Lorenzoni, para esclarecer suspeitas de que poderia haver falsidade na fatura internacional – invoice – referente ao processo de compra da vacina indiana Covaxin.

O pedido de Renan ocorreu após o consultor técnico da Divisão de Importação do ministério, William Amorim Santana, ter relatado à CPI inconsistências na invoice do processo. Há duas semanas, Onyx chegou a mostrar uma versão de um invoice para buscar atestar que não houve irregularidades no processo.

Já na agenda econômica brasileira, o destaque fica para os dados de atividade. Na próxima semana, será conhecido o desempenho do setor de serviços de maio, a ser divulgado na terça-feira (13) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), às 9h (horário de Brasília).

Na quarta-feira (14), atenção para o IBC-Br de maio, considerado a prévia do PIB do Banco Central. “Ambos devem registrar crescimento na margem, acompanhando a reabertura das atividades”, destaca a equipe de análise econômica do Bradesco. A projeção dos economistas do banco é de uma alta de 0,6% do volume de serviços e de 1,2% do IBC-Br, ambos na comparação com abril.

Na sexta-feira (16), atenção para a divulgação pela Fundação Getulio Vargas (FGV) do IGP-10 de julho e para o IPC-S semanal, ambos às 8h.

O noticiário corporativo também ganha destaque com a previsão de estreia de ações de cinco empresas na B3 após ofertas públicas iniciais (ou IPOs, na sigla em inglês). São elas: 3tentos (TTEN3, no dia 12), BBM Logística (BBML3, no dia 13), Smartfit (SMFT3, no dia 14), CBA (CBAV3, no dia 15) e Intercement (ICBR3, no dia 16).

Na quinta, será definido o preço por ação em oferta de ações feita pela Méliuz (CASH3); já na sexta, haverá o vencimento de opções sobre ações na B3, o que pode levar a uma volatilidade adicional para o índice.

PUBLICIDADE

Na agenda internacional, atenção para importantes indicadores das maiores economias do mundo. Na terça, será divulgada a inflação ao consumidor nos EUA e, na quarta, a inflação ao produtor do país, ambos de junho, em meio às últimas sinalizações do Federal Reserve de que a alta dos preços no país tem componentes temporários. Na quarta, às 15h, será divulgado pelo Fed o Livro Bege, em que a autoridade monetária traça a situação da economia e as perspectivas para os próximos meses.

Outros indicadores dos EUA também serão monitorados de perto pelos investidores: na quinta-feira, além do tradicional dado de pedidos de seguro desemprego semanal, será revelada a produção industrial de junho; também serão conhecidos os índices Empire Manufacturing de atividade e o de atividade do Fed Filadélfia, ambos de julho. Na sexta, será revelado o Índice de Confiança da Universidade de Michigan preliminar de julho.

Atenção ainda para o início da temporada de balanços do segundo trimestre de 2021 nos Estados Unidos, com a divulgação de resultados principalmente de grandes bancos e outras instituições financeiras. JPMorgan e Goldman Sachs revelarão seus números na terça-feira, enquanto Bank of America, Citigroup e Well Fargo apresentarão os resultados na quarta e Bank of New York Mellon e Morgan Stanley divulgarão seus balanços na quinta-feira. Outras grandes companhias de outros setores, como Pepsico e Delta Airlines, publicarão seus balanços na semana, respectivamente na terça e na quarta.

Voltando ao noticiário econômico, na quarta, às 23h, a China divulga os dados do PIB do segundo trimestre, que deve desacelerar na comparação interanual, com base de comparação mais elevada, avalia o Bradesco. A perspectiva é de que o número já reflita a desaceleração da indústria e do comércio em junho, setores cujos dados também serão conhecidos na semana. A expectativa, segundo consenso de mercado, é que haja um crescimento de 8% da atividade econômica chinesa entre abril e junho na comparação com igual período de 2020.

Na Europa, atenção para a produção industrial da zona do euro de maio na quarta e o índice de preços ao consumidor final de junho na sexta. Antes disso, na terça, a Alemanha revelará seus dados de inflação ao consumidor.

Quer trabalhar como assessor de investimentos? Entre no setor que paga as melhores remunerações de 2021. Inscreva-se no curso gratuito “Carreira no Mercado Financeiro”.